Archive for » Setembro, 2011 «

Viadinho dando a bunda na sauna

Já relatei como virei putinha de cinema, quando me vestia de lingeries super sexy e ficava rebolando o rabo dentro do cinema me oferecendo para todos que estivessem a fim de arreganhar meu rabo mais do que já estava, encher meu cu de porra quente e me fazer mamar cacete até escorrer porra nos cantos da minha boquinha de puta…
Tudo na frente de todos e enquanto eu mamava, engolia porra e tomava no cu igual cadela da rua, pois eu dava o rabo de modo tal que quem me comia ficava colado em mim igual cão com cadela…
Ficavam todos dentro do cinema assistindo, com pau duro, esfregando em minha cara, passando as mãos no meu rabo chamando-me de putinha, gostosa, vagabunda, piranha, biscate, vadia, galinha, cadela, boqueteira e perguntando-me: – Você gosta de ser puta, seu veadinho? Gosta de ser mulherzinha? Gosta de ser menininha? Então vai ser mulherzinha de todos aqui, sua vadiazinha.

Assim, fiquei com vontade louca de ser puta na sauna.
Só de imaginar aqueles paus enormes apontando para mim eu fico toda arrepiadinha.
Vesti uma minúscula calcinha com pedrinhas de strasse para chamar atenção, passei esmalte, batom, brilho labial, perfume de puta comprado em sexshop.
Confesso que fiquei gostosa demais.
Ao me trocar, na sauna já havia alguns homens pelados; hummm! Cada pau…
Cada cacete lindo, cada pica deliciosa! Fiz o maior charme para me trocar. Tirei a camisa, ténis e é claro, quando me inclinei para fazer isso, empinei a bundinha para eles verem minha calcinha, fiz de propósito.
Notei que eles se olharam com sorrisos sacana.

Não me importei, fiquei só de calcinha toda socada no rabo, exibindo minha marquinha de bronzeado, minha bundinha empinadinha e muito cobiçada.
Olhei-me no espelho, empinei a bunda para provocá-los, dei um sorriso de safada enquanto olhava para o pau deles.
Dobrei a toalha de modo que ela se transformou em uma minissaia mostrando as bandas de minha bunda toda empinadinha e o fundo da calcinha.Fui para sauna…rebolando.

Os caras foram atrás de mim, todos de pau duro, igual cachorro atrás de cadela. Eles se sentaram e eu fiquei em pé rebolando de modo muito sensual ao ritmo da música.
Embora sensual, eu rebolava de modo muito despudorado, muito obsceno passando a língua nos lábios como se estivesse saboreando o cacete deles.
Eu pensava comigo: sou gostosa demais, qualquer um fica de pau duro quando me vê assim, ninguém resiste a este lindo rabinho que tenho. O perfume de puta que eu usava contagiava o ambiente.
Os caras foram chegando, alisando meu rabo e eu louca para tomar no cu ali mesmo, na frente de todos.
Encostaram a pica no meu rabo e eu rebolava mais ainda. Forçavam o pau e eu cada vez mais louca por cacete.
Um agarrou-me por trás, abaixou minha calcinha, puxou-me de encontro a si, segurando meus peitinhos enquanto me lambia todinha, deixando-me totalmente fora de controle, toda arrepiadinha, ao mesmo tempo em que falava:
– você vai dar o cu como nunca deu putinha gostosa. Vai dar este rabinho lindo para todos aqui. Você gosta de ser puta?
Eu dizia:
– Adooooro.
Então ele falou:
– Sua vagabunda, fica de joelhos sua piranha e comece a mamar no meu cacete. Quero ver você engasgar com tanta porra que terá de engolir.Viadinho dando a bunda na sauna
Enquanto eu, de joelhos, estava mamando no pau dele, veio outro e falou:
– Fica de quatro, piranha. Fica de quatro igual cadela, com as mãos no chão e o rabo empinado, pois quero enfiar no cu vendo você mamar.
Eu fiz o que eles mandavam. Dei o rabo e mamei como se estivesse faminta por porra; eu adoro engolir porra, rsrsrsrsr, adoro o sabor meio amargo e salgadinho..rsrsrsr.
Quando o que fodia minha boca como se fosse um cusinho estava quase gozando, trocou com o que estava me arrombando por trás. O de trás saiu do meu cu e enterrou tudo na minha boca.
Eu mamava e sentia na minha boca o gosto de suor que escorria deles devido a temperatura da sauna.
Ele batia na minha cara com a rola e também apanhava na bunda (alguém sabe dizer porque os homens gostam tanto de bater na cara e na bunda da gente enquanto nos fode?
Eu sei que gosto de apanhar enquanto tomo no cu e chupo..rsrsrsr), pois eu não estava aguentando a grossura do pau me abrindo o cu.
Quando senti que o que fodia minha boca iria gozar, tentei tirar o pau da boca para ele gozar na minha cara, pois o gosto de porra amarga e salgadinha misturada com suor iria me dar ânsia de vómito.
Levei um tapa na cara que deixou marca de dedos em minha face.
Esbofeteou-me novamente e falou:
– Não vai engoli a minha porra porquê, putinha? Vai engolir sim. Vai engolir tudo sua cachorra. Eu quero ver você com a boca cheia de porra sua puta, quero que você engula olhando para mim e de mãos no chão como uma cadelinha, sua vagabundazinha. Você vai ficar linda minha menininha, com a boquinha cheinha de porra. Vou gozar na sua boca e você vai engolir tudo. Mama gostosa… isso mama sua puta do caralho, isso… assim, piranha, continua, oh..delicia..engole puta, engole.

Recebi uns seis jatos de porra quente e muito viscosa na boca.
Continuei mamando apenas na cabeça da pica até ficar tudo limpinho.
Mandou-me abrir a boca e obedeci.
Ele falou:
– Nossa, você está linda demais minha mulherzinha, com a boquinha cheia de leite de seu macho. Humm..Quero que você engula aos poucos.
Assim fiz. Engoli tudo de três goles e passei a língua nos lábios olhando para ele e dando um sorriso sacana de uma autêntica putinha. Ele falou:
– Eu sabia que você gostava de engolir porra sua puta, é sua vitamina preferida, não é?
Eu confirmei que sim. Mas enquanto eu tomava o leitinho dele o outro que me comia o cu, vendo tudo, começou a esporrar dentro de meu rabo.Eu sentia seus jatos quentes de porra me inundando.Ele gritou:
– Sua puta, você é gostosa demais, piranha do caralho. Você fode como ninguém, tesuda.
Voltaram para o local onde estavam os demais que a tudo asssistiam. Mandaram eu ficar de quatro (minha posição predileta).

Vieram três. Um veio por trás e quando a cabeça da rola entrou ele empurrou tudo de uma só vez. Eu via estrela e quase vomitei quando ao mesmo tempo recebi outra rola até o fundo da garganta. Nem deu tempo de pedir para parar, pois quando um enterrou no meu rabo, aquele cujo pau eu mamava, segurou minha cabeça para eu não tirar a boca e falou:
– Fica assim putinha, com tudo na boca enquanto tem o cusinho arregaçado. Você vai gostar vagabunda. Seu viadinho, você é melhor que mulher, você é gostosa demais. Rebola sua bichinha safada. Você tem uma boquinha linda demais para mamar cacete. Agora você vai ser mulherzinha completa, piranhazinha.
Com a pica toda em minha boca, obrigou-me a passar a língua nos seus ovos também. Ele não resistiu. Inundou minha garganta. O pau dele estava todinho na minha boca, meus lábios estavam colados em sua barriga de tanta pica que engoli.
Ele enfiou tão fundo que a porra foi direto para o estômago. Deixou o pau amolecer na minha boca.
O que comia o meu cu, prestes a gozar, arrancou o pau do meu rabo com tanta força que não sei como não fiquei toda cagadinha (porque eu já tomei no cu até cagar), mandou eu abrir a boca, colocar a língua para fora e então gozou. Mandou-me engolir e lamber tudo.
Veio o terceiro e me fez mamar.Pediu-me para inclinar a cabeça para trás e esporrou na minha cara. Não me deixaram limpar a porra que escorria de meu rosto. Falaram que eu ficava mais gostosa assim.
Fiquei ajoelhada sobre a toalha. Os demais que estavam a tudo assistindo (a esta altura a sauna estava repleta de homens) fizeram um circulo e então eu passei a mamar no cacete de todos eles.

Às vezes eu tinha duas picas na boca. Recebia na boca a porra de dois cacetes ao mesmo tempo. Enquanto eu mamava, ao mesmo tempo segurava mais duas picas que seriam as próximas da fila a encherem minha boca de leite. Eu engolia porra misturada com suor.
À medida que iam chegando mais homens eles iam se juntando aos demais para serem boqueteados. Quando saciaram minha sede de porra, me levaram para sala de vídeo. Fui toda melada de porra. Escorria porra nas minhas pernas que vazava de meu cu todo arrombado e muitos gozaram sobre meus peitos e na minha cara.
Na sala de vídeo é que todos viram a coisinha gostosa que eu era.Uma putinha com bundinha empinadinha, bronzeadinha com uma marquinha incrivelmente sexy, toda lisinha. Lábios pequenos e aveludados, próprios para mamar cacete. Um rabo de ninfeta de 17 aninhos. Endoideceram de vez. Para provocá-los pedi que deixassem eu passar batom, pois de tanto mamar precisava retocar os lábios. Comecei a mamar novamente.
A sala estava repleta de homens assistindo e ansiosos esperando a vez deles para se acabarem na minha boquinha e no meu cu que já estava todo ardido.
Um deles abaixou minha calcinha, deu-me um tapa na bunda e ordenou:
– Abre este rabo piranha, se arreganha toda, vai, puta, abre as pernas.
Obedeci. Inclinei-me para a frente, ele colocou a cabeça do caralho e foi empurrando. À medida que entrava, ele falava:
– Aperta o anelzinho puta, quero sentir você mordendo meu pau pelo cu. Chupa pelo cu gostosa.
Quando entrou tudo, obrigou-me a andar na sala na frente de todos e com ele atracado em mim. Os caras se colocaram encostados na parede, todos de pau duro e pediram:
– Venha mamar aqui piranha enquanto você anda levando ferro no cu.
Eu, com o cu todo arreganhado, com a rola socada até o fundo, mamei no pau de todos eles e, é claro, enquanto eu mamava, aquele que estava engatado em meu rabo me fodia como louco.
Alguns gozaram na minha boca umas três vezes comigo nesta posição, tomando no cu igual vaca e mamando.
Fiquei toda ardida. Já não estava podendo fechar as pernas. Saímos da sala e fomos para o quarto.
Eu havia me transformado em uma cadela para eles usarem do jeito que quisessem.
Eram tantos me querendo que no quarto não cabia mais ninguém.

Fiquei de quatro na cama com a carinha de safada voltada para a porta aberta para todos assistirem ao show.
Alguém me pegou por trás e socou com vontade. Senti as bolas baterem na minha bunda.Tinha entrado tudo.
Ele montou em mim como se eu fosse uma égua.
– Rebola sua puta, isto geme, putinha, vou-te arrebentar sua cadela. Quero te ver mamando enquanto eu te arrombo o rabo.
Mama vagabunda, falou outro que enfiou na minha boca. A minha boca era fodida como se fosse um cu de tão tarado que ficaram por mim. Não demorou, senti jatos de porra quente em minhas entranhas ao mesmo tempo em que o outro despejava seu leite em minha boca fazendo-me engolir tudo.
Depois eu me sentei na pica de um de frente para os demais. Vieram alguns com os paus duríssimos e ordenaram:
– Mama, gostosa. Você gosta de tirar leite de pau, então aproveita. Você vai beber tanta porra que irá sentir o gosto por um bom tempo em sua boca. Assim, putinha, passa a língua debaixo da cabeça da rola. Isto lambe, dá beijinhos. Vagabunda, você mama gostoso demais.
O que comia meu cu puxou-me de encontro ao seu pau meu rabo ficou mais empinado e inclinei-me sobre seus peitos. Veio outro por trás e começou a enfiar no buraco onde já havia um pau me rasgando toda.
Tentei sair, mas não consegui, pois o que comia meu cu segurou-me com mais força e fui obrigada a mamar em outros dois.
Falaram:
– Negativo, putinha de rodoviária, vai levar duas rolas no cu e mamar ao mesmo tempo.
Vai ter de aguentar tudo piranha. Vamos arrombar você todinha. Você vai ser uma putinha completa.
Passou cuspe na rola, cuspiu no meu cu e começou o martírio.

Meu rabo foi abrindo, eu queria gritar, mas com duas rolas na boca e levando tapas na cara, pois eu não conseguia rebolar com duas picas no cu e mamar ao mesmo tempo, para deixá-los mais tarados, não tive outra escolha. Tive de aguentar tudo.
Foderam meu cu com gosto.
Gozaram juntos dentro de meu rabo.
Ao falarem que estavam enchendo o cusinho da putinha de porra, aqueles a quem eu mamava também encherem minha boca; cheguei a engasgar.
Pediram para ver minha boca cheia de leite.
Falaram para eu não jogar fora nem engolir.
Vieram mais quatro e disseram:
– Fica assim piranha, tem mais leite para você.

Quando viram acharam lindo e me elogiaram:
– Mas você fica linda demais assim, sua safada. Queremos ver você engolir tudo. Engula sua puta e bem devagar.
Engoli tudo. Quando pensei que havia terminado, vieram mais dois e falaram que queriam e iriam comer meu cú os dois juntos. Falei que já estava toda ardida dolorida e que não aguentaria mais.

Deram-me um tapa na cara e falaram que puta aguenta tudo, que puta é para ser usada, que eu não presto, que só sirvo para dar o cu e chupar cacete, que sou um depósito de porra, que sou uma vagabunda de zona.
– Fica de quatro cadela e comece a mamar.
Sentei na pica e engoli pelo cu até os ovos.Veio o outro tarado e começou a arrombar meu cu que já estava todo aberto.
Tudo isso na frente dos demais que foram se ajuntando e dando o pau para eu mamar.
Um deles gozou no meu cu, o outro tirou do meu cu e gozou na minha boca. Três cobriram meu rosto de puta de porra.
Depois desta surra de pica, tomei gosto pela coisa e passei a gostar de ser puta, me vestir de mulherzinha, dar para vários na frente de outros. Fiquei toda arreganhada. Tomei tanto no cu que não conseguia andar. Mas adorei…Rsrsrsrsr.

O Porteiro me come de geito

Me denomino de “boceta molhada” por causa deste homem que vou citar no conto.
Este conto não tem muito de anormal, mais fiquei com vontade de divulgar, pois nunca imaginei que poderia acontecer isso comigo.
Já faziam 2 anos que não sabia o que era um pau, não queria mais saber de homem em minha vida.
Trabalho tomando conta de uma casa, meus patrões mudaram de endereço não queria ir mais mas como precisava do dinheiro decidi aceitar.
Onde fui trabalhar existe uma pessoa que é chefe de todos os empregados e porteiro também. Eu sempre via ele sentado na portaria e desde o primeiro dia desejava muito ele e jurei para mim mesma que aquele homem seria meu nem que fosse por uma vez.

Um moreno de dar inveja, todo gostoso.
Sempre que o via ficava com a boceta tão molhada de desejo, mas no início procurava não demonstrar mais o desejo ia aumentando cada dia mais, até que um dia percebi que ele começava a me desejar também e isso fez com eu me excitasse mais ainda.
Via aquele homem sentado ali sem poder fazer nada e uma vontade louca de me abrir toda para ele e sentir seu pau dentro de mim, tanto que incendiava meu corpo. O Porteiro me come de geito
Começou a fazer várias insinuações e a dizer que fazia e acontecia, foram varais mensagens provocantes que começamos a enviar um pro outro e ele sempre duvidando do que eu seria capaz.
Um belo dia ele disse que subiria no meu apartamento para que eu chupasse o pau dele, fiquei muito nervosa pois existe um detalhe; a casa em que trabalho o meu patrão é meu irmão e por isso não chupei o pau dele como ele gostaria.
Achei que nunca mais subiria, mais para minha surpresa começou a subir sempre.
Quando experimentei aquela boca em minha boceta fui ao delírio de tão gostoso que ele mamava, ele fazendo com que eu tivesse uma sucessão de gozos maravilhosos, vendo ele beber todo aquele líquido que escorria da minha boceta.
A primeira vez que ele comeu o meu cu eu fui aos céus de tanto prazer de tão gostoso que ele metia, bem devagar e com calma depois que ele mete todo o seu pau é que ele coloca pressão, é uma mistura de dor e prazer que só faz com que meu tesão aumente.
Na maioria das vezes que transamos dou o cu para ele apesar de adorar a minha boceta que ele diz que é enorme, ele gosta mais de comer cu e eu como adoro também sempre me abro pra ele me esfolar toda.
Toda vez que nós transamos fico esperando a próxima para arreganhar bem minha boceta para que caia de boca e mame do jeito que só ele sabe, enfiando aquela língua gostosa no buraco da minha boceta indo até o meu cu, enfiando 4 dedos dentro da minha boceta e um no cu pra depois enfiar seu pau até o talo no meu buraco apertado me deixando toda dolorida e esfolada derramando sua porra quente em meu cu enquanto eu tocando uma siririca para gozar junto com ele.
E hoje posso dizer que ele se tornou o patrão pois ele fica mais aqui do que o meu próprio patrão e a nossa próxima aventura é uma transa a 3 aqui no apartamento. eu, ele e… Voltarei pra contar como é a experiência de dois paus dentro de mim. Até breve.

Transa com meu colega

Bom esse é meu primeiro conto, mas vamos logo a ele: bom tenho 24 anos mas na época tinha 22, cabelo liso loiro e curto, olhos azuis, calço 42 e tenho um pinto de 18cm.

Bom vamos ao conto. Eu sempre jogava bola depois que chegava da faculdade e um belo dia tava jogando bola com meu colega um cara de 23 anos na época loirinho, loiro, olhos verdes, estatura media e um pau de 19,5cm pé 40.
Então eu estava jogando bola com meus amigos mas foi ficando tarde e os meus outros amigos foram embora só ficaram eu e esse cara (que prefiro não falar o nome), dai nos já estávamos cansados de tanto jogar bola, e ele para não demonstrar cansaço começo a meter bicuda na bola, e eu estava meio excitado querendo muito fazer alguma coisa loca e já que estávamos só nos dois, aproveitei para tentar alguma coisa então eu disse:
– Ho (cara) bicudando desse jeito eu só vou ficar no golo se você diminuir a força do chute ou se você tirar o ténis e a meia….transa com meu colega
(sabendo que com isso ele ia perder a força do chute e eu ia poder ver o pé dele mais uma vez e continuar o meu plano)
Então ele tirou o ténis e a meia (do pé direito) e começou a chutar mas forte , logo eu aproveitei e disse:
– Cara não leva a mal não mas que pé lindo você tem .
Ele achou estranho mas agiu normalmente e logo disse:
– Puxa não é que é mesmo…. e deu uma risadinha, e falou:
– Bom já que eu te mostrei o meu pé deixa eu ver o seu!
Eu na mesma hora senti o meu pau subir, e comecei a tirar o pé para fora…
Ele disse:
– Para, deixa eu tirar ele de você!
Ele tirou e disse:
– Lindo pé!!!
Massajando o meu pé e disse:
– Deixa eu ver o resto do seu corpo….

Eu disse:
– Ok, mas vou querer te ver também!
Então fomos até a casa dele que estava sem ninguém e ele começou a pagar uma boquete pra mim.
Depois eu comecei a gozar na boca dele, e ele disse:
– Agora é minha vez!
Começou a lamber o meu corpo dos pés a cabeça e depois me virou de costas e começou a enfiar o pau dele no meu cu.
Eu pude sentir aquela vara entrando no meu cu. No começo foi doloroso mas depois se transformou em uma sensação deliciosa, ele começou a ir um pouco mas rápido e foi introduzindo o resto do pau de 19,5cm.
Foi delicioso, dai ele tirou o pau e disse:
– Agora é você!
Eu comi ele mas antes dei uma chupada naquela rola e quando ele ia gozar mais eu tirei da boca mirei no pé dele e chupei o pé dele, ele disse:
– Vai logo, deixa eu sentir o seu pau…

Então eu meti o meu pau no cu dele logo duma vez só e mandei uma pressãozinha e pude sentir o cu dele se abrir devagarinho ele disse:
– Seu pé é lindo, seu corpo é reluzente, mas sua vara gostaria de sentir devagar primeiro…
Então eu tirei e coloquei de novo bem devagarinho. Depois ele falou:
– Agora sou eu de novo!
Ele meteu de novo o pau dele no meu cu só que dessa vez bem rápido (+/-velocidade 3,5) depois eu fiz ele pagar mas uma boquete e eu comi o cuzinho dele de novo na mesma velocidade que ele anteriormente.
Terminamos chupando o pé gozado um do outro.
Depois disso nos comemos mais uma vez só que dessa vez foi mais rápido e direto.
Hoje só vejo ele pela internet e o que fizemos ninguém mais sabe. (só vocês leitores)
Hoje não dou mais, pelo menos não com a frequência de antes, e a única pessoa que comi depois dele foi uma loirinha linda.
Mas essa historia fica para outro dia. rsrs até + pessoal!!!

Categoria: Chupadas, No Cuzinho  Comenta
Adoro que me vejam nua

Ola amigos aqui estou eu de volta com minhas loucuras sexuais…
Bem para quem não me conhece, sou morena clara, 1,70 de altura e 55 kg, cabelos lisos até ao ombro e um corpo bem sarado… modéstia parte….
Bem vamos a uma das minhas loucuras…domingo 7 horas da manhã…estava muito calor aqui na minha cidade ..eu acordei como sempre nua…
Depois que me casei adoro usar o mínimo de roupa possível…

Já cheguei a ficar mais de dez dias completamente nua na minha casa…no quintal, lavando roupas ou uma vez sai nua na rua para lavar a calçada… meu marido Carlos adora minhas loucuras.
Bem então voltamos aquele domingo de manhã.
Acordei por volta das sete horas da manha e precisava urgentemente ir a padaria para comprar pão…pois resolvi inovar…tenho um roupão de seda que é bem pequeno e mal cobre minha bunda.
Vesti meu roupão e sai de casa rumo a padaria.
Eu me sentia uma verdadeira puta com a popa da bunda quase toda nua… eu só ouvia assobios dos motoristas que passavam com seu carro pela rua… eu adorava isso.
Cheguei a padaria e la tinha umas seis pessoas na maioria homens que passavam por la só para um cafézinho matinal. Eles quase me comeram com os olhos.Adoro que me vejam nua
O cesto de pão ficava ao lado do balcão e era preciso baixar o corpo para pega-los para o balconista pesar e somar o preço, mas como eu já estava molhada por estar semi nua por ali baixei o máximo que pude para pegar alguns pãezinhos.
Não me dei por satisfeita pois a curvatura do meu corpo não fez com que eu realizasse meu intento…que era mostrar minha buceta toda depilada e com um clitóris de 5 cm e bem rosadinho…
Deixei que uns dos pãezinhos caíssem ao chão e me baixei sem dobrar as pernas e só assim consegui que minha buceta melada ficasse completamente a mostra.

Foi quando percebi que o Sr. Joaquim, um senhor de uns 60 anos mais ou menos já estava bem próximo de mim para me ajudar a colher o pão que caiu ao chão… pois cada vez que eu tentava apanha-lo o pão ia pra mais longe…. detalhe… eu o empurrava de propósito..kkk
Deixei o homem se aproximar bem e me virei com a bunda todinha no seu rosto…o velho não me decepcionou e meteu os dedos na minha grutinha toda melada e isso fez com que eu tivesse um orgasmo muito bom ali mesmo que me deixou até de pernas tremulas.
Foi quando os outros fregueses perceberam minha manobra e também vieram tirar uma casquinha da minha buceta quente..
O dono da padaria foi até a porta do seu comercio e as baixou, eu percebi o que poderia acontecer a partir daquele momento… foi quando aquele senhor que tinha me sarado tirou o pau para fora e me segurando pela cintura meteu tudo dentro de mim que minhas pernas até estremeceram…

E eu como só queria gozar muito fiquei na mesma posição com as mãos no joelho e deixei todos os caras que estavam ali se divertirem na minha grutinha, mas o inesperado aconteceu..
Meu marido levantou a porta e me pegou em flagra e tirando sua cinta que tinha o habito de uso expulsou os homens que estavam engatados em mim em todos os buracos, boca e tudo mais.
Me fez tirar todo o roupão e me pegando pelo braço me fez sair completamente nua na rua levando lambadas principalmente na bunda…
Isso me deixava louca e mesmo sendo surrada gozei varias vezes até chegar em casa…..hei calma!
Isso era apenas fingimento, pois meu macho, com quem sou casada à alguns anos, adora as minhas loucuras…
Assim que entramos o portão a dentro, meu macho já tirou toda roupa e ali mesmo com o portão entre aberto ele me fodeu de varias formas e com muito amor…nos amamos muito…
Meu desejo é ficar completamente nua dentro de um banco… isso ainda vou fazer pois estou ganhando coragem para realizar essa fantasia.
Eu sei que posso ser presa por atentado violento ao pudor… por isso estou bolando uma forma de fazer isso e sair como vitima de tudo… Eu adoro que me vejam nua e assim que eu sentir minha buceta e todo meu rabo entre maquinas electrónicas em algum desses bancos da vida eu volto aqui e relato tudo ta ..
Quem quiser me adicionar no msn …leticiasp84@hotmail.com
Mas por favor mandem fotos ta… adoro mulheres também pois já chupei muitas bucetas ao longo dos meus 30 anos…beijos anjos até outra oportunidade.

Transando com um coroa de 47anos

Oi meu nome é Nanda, tenho 23 anos, sou branquinha, cabelos lisos, olhos verdes e tenho um corpo lindo de dar inveja.
Adoro chamar a atenção, sou muito bonita e sei usar isso a meu favor.
Sou casada à 3 anos, mas não sou satisfeita com ele na cama.
Sempre quero mais, desde o namoro sempre o trai, mas agora depois de casada teve uma traição que ficou para a historia, pois foi transando com um coroa de 47anos…
Nos conhecemos pela net, depois pessoalmente, e no primeiro encontro já fui para casa dele.
Comemos uma pizza, tomamos um vinho, então logo ele me pediu para sentar no colo dele, sentei com a minha saia de um palmo…
Esse dia estava com um fio por baixo e já toda excitada, já sente me ralando e empinada beijei ele com malícia.
Ele já veio do jeito que gosto, metendo a mão por baixo da minha saia. Abri as pernas para facilitar, ele pegou na minha bucetinha e sentiu toda molhada…
Ele enlouqueceu, puxou milha blusa e sugou meus seios fartos com vontade, então me levantei e sentei de frente com as pernas abertas no colo dele.
Fui ficando gemendo, me ralando e ele apertando minha bunda, e falava:
– Você é uma puta muito gostosa, vou arrombar você toda.Transando com um coroa de 47anos
Eu já estava louca, tirei a bermuda dele e comecei a chupar o seu pau, que era grande e grosso.
O pau daquele velho era uma delicia, eu me lambuzava, cuspia em cima..
Aquele velho louco ficava dando tapa na minha cara, mandando eu chupar direito a mamadeira dele, até que falou:
– Vem sua puta, que quero comer sua buceta como o corno do teu marido nunca comeu!!!

Me pegou pelo braço me colocou de quatro, tirou minha calcinha e chupou meu pinguelo tão gostoso que eu já estava quase gozando, e ele falava:
– Pinguelo de puta é muito gostoso, ainda mais de puta nova como você.
Então sentou e disse:
– Vem rapariga, quero ver você cavalgando na minha pica…
Então fui sentando naquela pica devagar e ele me puxou de vez, ate doeu, mas foi uma delicia, nunca senti um pau tão grosso…
Eu então gemia, rebolava naquele cacete e ele falava:
– Você é o que?
E eu respondia:
– Sou uma puta!!!

E ele:
– Você é uma vadia, dá para todo o macho, seu marido corno não da conta de você, puta como você tem que foder apanhando na cara.
Uma delicia ele me maltratando e batendo na minha cara, mandava eu abrir a boca e cuspia nela…
Só de lembrar fico toda molhada…
Ele falava:
– Esta gostando da rola do velho?
E eu:
– Adorei esse pauzao!!!
Ai ele respondia:
– É para pegar puta nova como você…

E eu cavalgando dizia:
– Eu vou gozar, eu vou gozar….
– Goza sua cadela que quero comer seu cu.
Então gozei naquele cacete todo dentro e ele com o dedo metendo atrás…
Foi minha melhor transa, com aquele velho nojento, me tratou como uma puta e eu adoro isso, porque sou uma puta mesmo.
Essa é minha primeira experiência contada aqui, muitas outras virão. Bye