Archive for » Janeiro, 2010 «

Minha fantasia virou uma realidade…

Eu tinha apenas 15 anos quando tudo aconteceu! Minha fantasia virou uma realidade….a minha fantasia virou realidade
Lia alguns contos eróticos, e eles falavam sobre sexo a três.

Eu queria muito sentir isso, dois homens me comendo nossa isso iria ser muitoo bommm..
Mas tenho um namorado, e quando fui falar com ele sobre isso ele disse que nunca iria deixar outro cara comer a mulher dele na frente dele!
Ate ai tudo bem…
Mas certo dia fui viajar, estava numa festa e veio um cara lindo me chamando para dançar eu aceitei e lógico, ai me chamou para irmos no quarto do primo dele na casa onde estávamos. Eu fui doida querendo dar para ele…
Ai começou…
Ele me jogou na cama e falo que queria me comer, eu falei que eu queria fazer um sexo marcante.
Ai ele tirou minha roupa, passava a mão no meu corpo todo… me chupou ate que gozasse na boca dele… foi tudoooo…
Eu depois comecei a chupar ele até que gozasse também!
Ai ele enfiou aquele pau grande e grosso na minha buceta, eu senti muitooo prazer e queria mais, queria mais do que um para me comer…
E falei com ele que estava muito bom mas que eu queria mais, queria o primo dele para me comer também!

Ai ele chamou o primo dele.
Quando o primo chego já estava louca e comecei a chupar logo o seu cacete ….
Ai ele meteu-mo por mim a dentro também…
Haaaa que saudade desse dia!
Nossa, um metia no meu cu e o outro na minha buceta, depois eu chupava eles!
Gozaram na minha boca…

Foi bom de mais!!!!
Ai chamamos uma amiga minha para a festa ficar completa…Dá para imaginar não é mesmo?
E o meu namorado que não quis participar da festa!!!! Mas também, nem fez falta!!!!
incontri online

Transei com meu sobrinho no quarto dele

Meu nome é Karla tenho 40 anos, 1,76m, 67quilos. Sou separada à 2 anos, tenho um filho de 8 anos que mora com minha mãe.
Sou psicóloga, gosto de namorar homens mais jovens, mas o que aconteceu comigo foi uma das experiência mais loucas da minha vida, não porque eu procurei, aconteceu: Transei com meu sobrinho no quarto dele. Ele tem 16 anos. Isso aconteceu à 2 meses atrás vou contar o que aconteceu.
Moro em Belo Horizonte (MG) fui convidada para um congresso em SP como tenho parentes lá liguei para minha irmã Mara mãe de Bernardo meu sobrinho pedindo autorização de ficar uns 3 dias na casa dela.
Mara é muito gentil comigo e disse-me que sim,que eu poderia ficar lá…
Ficamos conversando por mais alguns minutos, desliguei o telefone, arrumei minhas coisas e fui para o aeroporto directo para SP.
Cheguei no final da tarde, Mara foi me pegar em Congonhas aeroporto de SP. Então fomos para sua casa, fazia uns 5 anos que não nos encontrávamos. Estávamos com muita saudade uma da outra, no caminho fomos colocando o papo em ordem.
Entrei na bela casa da minha irmã que fica na Zona Oeste de SP,fui directo para o quarto de hospedes tomar um banho bem gostoso pois estava cansada da viagem, depois do banho desci, quando me deparo com um rapazinho de calção azul tomando um suplemento alimentar.
Era meu sobrinho Bernardo. Da última vez que tinha o visto ele era apenas um moleque franzinho e chato.
Bernardo me olhou e disse:
-Tia Karla quanto tempo!!!
Eu respondi:
Nossa oi você cresceu hein menino!!!
Ele falou:
O tempo passa né tia!
Dei um beijo em seu rosto com barba para fazer, sentei do lado dele ficamos conversando por um tempo, falamos de tudo, sexo, namoro amizades.Mais tarde na hora do jantar Gabriel pai de Bernardo chegou do trabalho cumprimentou, fomos para os comes e bebes.
Depois do jatransei com meu sobrinho no quarto delentar subi para o quarto de hospedes fiquei estudando um pouco sobre psicologia humana, mais tarde desci para pegar água quando me deparo com um ruído que vinha do quarto da Mara. Como sou muito curiosa fui ver pela fechadura o ocorrido eles transando feito loucos fiquei lá por alguns segundos já excitada com que eu via, minha buceta já molhada e meus seios duros.
Cheguei na cozinha, vejo Bernardo comendo um sanduiche. Ele me ofereceu mas não aceitei, estava com sede mesmo. Foi aí que ele falou:
– Tia Karla eu vi a Senhora olhando meus pais transar…
Nossa eu fiquei sem jeito e falei:
– Nossa me desculpa…
Ele me olhou disse:
Estou brincando,e riu.
Eu também ri meio envergonhada pedi para ele guardar segredo.
Ele falou:
– Só guardo esse segredo se a Tia me der um beijo na boca.
Aquilo me deixou confusa e falei:
– Você esta me contagiando moleque???
Ele respondeu:
– Não é chantagem e sim curiosidade…
Pois tinha ficado excitado quando me viu na cozinha naquela tarde. Não acreditei que aquele garoto tinha dito aquilo,mas entrei no joguinho sujo dele. Aproximei dando um selinho.
Bernardo disse:
– Só isso???
Eu respondi:
– Quer mais?
Ele se animou, levantou da cadeira, se aproximou dando-me um beijo que me deixou de pernas bambas. Nossa fiquei molhada na hora nos beijamos por uns 2 minutos e bejios ardentes… Ele falou para que eu deixasse a porta do quarto aberta depois que seus pais dormissem.
No começo não queria mas com toda minha excitação, aceitei, dando-lhe mais beijos naquela boca gostosa. Peguei meu copo com água,subi pro quarto.
Fiquei muito excitada tomei banho com água morna para que meu fogo não abaixasse, não sei o que estava fazendo, não era o certo, mas naquela hora não estava pensando nessas honras de família.
Quando olhei no relógio era 01:30, fiquei deitada vestida apenas de baby-doll sem nada por de baixo. Fui até a porta deixei-a entre aberta, fui para a cama me deitar e fiquei assistindo tv.
Depois de uns 15 a 20 minutos ouço um barulho quando entra Bernardo com calção de chinelo havaiana… nossa o corpo dele estava lindo, bem definido.
Ele fechou a porta e disse:
– Tia hoje você é só minha!!!
Aquilo me deixou excitada, então tirei o lençol que me cobria, abri as pernas mostrando a boceta para o meu querido sobrinho que via minha xaninha louca por uma rola
e naquele momento só tinha a dele…

Eu falei:
– Vem!
Nem pedi outra vez Bernardo veio com tudo abocanhando minha boceta com sua boca cheia de caricias. Foi umas das chupadas mais fortes que me deram, chupou roçando seus dedos no meu cu, ficou me chupando por minutos me segurando para não gritar ou gemer alto. Bernardo chupou meu corpo todo, ai tinha que retribuir, então mandei ele deitar na cama primeiro. Dei um gostoso beijo em seguida fui descendo, chupei seus mamilos dando leves mordidas desci directamente para seu pénis sem mais demora abocanhei, chupei-chupei-chupei muito mas Bernardo não aguentou minhas chupadas gozando dentro da mim, na boca foi tanto esperma que me engasguei engolindo tudo, lambendo os lábios…
Ele ficava me olhando vendo aquela cena que aconteceu, olhei para o Bê e disse:
– Fica aí, já volto…
Levantei, segui para o banheiro lavei minha boca voltando para o quarto.
Ele deitado na cama pedindo que chupasse seu pau de novo, atendi seu pedido, voltei a chupa-lo mas dessa vez só para aquecer nossa transa. Chupei, chupei, chupei vi que estava na hora… mesmo sem camisinha sentei a buceta ardente no pau dele, entrou todo. Comecei minha cavalgada, meteu-meteu-meteu-meteu-meteu…
Depois pegando nos meus seios apertava os bicos e metia ele… nossa que sensação deliciosa….
Minutos depois fizemos outras posições, naquela noite trepamos 3 vezes e em todas elas ele fodeu o meu cuzinho,alias foi no meu cu que mais meteu!!! Eu adoro anal… Bê saiu do meu quarto era 03:45 da manhã, tinha que acordar às 06:00hs.
De manhã fui para o congresso toda dolorida das metidas do meu sobrinho, na madrugada fiquei pensando naquilo até à manhã toda.

Depois que saí voltei para casa da minha irmã só que o Bernardo estava na escola.
Almocei com minha irmã que estava de saída para o trabalho.
Fiquei no quarto assistindo tv e navegando na Internet. Quando deu 06:00hs chega Gabriel, pai de Bernardo e o próprio Bê que me cumprimentou e foi logo de segida para o quarto…
Fiquei conversando com meu cunhado que depois foi para o seu quarto.
Quando voltei para o meu quarto, não demorou muito ele apareceu com toda a sua energia, dando muitos beijos já querendo sexo, mas eu cortei sua vontade falando que só treparia com ele na madrugada quando seus pais tivessem realmente dormindo.
Bê concordou e saiu do meu quarto.
Mais tarde jantamos, fiquei conversando com minha irmã Mara até as 23:20. Depois ela foi para o quarto dela enquanto fui me preparar para transar com seu filho.
Subi para o quarto, tomei banho bem demorado, voltei para a suite e vejo Bê na cama, nu e de pau duro vendo-me nua.
Fiquei sem reacção, fui até a porta fechando-a, fiquei com medo que a minha irmã Mara nos pegasse ali naquela situação…
Fiquei brava mas minha excitação era maior… me entreguei de corpo e alma para aquele rapazinho. Trepamos até não querermos mais…. no mesmo momento que tinha medo de alguém ouvir ou ver estava adorando, trepamos durante 2 horas.
No dia seguinte fui para o congresso, quando voltei ele estava só em casa. E claro transei com meu sobrinho no quarto dele.

Todas trepadas foram sem camisinha com ele gozando bem dentro de mim, não tenho medo sei que sou limpa e ele também.
No último dia, ele me levou num motelzinho onde trepámos até que nenhum de nós dois aguentasse mais…
Estava com meus orgãos sexuais todos doloridos, ele também ficou com o pau todo vermelho ardido das metidas que tinha me dado,voltamos para casa dele,arrumei minhas coisas…
Mais tarde minha irmã Mara chegou do trabalho, me despedi de todos ela (Mara) junto com Bê me levaram para o aeroporto. No caminho convidei eles de irem me
visita em Belo Horizonte inclusive o Bernardo que tinha me levado a vários orgasmo…
incontri online

Como minha mãe

Oi, eu chamo-me Samuel moro em Recife com meus pais. Tenho 14 anos, meu pai trabalha como representante comercial, e minha mãe é dona de casa.
Ela tem seus 38 anos não porque é minha mãe mais é uma tremenda de uma gata e mais, gostosa demais!!!
Sempre tive tesão nela, ficava olhando as pernas dela o formato dos seios e ela é dessas mulheres fogosas que gosta realmente de rola, eu acho que as vezes meu pai não dá nem conta de tudo aquilo coitado, principalmente porque ele viaja muito. comi minha mãe
Eu como falei tenho 14 anos mas como vocês sabem que esses meninos de capital são grandes né, é o meu caso quem me vir dá uns 18 anos.
Mas acredite se quiser eu ainda era virgem, sim mas como eu estava falando da minha mãe eu noto que ela também dá umas olhadas com segundas intenções para mim, principalmente quando meu pai passa muito tempo viajando, eu acho que deve ser porque ela ta muito excitada.
Uma certa vez que estava só eu e ela em casa, como sempre meu pai viajando, eu fui tomar um banho.
Na porta do banheiro aqui de casa, tem um buraquinho quase ninguém nota, quando menos espero notei que ela estava me espiando pelo mesmo, porque ela triscou na porta e mexeu com os pés…

Ai percebi logo, eu continuei meu banho e me exibia, mas ainda no banho pegava meu cacete arregaçava ele, eu acho que ela ia a loucura, até que eu sai apenas de toalha do banho e fui na cozinha tomar água. Uma mão com a garrafa e a outra com o copo e ela estava lá…
Quando menos se espera minha toalha caiu, e ela com aquela cara de surpresa como se nunca tivesse visto meu pau falou:
– Nossa Samuel como você tem o pau grande em!!! Deixa que eu ajeito tua toalha…
Quando foi ajeitar ela disse:
– Posso segurar ele???

Eu, como todo adolescente seco, já estava com o pau todo erecto, e claro que eu disse:
– Pode mãe!!!
Foi aí que aquela mãozinha delicada foi acariciando meu cacete e pegando nos meus ovos.
Ai ela perguntou novamente:
– Posso chupar?
Eu claro, autorizei nessa hora, eu lá queria saber se ela era minha mãe!!!
Começou a fazer aquele boquete como ninguém, eu claro nunca passei por essa experiência, estava adorando, ela chupava gostoso demais, eu estava já gozando, quando ela me perguntou novamente:
– Você quer me ver nua também?
Eu respondi logo, claro que quero, ai ela falou:
– Então vamos para o meu quarto….
Meus caros leitores, nunca tinha visto um monumento daqueles, ela pediu para eu mesmo despir ela. Comecei a tirar a blusinha dela, a calça, o sutiã, quando vi aqueles seios nossa não aguentei!!! Comecei a chupa-los, depois baixei a calcinha dela e quando eu vi aquela xota toda depiladinha, quase desmaio…
Nunca tinha passado por essa sensação, ela me disse:
– Chupa-me Samuel!
Eu caí de língua naquela buceta gostosa, chupava que babava, nem passava pela minha cabeça que estava traindo meu próprio pai, ai ela falou mim:
– Penetra vai, me come vai meu lindo, mete a rola sem pena…

Fodi ela todinha e ainda gozei na boca dela…
Até hoje eu ainda como minha mãe quando meu pai viaja claro, ela é melhor do quer certas novinha por aí, hoje claro já tranzo com outras por ai…
Esse foi meu conto, beijo para as mulheres abraço para os homens.
incontri online

A melhor transa da minha vida!

Chamo-me Helena, tenho 29 anos e meu marido Rafael 33, moro em Brasília e somos um jovem casal recém casado, porém com 5 anos de relacionamento.
Não vou prolongar a minha história, só quero partilhar a fantasia que nós mulheres temos em “apimentar” mais a relação, por mais felizes que sejamos o sexo é maravilhoso, e é normal que ele caia na rotina entre o casal, e uma hora ou outra sentimos a necessidade de experimentar coisas novas.
Confesso que já queria isso há um tempo, sempre fui muito fogosa, adoro transar, e quando isso não acontece me masturbo e penso em estar transando com outro homem, meu marido me pegando no flagra e depois participando dessa aventura.
Como sei que isso não seria muito fácil, (pois apesar de sentir que ele tem vontade), na hora que toco no assunto ele sente receio, talvez por insegurança ou até medo de demonstrar que gosta da ideia e talvez isso em algum momento venha abalar nosso relacionamento.
Bem, aproveitando a deixa e relatos eróticos de casais amigos que já tiveram a experiência, comecei a ousar mais nas tentativas e foi aí onde tudo começou.
Temos um casal de amigos que em uma viagem transaram com outro casal que estava também de excursão, como isso é assunto que não falamos abertamente entre todos, fiquei sabendo por essa amiga todos os detalhes e ela me adiantou que o Rafael também já sabia porque o marido dela já havia contado e que de certa forma ele ficou animadinho em experimentar, disse até que eu já havia tocado nesse assunto.
Era o que eu precisava, sem falar nada na hora, comecei a olhar Paulinha diferente e comecei a me lembrar do Sérgio, seu marido, e der repente me vi com tesão por ela e por ele, comecei a imaginar o Serginho comendo minha buceta e o Rafael vendo tudo, até participar da nossa transa.
Vi-me também tendo minha primeira experiência com uma mulher, ela seria a Paulinha, minha amiga, uma morena clara, alta, cabelos negros e lisos, de pernas grossa, bumbum médio mas durinho e de seios siliconados, grandes com marquinha de biquíni…
Me deu um puta de tesão de imaginar cavalgando o cacete do marido dela e ao mesmo tempo chupando sua bucetinha.
Bem, alguns meses depois, saímos os quatro, fomos comer um fondue e tomar um vinho, nessa hora com um papo descontraído, um pouco tonta comecei com aquele jogo de sedução, olhava muito para o Sérgio e resolvi passar o pé em cima do seu PAU, por cima da mesa.
Ele me olhou com um profundo estranhamento, mas deu para ver que gostou, sem entender muito, não parava de me olhar, e da segunda vez que coloquei meu pé de novo no seu pau, ele já estava duro, estava dando sinais de nervoso, mas estava doido por esse joguinho…. Puta,isso me deu muito mais tesão.
Fui ao banheiro com a Paulinha e um pouco tonta abri o jogo com ela, falei o que tinha feito e disse abertamente:
– Paulinha, desde que tivemos aquela conversa sobre sua experiência não consegui tirar isso da cabeça, e estou muito a fim de transar com vocês, com Sérgio e com você também…
Ela ficou um pouco sem graça, mas vi que sentiu tesão e então pegou no meu cabelo e falou: Tem certeza, porque isso para mim vai ser fácil, você é muito gostosa, tem uma boca que parece chupar muito bem e além do mais sei que o Sérgio também te acha muito gostosa, agora e o Rafael, será que vai rolar? Disse que ela precisava fazer ele entrar no clima, e quando ele se desse conta ele já estaria no jogo.
Ela olhou para mim e me puxou para o banheiro, fechou a porta e disse, então vamos começar por aqui. Começou a me beijar, abaixou a alça do meu vestido e chupou meus seios calorosamente, eu já estava com uma perna em cima do vaso, então ela afastou minha calcinha e começou a me tocar, já estava molhada feito uma vaquinha, estava por fim saindo da rotina que tanto queria…
Ela me fodia com seu dedinho e depois chupava e dizia que minha buceta tinha um cheiro bom e que ela queria chupar também. Me virou de costas, eu arrebitei minha bunda e ela continuou me fodendo com o dedo, abaixou mais a minha calcinha, lambeu de leve meu cuzinho, abriu mais as minhas pernas e começou ali mesmo a chupar minha xaninha molhada, raspadinha, e a dar leves assopradinhas no meu clitóris……….MINHA NOSSA!!!!
Não deu para segurar o tesão e comecei a gemer baixinho, já não me importando se alguém ia entrar e ia ouvir, foi então que nos demos contas que tínhamos deixado nossos maridos esperando e precisaríamos terminar logo com esse joguinho, para sair-mos os quatro dali e ir-mos para outro lugar,onde a gente pudesse fazer tudo que nos desse tesão.
Eu estava mole, quente e com as pernas tremendo, estava para gozar só de tesão, não acreditava o quanto podia ser bom com uma mulher e ainda mais com a minha amiga Paulinha.
Voltamos para a mesa, estávamos rindo e é claro extremamente excitadas com tudo, foi quando os dois perguntaram:
– Porque demoraram tanto?
O Sérgio claro, apesar de ter perguntando, eu senti nos olhos dele, quando a Paulinha olhou para ele, que ele já tinha sacado o que tinha rolado e o que estava prestes para rolar.
Deu para notar que ele estava seco de tesão para me enrabar, quando passei do seu lado para sentar ele olhou para minha bunda, como sedento, e deu um sorrisinho de puto, foi então que eu confirmei com outro pézinho no seu pau, que desta vez por debaixo da mesa, segurou e ficou comprimindo meu pé na sua avantajada pica dura de tesão.
Depois de outros vinhos e de pedir-mos a conta, fui ao banheiro de novo com a Paulinha e disse:
– Tem que ser agora, quero que você envolva o Rafael como fiz com o Sérgio, deixa ele louco e quando formos embora, você vai dirigindo e vai directo para sua casa, muda de caminho,mas diz que precisa passar em casa .
Como estávamos de carona, não ia-mos ter escolha.
A Paulinha der repente começou a passar a perna por debaixo da mesa, o Rafael se assustou, olhou para mim e nessa hora fingi que não estava vendo. Ela continuou, olhava para ele passando a língua pelos seus lábios, colocava o dedo na boca, chupando o dedo , colocava o dedinho nos seus peitos siliconados e fazia um movimento de tira e coloca, simulando um pênis na buceta.
Foi nessa hora que coloquei a mão no pau do Rafael, senti que ele estava duro, ele olhou para mim meio assustado e sem jeito, e antes que isso parecesse ruim, sussurrei em seu ouvido:
– Acho que está na hora de a gente ir, para dar um jeito no seu caralho, ele está merecendo uma chupadinha e também minha bucetinha pulando em cima dele.
Na verdade o que estava querendo era envolve-lo ao máximo nesse tesão, para quando chegássemos a casa do nosso amigo casal, ele pudesse coroar a xaninha da Paulinha com seu caralho e é claro a minha xaninha na benga do Sérgio.
Saímos e fomos conversando até o carro, parecendo estar tudo normal, mas quando chegamos ao carro, voltamos com nosso planinho de sedução.
A Paulinha foi dirigindo, o Sérgio na frente eu e o Rafael atrás. Percebi que a Paulinha olhava para o Rafael pelo retrovisor, ele queria disfarçar, mas aquele clima estava o deixando louco, tentava disfarçar, mas já não dava muito. Aproveitei e cheguei mais perto dele e comecei a beija-lo, me fingindo de tontinha, e beijava dando uns suspiros de tesão, a música estava alta e levantei o meu vestido e comecei a me masturbar, ele não estava acreditando, mas estava com muito tesão para me mandar parar.
Foi então que o carro parou, a Paulinha falou:
– Gente vamos subir um pouco, é meio perigoso esperar no carro.
Subimos no elevador os três, a Paulinha e o Sérgio já não deixavam transparecer a ansiedade e o Rafael estava a um passo do paraíso.
Quanto a mim, minha gente nunca em minha vida senti tanto tesão e minha buceta pulsava tanto de vontade de dar, de ser possuída quando naquela hora, em que saímos todos do elevador.
Entramos na casa e a Paulinha foi logo ligando o som, tirando os sapatos e abrindo a geladeira dizendo que tinha mais vinho. Peguei uma tacinha servi o Rafael, o Sérgio com um olhar de Puta safada e a Paulinha parecendo bêbada, deitou de costas com a bunda arrebitada no sofá de olhos fechados e falou:
– Adoro essa música!!!
Começamos a dançar de olhos fechados, foi quando dei sinal disfarçadamente para Sérgio ir até o quarto, sabia que quando isso acontecesse, Paulinha ia tratar de se ocupar com meu maridão Rafael.
E assim foi feito. Dei um sinal para o Sérgio e ele foi até o quarto de casal, logo depois fui atrás…
Quando entrei ele estava com o armário aberto, e ali com a pica para fora batendo uma e logo cai de boca no seu pau, chupei com força, passando a língua na sua cabecinha, ia até o talo, na garganta mesmo, pressionando como se tivesse batendo uma para ele,mas ao mesmo tempo pagando o melhor boquete da sua vida.
Ele falava que eu estava matando ele de tesão, que sempre teve vontade de me comer, que imaginava como seria, que minha boca era carnuda e gostosa, e ficava imaginando seu pau nela e eu engolindo sua porra branca e quente.
Eu estava quase para me atirar no seu caralho e pular feito uma eguinha no seu cacete, mas antes precisava conferir o que estava acontecendo na sala, com a Paulinha e o Rafael.
Fui até a sala, e eles não estavam mais lá, a música estava alta e não dava para escuta-los, então fui até a cozinha e entrei no quarto de empregada, ela tinha arrastado ele para lá e tirado a calcinha e colocado ele para dar uma chupadinha.
Entrei e ela gemendo baixinho, ele com a mão na boca dela, foi quando ela abriu os olhos e com olhar de consentimento me fez SORRIR felizmente, como alguém que ganha um troféu. a melhor transa da minha vida
Então voltei quase que correndo de tanto tesão, peguei o Sérgio pela mão, e levei ele com sua pica dura, já sem cueca, eu também só de calcinha e soutien e levei até o flagra, até aquele quarto, onde os quatro se encontrariam, e onde a noite ia ser curta para todos.
Quando entrei fiz barulho e peguei Rafael gemendo, com a Paulinha chupando seu caralho.
Ele olhou para mim e para o Sérgio e nesse momento o tesão falou mais rápido, ele continuou com o mão na cabeça da Paulinha a forçando a chupar mais.
O Sérgio com colocou o dedinho na minha bucetinha, por trás, puxou meu cabelo e com muita vontade me colocou de quatro e começou a fuder minha bucetinha na frente do corno do meu marido.
Gente é tesão sem igual, olhava para a cara dele, e via que ele sentiu tesão em ver outro homem me comendo…
Eu gemia feito uma cadela, pedia para ele socar tudo, e ele dizia:
– Você queria isso o tempo todo sua putinha, olha Rafael sua mulher dando a cabacinha para mim, olha o barulho da xoxota molhada, sinto ela pulsar, meu pau está fervendo, toma, toma, toma, até o talo, toma,vou-te arrombar putinha gostosa.
E eu dizia:
– Rafael eu queria isso o tempo todo, diz que está gostoso para você também, diz que a boquinha da Paulinha não é gostosa, que ela chupa bem??? Diz amor, diz que porque eu experimentei essa linguinha dela na minha xaninha, e é gostosa pra caralho, não é Paulinha?
Ela olhou para mim e gemeu:
– unhummmmmmmmmmmmmmmmm
E então começamos a nos beijar, os dois olharam com mais tesão e ficaram batendo uma vendo a gente se beijar e se chupar…
Foi então que nessa hora o Rafael pegou a buceta da Paulinha e deu uma bengalada na sua xoxotinha gostosa, pegou ela de quatro e socou fundo.
Ela gemia feito uma louca, e dizia:
– Rafael que pica deliciosa você tem, que cabecinha mais durinha, mete fundo, mete tudo, quero gozar na sua pica!!!
O Sérgio me colocou deitada no chão mesmo, abriu minhas pernas, colocou até seu pescoço e enfiou o seu cacete, foi pica demais na minha buceta!!!
Dentro e fora o tempo todo, eles revezavam, ficava ali deitada e o meu marido vinha e metia também em mim e dizia que estava maravilhoso, que eu tinha razão, a gente precisava disso de vez em quando, que eu era muito gostosa, que ver o Sérgio seu amigo comendo minha buceta e eu gemendo feito uma puta fez ele ficar de pau duro.
Olhava para o Sérgio comendo a buceta da Paulinha e ela gemia olhando para a gente, então fui lá e beijei sua boca, passei a língua no céu da sua boca e de quatro o Rafael meteu no meu cuzinho.
Nessa hora gritei alto, e falei:
– Mete amor, com mais força no meu cuzinho, arromba direitinho que o Sérjão vai meter seu cacete também nela!!!
Nessa hora o Sérgio falou:
– Mete Rafael, mete no cuzinho apertado da sua mulher que daqui a pouco ele vai ser meu, olha o cuzinho da minha mulher, apertadinho e rosadinho, ele também é todo seu.
Então deu uma furada no cú da Paulinha, só para deixa-la mais putinha e disse:
– Vai lá meu bem, arreganha esse cuzinho pro Rafael!!! Quero ver a pica dele entrar todinha….
O Rafael foi lá e mandou ver no cuzinho da Paulinha, ela segurava firme na cabeceira da cama e gritava feito louca. Eu continuei de quatro só esperando ser furada pelo cacete do do Sérjão, que estava grande e duro, molhado da bucetinha da Paulinha. Ele veio, e me fez tomar no cu diversas vezes.
Ele então deitou no chão, de pau duro e em pé, e eu já estava mole, quase gozando e então pulei na belga dele com os peitos pulando, encaixando tudo, ele segurando no meu peito, apertando e dizendo:
– Pula vagabunda, pula na minha pica, quero sugar ela toda!!!
Olhava para o lado e via o pau do Rafael furando o cu da Paulinha que já estava abertinho, rosadinho de tantas furadas fortes.
Foi nessa hora que senti que estava para gozar, então o Sérgio disse:
– Quando você estiver para gozar me avisa, que estou segurando o máximo, quero sentir seu gozo na minha pica, para depois eu gozar!!!
Então minutos depois senti que era a hora, eu simplesmente uivava de tesão, gozei muito e melequei seu pau, ele segurou minha bunda com força e disse:
– Levanta que eu vou gozar na sua boca.
Levantei, fiquei com a boca no seu pau e senti o jacto de porra quente, branca e melequenta na minha boca, ele me fazendo engolir tudo e eu chupando sua cabecinha agora com carinho, os dois extasiados de prazer.
Olhávamos para o lado e Rafael e Paulinha já tinham mudando de posição, ele estava com ela de quatro, mas desta vez comia sua bucetinha e com o dedinho no cuzinho dela. Ela sem mais agüentar disse que ia gozar, ele virou ela de frente e abriu as pernas dela, a colocou na posição de frango assado e meteu até a tala, ela gozou e gritava feito louca.
O Rafael disse que também ia gozar, e então depois da ultima estocada ele gozou na cara dela, e a Paulinha que não é boba, foi lambendo cada gotinha de porra que saia da pica do meu marido.
Eu e o Sérgio estávamos ali abraçados, nus , olhando aquela cena maravilhados, nos preparando certamente para mais uma foda gostosa.
Quando acabou, fomos os quatro tomar banho juntos e mais uma vez rolou no banho.
Quando acabou, eu e Rafael dormimos no quarto de empregada e os dois foram para o quarto do casal.
Pensei que a ressaca moral ia vir no amanhecer, mas não tocamos no assunto e como prova de que nossa relação iria sobreviver a esta loucura toda, fizemos amor ao amanhecer, foi um sexo mais de marido e mulher, com mais carinho e mais sentimento. Amo o meu marido e sei que ele me ama.
Ficou claro a partir desta experiência que precisamos às vezes como casal experimentar coisas em comum acordo que nos dá prazer.

Acordamos no dia seguinte mais cedo, Paulinha e Sérgio ainda estavam dormindo, pegamos um táxi e fomos embora. Não tocamos no assunto, encaramos nossa aventura como algo a ser preservado dentro de nossas lembranças e fantasias e quando queremos repetir a dose, sabemos usar os nossos joguinhos de sedução como um sinal de alerta, passe livre.
E assim até hoje, de forma consensual, sem traição, continuamos a fazer nossos joguinhos, não com muita frequência, apenas o suficiente para não deixar-mos a relação cair na rotina.
E você que está lendo, não deseja se deixar ser seduzido?
Espero que com minha história que é verdadeira, possa de certa forma quebrar velhos tabus e fazer com que outros casais experimentem uma nova forma de sentir prazer. Porque o meu joguinho de sedução me fez ter a melhor transa da minha vida.
incontri online

Contos de conquistas, sensualismo e Chupadas inesquecíveis

Relato erótico do Sr. A.

Existem contos de conquistas, sensualismo e chupadas inesquecíveis, e eu tenho uns quantos que recordo com o pau feito!!! Hoje vou partilhar um deles com voçês…

Mais que tudo, essa minha amiga adorava a conquista, adorava o sensualismo adorava os pormenores, adorava sentir, que eu estava dominado pelos movimentos dela pelo toque.
fazia questão de me guiar pelo seu corpo, de me colocar exactamente onde ela queria.
Eu não gosto de ser dominado, pelo contrário, adoro ser dominador!!! 🙂
Mas… ela tinha uma forma incrível de deixar que uma pessoa se sentisse dominar a cena, mas sempre como ela queria, parece de facto um contra censo mas era assim mesmo que acontecia.Contos de conquistas, sensualismo e Chupadas inesquecíveis
Saia do banho, enrolada numa toalha bem curtinha, o cabelo molhados, os seios à mostra bem rijos. E ficava simplesmente parada a olhar para mim, colocava uma perna em cima de uma cadeira, desviava um pouco a toalha e deixava-me observar a sua coninha.
Era uma coninha bem cheia, imponente…
Ela não dizia nada simplesmente contemplava a minha cara de desejo… Depois, com dois dedos abria a ratinha, deixando-me ver aquele vermelho delicioso, com a outra mão pegava num dos seios e subia-o ate à boca… depois passava-lhe a língua….
Eu ficava simplesmente a arder de tesão, mas não saía de onde estava, era muito agradável ver aquela cena.
Ela pegava no clítoris dela e com dois dedos dava-lhe umas puxadinhas e gemia de prazer. Colocava dois dedos dentro dela e começava a fazer movimentos, fechava os olhos e atirava com a cabeça para trás, gemia de prazer e dizia:
– Olha o que vai ser teu está à tua espera…. aguarda um pouco e terás prazer e mais prazer…
Esperar aumentava a minha ansiedade, ia-me aumentando o desejo, ela gemia, arfava, sussurrava o meu nome, mordia os lábios…
De repente me chamou:
– Vem vem me possuir não aguento mais…
Aproximei-me dela, encostei o meu peito aos seios dela, ela pegou-me nas mãos e eu segui o seu ritmo, deixando que ela guiasse as minhas mãos por aquele corpo suave… beijei suavemente o seu rosto e procurei o pescoço dela com os meus lábios quentes…
Ela rodou e se encostou na parede dobrando-se suavemente procurando o meu pau duro e começou a esfregar-se nele feito cadela com cio…
Peguei no caralho e apontei no sitio certo e de uma estocada só enfiei ele todo até ao fundo… Depois fiquei estático, deixando que ela se movimenta-se ao seu ritmo.

Ela apoiou um braço na parede e rodou o outro procurando o um pescoço… rodou a cabeça dela e procurou os meus lábios, a minha língua, enquanto o meu pau entrava e saia do corpo dela.
Murmurava palavras:
– Fode-me mais e mais, faz de mim a tua puta, enfia-o todo, adoro sentir os teu colhões a bater na porta da minha buceta….
Tudo isso intensificava a vontade de a possuir mais e mais.
Os dois suávamos, eu sentia o suor a escorrer pelo meu corpo e via o suor dela a escorrer…
De repente ela vem-se num orgasmo brutal, intensifiquei os movimentos quando ela, já experiente, roda e se coloca de joelhos na minha frente e de uma vez só engole-me o cacete todo!!!
Eu segurei o cabelo dela para trás para ver toda a cena…
Ela olhava com um desejo enorme de sentir o leite todo na boca, chupava, lambia voltava a chupar… De repente ela fixa os olhos dela nos meus, isso me fez percorrer o corpo com um espasmo, como se tivesse levado um choque eléctrico, e vim-me todo na boca dela, via-a a engolir aquele leitinho todo, a continuar a chupar o meu pau a provocar-me arrepios incessantes, e a tirar um prazer enorme de ter conseguido os objectivos.
Quem melhor que a mulher para nos ensinar a realizar os seus desejos?

incontri online