Archive for » Outubro, 2009 «

“Violada” no Posto da GNR

Todos os Relatos eróticos da Coelhinha são contos reais de sexo, aventuras que já vivi e vou vivendo… E esta que vou contar é para mim das mais hilariantes… 😉
Cerca de uns dois anos atrás, pleno mês de Julho, estava nos copos com uns amigos num barzinho de praia… O telemóvel toca e a Coelhinha afastou-se para atender… Era o Sr.G, um amigo meu, que estava a trabalhar por ali perto nos meses de Verão, ele é GNR e naqueles 3 meses de tempinho quente, ele e outros dois colegas tinham sido enviados para aquele “mini-posto” que só se mantinha aberto nessa época do ano…
Disse-me que andava a fazer patrulha de carro, sozinho, e que outro colega estava também sozinho no posto, pois o terceiro elemento estava de folga… assim pediu-me que fosse ter com ele a meio caminho (entre as duas praias que nos separavam)… e a Coelhinha que já estava tocada disse-lhe que não: Ainda me fazes soprar ao balão, e eu já bebi aléviolada no posto da GNRm da conta!!!
O Sr.G prometeu-me que não o faria, e a Coelhinha foi ao seu encontro… 🙂 Saímos dos carros, ele fardado olhou para mim e a rir-se pergunta-me: Consegues andar em linha recta assim bebada e nesses saltos tão altos???
A Coelhinha andava de saia, muito curtinha, na verdade acho que bastava inclinar-me para se verem as bochechas do meu rabinho :oops:, calçava umas sandálias com fios enrrolados nas pernas até ao joelho e um casaquinho de manga curta apenas com três botões…
Respondi-lhe que andava melhor que ele!!! E comecei a caminhar de costas para ele em linha recta… depois virei-me e perguntei: Estás a gostar da visão??? O Sr.G respondeu-me: se não te conhecesse desde catraios era capaz de te comer todinha!!! E hoje assim vestida até presa te levava!!!!
Conversa para cá e para lá, entre risos e brincadeiras propôs-me pregarmos uma partida ao colega. Queria levar a Coelhinha algemada para o Posto e convencer o colega que eu tinha cometido um desacato à autoridade…
Os Copos já eram muitos e a Coelhinha resolve alinhar na partida… Fechei o meu carro, fui algemada pelo Sr.G e metida dentro do carro… Entramos no Posto, o colega via televisão num mini aparelho rasca… Levantou-se bruscamente, olhou para nós estupefacto e pergunta: Então o que se passa???
O meu colega, fazendo de conta que não me conhecia, começou a inventar uma história embrulhada, que estava em plena via publica a despir-me, que tinha tentado impedir-me e que eu o havia agredido… no final disse: Agora esta gaijinha vai ter o que merece!!!!
O Colega do Sr.G mais maluco ficou, não sabia o que fazer, e eu para entrar na jogada e sem nada planeado saiu-me a melhor de todas: Podes sempre comer-me e ficamos por aqui…assim não tens mais problemas comigo e eu posso ir embora!!!
O meu amiguinho virou-se para o colega e pergunta: O que achas??? Não era má ideia… alinhas? Fechamos isto meia hora… ainda por cima ninguém vai aparecer, e já é tarde…
O colega aflito tentou dissuadi-lo… mas após umas troca de ideias assentiu…
Fecharam a porta, e fui levada para uma sala com duas secretárias velhas e alguns processos em estantes mais velhas ainda…
O Sr.G desapertou-me o casaco e começou a apalpar-me as maminhas, o colega dele meio “enconado” não sabia o que fazer… O meu amiguinho chegou ao meu ouvido e perguntou baixinho: alinhas??? é hoje que finalmente te vou comer??? Eu acenei com a cabeça afirmativamente e ele não esperou mais… debruçou-me sobre a mesa ainda com as algemas, tirou o caralho fora das calças, já de pau feito… arredou a minha tanguinha e enterrou-me o cacete na coninha… 😳 A minha ratinha latejou ao levar assim bruscamente com aquele caralho… ele foi-me socando até ela se habituar, depois saiu… virou-se para o colega e perguntou: Não queres??? podes fode-la, dá-lhe forte que tem uma ratinha quente e bem humida!!! O colega aproximou-se e enterrou também o seu mastro na minha Xaninha… e ela voltou a latejar, eu não conseguia ver mas sentia que o seu caralho era enorme, muito maior que o do Sr.G, enquanto me fodia assim à canzana agarrava-me no cabelo e perguntava ao Sr.G: onde foste buscar esta cona tão boa??? Ficava aqui a fode-la a noite toda!!!
Tiraram-me as algemas e deitaram-me em cima de uma das secretárias virada para cima, o Sr.G introduziu-me o caralho na boca e eu chupava-lho com vontade enquanto era fodida de frente pelo seu colega… foram assim alternando de posição entre eles até que o Sr.G se esporrou em cima da minha ratinha… e o colega dele acabou por bater uma punheta bem em cima das minhas maminhas… e que grande quantidade de esporra ele tinha!!!
Eu não me vim… acabei por cobrar isso muito bem cobrado ao Sr.G dois dias depois, em pleno areal da praia XXX. 😉
Na verdade nunca cheguei a saber se o meu amiguinho algum dia contou a verdade ao colega… e diga-se de passagem prefiro não saber até porque já me masturbei diversas vezes a pensar no colega dele e a ser comida assim brutamente por aquele caralho bem avantajado…

Fodi a minha cunhada

Mais um Relato erótico do Sr.A
Uma noite de Carnaval…
Alguém aproximasse, dá para notar que é uma mulher, saia curta pernas lindíssimas a mostra, um peito avantajado, e uma mascara de gata.fodi a minha cunhada
Agarra-se a mim eu não esperava, admito… ela começa a dançar na minha frente, a roçar-se… aí sem eu esperar salta e coloca as pernas em volta da minha cintura, os braços a volta do meu pescoço… eu não sabia quem era, tentei tirara-lhe a mascara mas ela impediu-me. Perguntei-lhe quem era… simplesmente respondeu miauuuuuuuuuuuuu. Não lhe via o rosto, nada de nada, só aquele dançar sensual. Ela desceu deslizando as pernas dela, pelas minhas
Eu já estava entesado… imaginava quando acabaria, era impossível estar-me a acontecer isso…
Ela encostou-se a mim, só com uma mão abriu a braguilha, e meteu a mão dentro das minhas calças.
Incrédulo, eu sentia-a como se estivesse a avaliar o potencial do material… com a outra mão pega na minha mão direita e encaminha-a, coloca-a sobre a rata dela… Senti o calor a trespassar as cuecas e o meu tesão aumentava… sentia um perfume dela demasiado sensual, nada de intenso mas nada de suave, uma mistura prefeita, um tempero semelhante aquela comida que se cheira a léguas e temos de encontrar o restaurante, faz-nos agua na boca… Assim colados ofegantes, eu continuava a perguntar quem era ela, ela não dizia nada só uns gemidos suaves, quase imperceptíveis no meio da musica… Imaginei montes de pessoas que poderiam estar-me a fazer aquilo, imaginava a cada momento que alguém podia interromper aquele momento e de assustador tornava-se muitíssimo apetecível, olhava para os lados para ver se alguém se apercebia, sentia toda a gente a olhar na nossa direcção mas na verdade ninguém olhava, todos estavam absorvidos nas suas vidas.
Meti a mão dentro das cuecas dela e apalpei aquele naco de carne, era um naco delicioso, enorme, quente e molhado… escorria um liquido quente e viscoso… senti que estava a fazer o que devia…
De repente ela tira a mão do meu mangalho, e faz-me tirar a mão da rata dela… imaginei q seria o fim, sentia-me frustrado afinal eu desejava comer aquela desconhecida.
Ela puxa-me pela mão, segura-me firme e leva-me para um canto mais escuro. Olhava desesperada para os sofás mas estavam todos ocupados, encosta-se a mim e começa a roçar as nádegas no meu caralho. Eu estava numa expectativa, o meu coração batia descompassado, colado a uma desconhecida com mascara de gata… isso ainda me dava mais curiosidade, afinal ela podia ser horrenda, mas era sensual.
Um homem levanta-se de um desses sofás de uma pessoa só. Ela puxa-me mais ofegante e empurra-me para eu me sentar e senta-se em cima de mim…
Como eu sentia o calor da rata dela, ela sentia o meu pau duro, e rebola-se em cima dele. Desce as cuecas sempre com o cuidado que a saia as tapasse, e tira o mangalho das minhas, leva-o ate à entradinha da rata dela e desce de uma vez só, como se quisesse engoli-lo…
Senti a humidade e o calor a descer pelo meu pau… olhava para ver se alguém se apercebia, tudo calmo… Éramos só mais um casal que não tinha espaço para se sentar, e ela sentou-se no meu colo.
Ela subia e descia bem devagar, ao ritmo da musica, como se estivesse a dançar… ninguém ligava, eu sentia a rata dela a engolir o meu caralho, sentia que ela contraia os músculos da cona para que não tivesse de se mexer de mais… para não dar nas vistas… eu abraçava-a apertava-lhe os seios, mas nada mais que um casal de “namorados” mais acalentados…
De repente sentia-a a agarrar as minhas pernas com força, e uma libertação de liquido quente e oleoso no meu pau… um gemido mais forte, um suspiro, eu jorrei tudo, sabia que era isso que ela esperava, e vim-me todo na coninha dela… Ficamos assim uns minutos ate que o meu pau diminuísse dentro dela. Ela puxou as cuecas para cima, arrumou o meu pau dentro das minhas fazendo carinhos, como a dizer: era isso que eu esperava, obrigada.
Levantamo-nos e ela dirigiu-se ao bar e ai tirou a mascara…surpresa das surpresas!!! Aquela mulher era nada mais menos que a minha cunhada!!!
Na verdade, sempre tive uma vontade enorme de a comer… mas não podia!!! Eu notava que nos olhavamos mutuamente mas jamais imaginei sequer poder come-la… mas comi!!! e de uma intensidade jamais imaginável. Ela olhou-me com cara de safada e disse: “não aguentava mais foder-te só com os olhos tinha de foder-te como deve de ser”.
E eu ali fiquei a pensar naquela traíção ao meu irmão… mas principalmente na vontade que já tinha em a comer novamente…

Masturbação a dois

Quem é que nunca fumou erva??? Quem nunca experimentou a sensação de levitar, e de virem mil ideias à cabeça, de sentir o corpo dormente e uma sensação de bem estar energética???
A Coelhinha já experimentou diversas vezes… e numa dessas ultimas vezes, tive uma ideia um tanto ou quanto estranha…
Estava com o meu amigo Sr.R. Depmasturbação a doisois de fumarmos um belo charro, e com a cabeça a mil à hora, propus-lhe: Vamos masturbar-nos??? Ele olhou para mim e riu-se como louco… desatei a rir também… fumar dá mesmo para estas coisas… Mas depois voltei a insistir: Vá lá, curtia masturbar-me a olhar para ti e a ver como tu te masturbas também…
O Sr.R atendeu o meu pedido, fomos para a varanda semi nus, ele deitou-se no chão, e eu sentei-me numa espreguiçadeira, de pernas abertas e coninha exposta… Estava uma noite quente… as minhas mãos prendiam na pele, com a humidade do ar… por estarmos à beira mar…
Tentava desliza-las sobre o meu corpo mas elas teimavam em parar… agarrei as mamas e comecei a brincar com os meus biquinhos… O Sr.R. olhava para mim e com o cacete de fora esfregava as mãos nos colhões… Olhava para mim com cara de quem me queria comer… de quem não se queria masturbar mas sim estroncar-me a cona contra as grades da varanda… 😉
Olha para mim!!! Disse-lhe a Coelhinha. Passei os dedos pela minha boca, chupei-os e enchi-os de saliva… levei-os à ratinha e introduzi os dois de uma vez, comecei a coçar-me por dentro… A minha coninha é macia, parece esponja, é quente, muito quente… enquanto os meus dedos exploravam o interior da minha xaninha a palma da minha mão coçava o meu grelinho em movimentos de vai-vem… a minha outra mão agarrava as minhas mamas, ora uma, ora outra, e dava-lhe palmadas, puxava os biquinhos duros e fazia pressão sobre eles como se os fosse esmagar… 🙂
O Sr. R. cuspia de quando em vez na cabeça do caralho e masturbava-se devagar… A Coelhinha gostava de ver aquele cenário… o facto de ter um cacete enorme daqueles à minha frente e não o comer dava-me prazer…
O Sr.R veio-se antes de mim, e espalhou o leite pelo chão… eu vim-me de seguida a imaginar aquele leite quente a bater no meu reguinho ás rajadas depois de me ter fodido a cona toda…. 😳
Após se levantar, o Sr.R perguntou-me: Gostas-te? É que se gostas-te ainda vais gostar mais quando te foder esse cuzinho!!!
E a Coelhinha, que já sabia a sensação de ser comida sobre o efeito da erva, alinhou e foi fodida intensamente durante essa noite…



Sabes sempre onde andam os teus amigos e namorado/a?

Sexo com o meu professor

A Coelhinha andava no ultimo ano da faculdade, já em época de exames. Tinha um professor, o Sr.R., uns 4 anos mais velho que eu. Não era assim muito bonitinho de cara, mas tinha um corpinho todo bom. Gostava de micar-lhe o rabo (e acredito que não era só eu) enquanto ele se virava de costas e escrevia algo no quadro… 😉 Andava sempre de calças de ganga um tanto ou quanto justas que faziam realçar aquele rabo de homem divinal
Não sei se algum dia ele reparou na situação, o facto é que depois de fazer a cadeira dele começaram as investidas…
A pretexto de uma ida à Cidade onde eu morava na altura, e tendo ele o meu número de telemóvel, ligou-me a perguntar se queria almoçar com ele. Acedi ao pedido e passamos uma bela tarde juntos, entre conversas pessoais e da faculdade. Nesse dia o Sr.R proibiu-me de o voltar a chamar de professor com a desculpa que a cadeira dele já estava feita e que sendo os dois praticamente da mesma idade não fazia sentido a Coelhinha continuar a tratá-lo como tal.
Até aí tudo bem… só comecei a desconfiar dos elogios que ele me fazia constantemente… mas esse dia passou, e nada mais houve…
Após um par de dias, depois de me ter adicionado no msn e de termos umas quantas conversas, num dia de tempestade o Sr.R ficou sem electricidade, e nao podendo conversar com a Coelhinha na Internet, toca de ligar para o telemóvel…
A noite foi passando com a conversa e mais tarde em troca de mensagens… Eram cerca das 5h da manha quando o Sr.R me volta a ligar e me diz que precisava de me ver… e como ele disse: Já!!!!! 🙂
Tinha de fazer cerca de 1:30h de caminho, entre as cidades que nos separavam… E nessa hora e meia, a Coelhinha resolveu que ía comer o Sr.R. 😉sexo com o meu professor
Esperava-o em casa. Quando chegou já tinha amanhecido. Abri a porta em camisa de noite, uma camisa rendada com o rabinho quase de fora, bem coladinha ao corpo, a fazer sobressair as minhas maminhas…
Lembro-me do Sr.R querer falar, mas a Coelhinha não deixou… agarrei-o pelo cabelo, puxei-o para mim, e beijei-o com desejo. Peguei-lhe na mão, e subi as escadas com ele até ao meu quarto. Empurrei-o para a cama e subi em cima dele… comecei a despi-lo, rocei-me nele e naquele membro que já havia engrossado, beijei-o demoradamente e fui descendo até ele, lambi-o ao de leve e perguntei-lhe: Professor, quer que a sua aluna lhe chupe o caralho??? 😉 Ele não sabia o que dizer… agarrou na minha cabeça e fez-me abocar-lhe aquela piça grossa de uma só vez. Chupei aquele mastro o mais que pude até ele me mandar parar: Se não páras esporro-me na tua boca!!!!
A Coelhinha dirigiu-se para o puff ao fundo da cama, tirei a tanguinha de rabinho virado para o Sr.R, sentei-me de pernas abertas e disse-lhe: E o professor não quer lamber a coninha da aluna??? 😳
Atirou-se a mim, fez deslizar a lingua grande pela minha ratinha, afastou-me as bordinhas, meteu-me 2 dedos na coninha e começou a lamber-me o grelo. Lambusou-me durante uns bons 5 minutos… Quando já estava molhadinha, levantei-me e disse: Anda, vem comer-me á canzana em frente ao espelho, para veres o cabrão que és… para veres como fodes a tua aluna…
Agarrei-me ao espelho encostado na parede e expus-lhe o rabinho. O Sr.R veio por trás de mim, agarrou na piça, passou-a pelo meu reguinho abaixo e enterrou-ma na cona… Pegou-me nas mamas e começou a foder-me fortemente enquanto se olhava no espelho… acabou por me agarrar no cabelo e me fazer inclinar ainda mais… fodia-me cada vez com mais força até que sacou o caralho repentinamente da minha xaninha e espalhou o leite nas minhas costas até ao rabo…
Deu dois passos atrás… sentou-se no puff e disse: Vou comer-te o dia todo!!!
Depois de tomar um duche rápido acabei por foder o Sr.R em cima daquele puff em frente ao espelho. Ele sentado… eu sentada em cima do seu caralho, de costas voltadas para ele, a observarmo-nos ao espelho… Dava-me uma pica enorme ver aquele caralho grosso a entrar-me pela coninha dentro… acabei por me vir assim em cima dele, com aquela piça a bater-me lá no fundo… 😳
Nesse dia, fodemo-nos várias vezes, gozei outras tantas, até acabar-mos exaustos no chão do quarto…
Afinal voltei a chamar o Sr.R de professor ;), e parece que ele adorou… 😉 confesso que gostei de fazer sexo com o meu professor, pena ter sido vez única, porque após esse dia descobri que ele queria algo mais que eu nunca lhe poderia dar…
Alguém me explica porque é que quando uma mulher quer só sexo o homem tende a querer mais que isso???? Os homens não querem foder??? Então para quê complicar????

Comendo uma brasileira

A Coelhinha gosta de Viajar, e tem muitos amiguinhos 😉 Um dia o Sr. V., que trabalha numa companhia aérea, convidou-me a ir passar uma semana ao Brasil 🙂
Para ele não era nada de novo, ía lá imensas vezes, e sabendo que eu gostaria de visitar, até mesmo para deitar o olho nas famosas brasileiras de que tanto se falava, pimbas convidou-me… e a Coelhinha aceitou 🙂
Adorei o Brasil, mas não vou entrar em pormenores pois o que vou contar-vos foi sem duvida o melhor do Brasil…comendo uma brasileira
O Sr. V sabe que eu aprecio meninas, vai daí convidou uma bela morena (pagando claro está) para passar uma noite connosco…
Devia ter cerca de 19 anos, era novinha, de cabelo liso comprido, quase até ao rabo, uma pele bem morena só marcada pelos tracinhos brancos do desenho do bikini…
Assim que entrei naquele quarto e vi aquela morena boa em cima da cama só em fio dental comecei a sentir calores 😳
O Sr.V estava com ela… Olhou para mim e disse: Gostas do presente???
Mandou-lhe que se levantasse e que desse uma voltinha para eu poder observar aquele corpinho cor de chocolate… Tinha as maminhas relativamente grandes, umas ancas a perder de vista, que acabavam num rabo fenomenal… mas que rabo, aquilo sim era um sr. Rabinho!!!! Empinado, com umas bochechas grandes e firmes… Aproximei-me, dei uma palmada naquele cu bom, beijei-lhe as mamas… era boa, mesmo boa, e eu só pensava em vê-la a ser fodida pelo Sr.V….
Despi-me e numa de observadora, pedi-lhe que fizesse um bom broche ao Sr.V. Eu observava-a numa cadeira em frente á cama, enquanto ela lambia o caralho já teso do meu amigo. Ele batia-lhe constantemente naquele rabo que ficava a tremer por segundos.
Comecei a masturbar-me… coçava a minha ratinha e passava os dedinhos no meu grelinho… Ela veio lamber-ma a mando do Sr.V.
Assim, enquanto de joelhos me lambia a coninha, o Sr. V enterrou-lhe o caralho e fodia-a à canzana…
Apalpei-lhe as mamas, saí da minha posição e suguei-lhe os biquinhos, ela parecia gostar e pedia ao Sr.V: Fode Gostoso!!! Vai, com força, fode a minha xaninha…. O Sr.V entusiasmou-se, puxou-a, encostou-a à parede e de pé socava-a com força… o cuzinho dela batia fortemente na barriga dura do meu amiguinho, e ele começou a bater-lhe que nem um louco… Deitei-me na cama, e masturbava-me novamente a ver aquela paisagem…
Não lhe comes esse cuzinho???? Perguntei eu ao Sr.V. As putinhas são para ser bem fodidas!!!! E esta vaquinha tem um belo cu que precisa de ser estroncado!!!
O meu amiguinho veio deita-la em cima da cama, de rabinho para cima, afastou-lhe as bochechas do rabo, passou a cabeça do caralho por aquele reguinho e começou a brincar na entrada. Ela dava pequeninos gemidos e ele cuspia-lhe no buraquinho e começava a forçar… Tinha um cuzinho apertado para putinha e contorcia-se de cada vez que o Sr.V lhe enterrava mais fundo o caralho no buraquinho…
A Coelhinha estava a adorar o cenário…:oops: e assim me vim, na mesma cama, a coçar o grelinho enquanto o amiguinho Sr.V fodia o cuzinho daquela putinha boa…😉

Há brasileiras lindíssimas e aquela era uma delas, apetecia comer e chorar por mais, e o Sr.V certamente já a conhecia de visitas anteriores…

O detector de mentiras