Comi a Veterinária

Minha esposa estava no trabalho, tive que levar meu cachorro na veterinária. Ia me atrasar e liguei avisando que iria atrasar, a veterinária disse que não teria problemas e que esperaria lá. O consultório é pequeno, ela já estava sozinha.
Assim que cheguei, vi que ela estava diferente, mais perfumada que o normal e com alguma maquiagem. Ela é pequenina, tipo mignonzinho, sempre imaginei como ela seria na hora da transa.
Durante a consulta, ela pediu que eu segurasse o meu cachorro e chegou bem perto de mim, se encostando até que a encoxei meio sem querer, ela deu um sorriso e continuou sem sair da encoxada.

Quando acabou, pediu pra colocar meu cachorro numa outra sala. Assim que voltou tirou seu guarda-pó, aí vi que estava “para o crime”, com uma blusinha verde bem decotada, os biquinhos dos seios apontados para mim, e uma calça jeans muito apertada, um tesão.
Me explicou os problemas do cachorro, e eu a media dos pés a cabeça. A safada se abaixou apanhando um remédio na prateleira, mostrando aquela bunda gostosa para mim, voltou, sentou na cadeira bem na minha frente e me perguntou “Tudo bem pra você?”.
A agarrei no mesmo momento e dei um beijo, ela segurava minha cabeça sem largar. A puxei pra cima mesa e nos amassamos muito. Arranquei aquela blusinha com a boca e chupei seus seios enquanto ela transpirava de prazer. Arranquei a sua calca e pude ver aquela moça pequena e muito gostosa nos meus braços.
Posicionei-a em cima da sua mesa, de quatro, afastei sua calcinha e a chupei demais, enfiava minha língua naquele grelinho vermelho, alternando no seu clitóris a levei ao delírio.
Sentei na cadeira enquanto ela vinha em direção ao meu pau, chupou incessantemente com aquela boca pequenina, sentou e cavalgou durante um bom tempo, gemia e falava safadesas. Sem tirar de dentro, levantei e afundava meu pau segurando suas pernas encostadas na parede, depois nos jogamos no chão em um frango assado bem gostoso.
Quando achei que já estava cansada, pediu pra comer seu cuzinho, em cima da mesa.Comi a Veterinária
A posicionei de quatro, nova lambidas, subi na cadeira e enfiei meu pau num vai-e-vem muito gostoso, ela foi a loucura.
Quando disse que ia gozar, pediu que lambuzasse sua cara, tirou toda porra que podia de mim.

Aquela gatinha se jogou no meu colo e ficamos abraçados no chão do seu consultório por um tempinho, com ela toda melada.
Me despedi depois de uns minutos, e ela parecia querer ficar com meu pau de lembrança. Ainda não conseguimos repetir, mas em breve virá.

Podes seguir todas as respostas a este artigo subscrevendo gratuitamente a RSS 2.0 feed. Também podes deixar um comentário, ou enviar um trackback através do seu site.
Deixe um comentário

XHTML: Pode usar as tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>