Archive for » Maio, 2011 «

Ser exibicionista!

Tenho 32 anos, sou uma mulher tímida e feia, daquelas que os homens só olham para a bunda, pois isso o meu bumbum é desconforme com o meu corpo.
Juntando a timidez ai fica muito difícil de arranjar uma paquera que seja firme e duradoura.
Mas penso que mulher com seus atractivos,
Mesmo sendo feia sempre acha um jeitinho de agradar o bicho homem.
Estava precisando comprar uma sandália nova para o aniversario de una sobrinha e sabedora que na sapataria perto de onde moro tinha um rapaz novo como atendente e que sempre que passo na frente da loja fica de olho comprido no meu rabo. Arquitetei um plano para que o mesmo visse minha sianinha.
Fui ao salão me depilei, voltando para casa tomei um bom banho, me perfumei
Colocando uma saia que por ser bem curta quase não usava.
Chegando a sapataria fui olhar a vitrine, pelo canto do olho vi que antes de me atender o tal moço não tirava o olho da minha bunda.
Todo Cortez perguntou se podia ajudar, escolhi o modelo de sapato desejado, e enquanto ele foi pegar o sapato me sentei em uma poltrona a esperar.
Assim que chegou com a caixa de sapatos na mão, agachou se na minha frente, pegou o meu pé, descalçou minhas sandálias para experimentar as novas.
Como há muitos anos um homem não pegava no meu pé com tanta delicadeza, quase que desmaiei e ele não era nada bobo, pois notou em mim alguma coisa de diferente.exibicionista
Coloquei a timidez de lado e abri as pernas, mas colocando minha bolsa no colo para tapar a visão do meu sexo, mas na posição que o vendedor estava sabia que ele estava vendo toda a minha boceta.
Pois vi nas expressões de seu rosto e de seus olhos que não olhava mais para a sandália que colocava em meus pés e sim para o centro de minhas pernas.
Com essa paquera esperada, senti que minha xaninha já estava molhadinha e como o rapaz não se decidia em calçar as sandálias em meus pés, para acabar com o show, resolvi que não iria levar o modelo e escolhi outro.
Uma botinha dessas que se leva quase horas para se passar o cadarço.
A loja estava vazia, pois tinha aproveitado em ir à parte da manhã.
Aproveitei o Máximo, com um belo homem na minha frente se deliciando em ver minha boceta e a comendo pelos olhos e eu me contorcendo para segurar um cozo desejado e sonhado.
Por cima da calça do rapaz dava para ver o volume da sua piroca que não era nada pequeno.
Resolvi depois de oras de paquera a levar a botinha.
Enquanto o vendedor preparava a nota andei para a vitrine fingindo que olhavas outros sapatos e pela respiração ofegante do rapaz senti que estava na minha costa olhando para minha bunda, num gesto atabalhoado dei um passo para traz encostando o meu rabo – bem no seu caralho, a reação dele foi de me amparar e o fazendo encaixou a minha bunda de um jeito gostoso no seu pau, que senti mesmo por cima das roupas, o meu cuzinho piscar de tesão ao sentir um membro tão duro como um ferro a roçar numa zona desprotegida.
Desculpas a parte, agradecimentos pela compra e já ia saindo da sapataria quando fui chamada pelo vendedor que me entregou um cartão da loja, não com o telefone da mesma e si o número do seu celular.
Coisa que me deixou com um sorriso nos lábios e a bunda piscando… Valeu a pena ser exibicionista!
Tati.