Archive for the Category »Contos eróticos Ninfetas «

Sobrinha Gostosa

Eu confesso que, estou alucinado pela sobrinha da minha mulher, ela tem 15 anos mas é uma ninfetinha…
Faz uns três meses ela veio morar em casa com a gente desde então a via como uma criança, mas com o passar desses meses ela começou a pegar um corpo maravilhoso, minha sobrinha gostosa…
Meu desejo começou quando fomos passar um feriado no litoral, vi aquele lindo corpinho só de biquíni que bucetinha gostosa, cheguei ate passar a mão nos peitinhos dela quando ela estava deitada no sofá dormindo, mas quando passei a mão para acorda-la para comer ela acordou e falou:
– já vou… Sobrinha Gostosa
Mas acho que sentiu que passei a mão nos peitinhos dela, passei duas vezes a mão nos peitinhos , fiquei com uma vontade de chupá-los que delicia, voltamos para casa.
Esta semana, minha mulher foi ate a rua fazer uma ligação porque o sinal em casa é péssimo, ficou minha sobrinha no quarto, aproveitei, entrei no quarto e peguei na sua cintura ela não falou nada, depois sai do quarto pra ver se minha mulher estava entrando, ela ainda estava na rua, voltei novamente e dessa vez passei a mão na cintura e na barriguinha dela, ela novamente não falou nada, saiu do quarto, foi pra rua…
Na hora gelei, pensei que iria contar pra tia dela (minha mulher) no dia seguinte liguei em casa, ela que atendeu minha mulher não estava.
Aproveitei e perguntei se ela tinha ficado com raiva porque passei a mão na cintura dela, me respondeu que não, uh adorei..
À noite cheguei em casa de moto fui dar uma volta com minha mulher no quarteirão de casa mesmo, ensinando ela a pilotar, demos uma volta ai a sobrinha dela falou:
– Me ensina eu já sei andar um pouco!!!
Ai ela subiu em cima da moto, quando saímos da rua aonde estava minha mulher aproveitei e peguei na sua cintura, ela não falou nada, depois da segunda volta aproveitei e peguei novamente na sua cintura e aproveitei e passei a mão na barriguinha dela mais uma vez, já fiquei de pau duro naquele momento..
Ta sendo difícil conviver com aquela sobrinha gostosa dentro de casa sem pensar em possuí-la. Ela gosta de um rapaz que mora perto de casa, ela é bem safadinha se deixarmos ela rapidinho perde o cabacinho com ele.
Mais já estou pensando quando ficar sozinho com ela em casa dar umas investidas será que ela esta afim de algo a mais comigo, será que ela sente vontade de provar minha pica?
Quando estou fazendo amor com a tia dela, acho que ela fica escutando os gemidos, e deve ficar com uma excitação danada muitas vezes faço barulho de propósito só pra ela escutar e ficar imaginado ela transando comigo…
Mais estou crente que ela tem seus pensamentos maliciosos em relação a mim, porque teve uma vez que entrei na sala com um short de dormir eu estava de pica dura dava pra ver o volume, quando entrei, ela deu uma olhada direto pra baixo em direcção a minha pica percebi na hora seu olhar foi direto.
Muitas vezes quando estou transando com minha mulher fico pensando como seria transar com sua sobrinha, já me masturbei pensando nela, imaginado como seria ela chupando minha pica.
Outro dia conto como estão acontecendo o mais esperado por mim comer minha sobrinha.

Marcelinha a Minha Ninfetinha

Olá, meu nome é Bruno e tenho 28 anos sou um jovem muito feliz e realizado, nasci em uma família muito unida e estruturada, minha família é uma família muito amada e respeitada em nossa cidade Ribeirão Preta, cidade localizada no interior do estado de São Paulo.
Sou filho único papai e mamãe são dois grandes advogados e temos o melhor e maior escritório de advogados de nossa cidade, terminei meu curso de Direito na Unimep já fazem quatro anos e também trabalho com eles em nosso escritório, sou o xodó da família meus avós são uns amores comigo e desde pequeno me mimam muito, sou um rapaz muito esforçado não paro de estudar um instante e tenho certeza que em breve vou realizar o maior sonho de nossa família que é fazer com que eu chegue a prefeitura de nossa cidade, tenho certeza que conseguiremos.
Pratico desportos desde pequeno, amo futebol, ténis e musculação tenho um corpo atlético muito bem cuidado, tenho 1,80 de altura, 80 Kg, cabelos e olhos castanhos e um tórax muito bem definido.
Sempre me dei muito bem com as mulheres, desde pequeno sempre vivi rodeado de menininhas, e como não podia ser diferente muitas meninas de nossa cidade morreriam para ficar comigo muitas delas realmente me atraem e às vezes até me envolvo com algumas delas, já pensei até em casar com uma menina linda com quem eu me envolvi há algum tempo atrás ela tinha a mesma idade que eu e era muito linda como todas as outras e isso iria me ajudar muito com relação a nosso projecto de prefeitura, mas elas não me atraem, na realidade eu amo as ninfetinhas aquelas citadas no celebre livro Lolita de Vladimir Nabokov…
Verdadeiras diabinhas de 9 a 15 anos que já nascem com o espírito ninfomaníaco em si, duas a cada dez menininhas nascem com esse espírito estonteante em si são como se já nascessem com a luxuria e a força da sedução feminina em si e vivem em busca de um ninfomaníaco como eu para torturar com seu olhar ninfitico, no fundo elas sabem que muito além de suas lindas florzinhas nos queremos a pureza das peles sedosas e a virilidade da idade tenra.

Há alguns anos eu percebi essa minha tara, pois minhas amigas iam crescendo e eu já não sentia o mesmo tesão por elas sempre olhava as menininhas da geração posterior, lembro que eu tinha 20 anos quando decidi sair com uma menina da mesma idade que eu, tudo foi perfeito, mas quando eu vi o que mais me interessava à desilusão foi enorme havia pelos em cima de tudo em cima da vulva e percorria até o monte de Venus, sempre amei bucetinhas rosadinhas e lisinhas, diante desse quadro aceitei minha realidade, mas não vesti a carapuça desses pedófilos nojentos que ficam a madrugada inteira na frente do PC em busca de uma ninfetinha e fica com o pau duro só de imaginar uma menininha de 12 aninhos do outro lado da MSN.
Eu fui à luta aprendi tudo sobre elas e me tornei um especialista em tudo isso Nx Zero, Fresno, Restart, Replace, Jonas Brothers, Justin Bieber entre outros, na realidade as ninfetinhas não amam copias de adolescentes, mas sim homens donos de si que conhecem e entendem o mundo delas e disposto a idolatradas e leva-las ao êxtase de todas as maneiras possíveis enfim eu me tornei um especialista em conquista-las, ama-las e come-las e já tenho varias histórias em meu currículo e espero começar a contar e registar minhas histórias aqui no “Contos Eróticos Fantasias” e espero que vocês gostem.
Desde já quero deixar avisado para os hipócritas que ficam de pau duro só de ver a bundinha de uma gatinha de 13 anos ou se masturbam vendo as amiguinhas da filha adolescente ou às vezes até a própria filha que nem leiam meus contos e muito menos o comentem, vão dar uma de demagogos em outro lugar, já para aqueles que querem ler um óptimo conto erotico vão amar as diversas histórias que já tenho, e para começar vou lhes narrar a historia de Marcelinha um anjinho endiabrado de 12 aninhos que apareceu em meu caminho há dois anos.
Em uma manhã muito linda eu estava trabalhando em nosso escritório quando entrou em nosso escritório uma senhora muito simples atrás de informações sobre um possível processo trabalhista que ela gostaria de abrir contra uma ex-patroa eu prontamente atendi à senhora, mas confesso que nem prestei muita atenção na senhora eu fiquei muito encantado com a menininha que lhe acompanhava e possivelmente era sua filha uma moreninha linda de 1,55 de altura, pele cor de mel cabelo negros e lisos até o bumbum que já era muito bem definido e redondinho ela tinha seios lindos em formação, mas perfeitos os biquinhos se sobressaiam por cima da camisetinha da escola ela parecia um índia em miniatura e com certeza deveria ter uns 12 aninhos, pois estava vestida com a roupinha de uma escola pública que fica aqui no centro da cidade e seus cabelos molhados e a pele sedosa indicava que havia tomado banho há pouco tempo e com certeza iria entrar na escola no período da tarde junto com as outras ninfetinhas, confesso que ver aquele anjinho e sentir aquele cheirinho de creme de cabelo acredito que Seda me deixo com o pau duro na hora fiquei muito excitado e já imaginei como deveria ser a bucetinha daquela moreninha linda de 12 aninhos.Marcelinha a Minha Ninfetinha
Disfarcei e dei todas as informações que aquela senhora queria, mas não parava de observar aquele anjinho e seu peitinhos ela percebeu e começou a fazer charme com os cabelos, e quando foi embora junto com sua mãe me desferiu um olhar ninfomaníaco disfarçadamente antes de sair da sala, eu sabia que havia encontrada uma verdadeira Lolita e, além disso, era muito linda e tesudinha, não aguentei e fui bater uma punheta no banheiro aquela menininha de 12 anos realmente era um tesão.
Nos dois dias que se passaram eu não consegui tirar aquela pequena deusa do meu pensamento e como sempre faço decidi ir à luta, eu tenho uma Astra 2004 prata muito lindo, eu o comprei para ser uma ótima ferramenta de auxilio na conquista de ninfetinhas, pois independente da idade todas as mulheres amam um carro bonito e potente isso sempre ajuda e com as ninfetinhas meu Astra estava me ajudando muito, enfim peguei meu carro às 17h30min e foi para frente da escola que aquela moreninha estudava esperando o horário da saída não demoro muito e eu a avistei junto de outras menininhas lindas estavam todas muito felizes e alegres e gritavam pra caramba estavam até descabeladas, mas eu não parava de observá-las inclusive a minha pequena deusa que descobri chamar-se Marcelinha através de um grito sonora de outra ninfetinha, eu a via parada no tempo seus cabelos mexiam em câmera lenta e seus lábios eram perfeitos muito bem torneados eu restava realmente encantado e naquele dia e nos próximos dois que se passaram eu somente a observei e com certeza bati muita punheta.
No quarto dia eu decidi que deveria ir à luta para não ficar só na punheta, eu sempre confiei muito em mim e não seria diferente com aquela ninfetinha que havia me deixado muito encantado, a acompanhei de dentro do meu carro enquanto o grupo de amigos se desfazia e quando ela estava só ao caminho de sua casa eu parei o carro do seu lado e a ofereci uma carona, de inicio ela relutou mas eu me identifiquei e ela me reconheceu e nos fizemos um trajecto curto de 5 minutinhos mas para mim foi incrível ela me disse seu nome que realmente era Marcela e se mostro uma menininha muito desinibida, simpática, eloqüente e nem um pouco introspectiva com uma voz linda e uma óptima dicção nem parecia ter somente 12 aninhos não fosse o tamanho e os peitinhos ainda em formação, nos despedimos e disse a ela que ela era muito linda e que eu realmente tinha ficado muito encantado com seus lábios que eram lindos ela ficou muito feliz mas como uma verdadeira dama não arreganhou e somente me agradeceu e me deu um beijo no rosto e saiu do meu carro.
A partir daquele dia passei a dar carona para Marcelinha todos os dias desde o portão da escola até sua casa o trajecto demorava 15 minutos, mas agente fazia muita bagunça e quando percebemos já estávamos realmente muito amigos, suas amiguinhas faziam até piadinhas quando me viam na frente da escola todos os dias, estava tudo muito legal, mas eu já não me aguentava mais de tesão de ver aquela pequena escultura e quando já tínhamos uma semana de “amizade” decidi arriscar quando ia deixar Marcelinha na esquina de sua casa passei a mão em seus lindos cabelos negros lhe dei um lindo beijo molhado que foi muito bem retribuído e como aquela ninfetinha de 12 aninhos sabia beijar bem, acredito que aquela diabinha já nasceu sabendo beijar e a minha língua se enroscou com a dela e eu amei estar de alguma forma possuindo um pouco daquela menininha de 12 aninhos que estava sedenta por conhecer os segredos da vida, e como eu estava com vontade de ensinar.
Nossos encontros começaram a ficarem maiores e muito além das saidinhas da escola já estávamos como verdadeiros namorados, já fazia um mês que estávamos juntos e eu sabia que tinha que começar a forçar o caminho para desvirginar aquela bucetinha morena e rosada, um dia aproveitamos que não iria ter quase ninguém na casa dela para darmos uma voltinha em uma cidade aqui do lado de Ribeirão Preto para bebermos uma Coca Cola, em nossos amassos era constante minha mão no de sua calças de moletom às vezes até sentia o formato de seus lábios vaginais ainda virgens e tinha certeza que ela amava, pois ela chegava a morder os lábios que como já disse eram perfeitos, mas naquela tarde noite Marcelinha me surpreendeu e apareceu com uma sainha de prega uma blusinha rosa linda e uma sapatilha linda parecida com aquelas de bailarina, sabia que aquele era o sinal para ir um pouco mais além.
Durante todo caminho eu elogiei muito Marcelinha e ela se mostrou muito feliz com meus elogios, passei as mãos em suas perninhas e ela deixou, quando estávamos próximos de chegar a nosso destino parei meu carro em um local bem seguro e comecei a elogiar muito Marcelinha disse tudo que sentia e o quanto ela me deixava com tesão falei sobre seus lábios, sua bundinha seus peitinhos e a cor da sua pele, ela estava muito feliz e começamos a nos beijar calorosamente e eu parti para seu pescosinho e comecei a chupar e lamber muito Marcelinha estava com muito tesão e deixou-me avançar até seus peitinhos a blusinha teen rosa que ela usava não foi obstáculo para a volúpia que envolvia aquele momento e eu como um animal faminto suguei aqueles dois lindos peitinhos pontudinhos e que ainda estavam em formação, Marcelinha estava com muito tesão e já não tinha mais controle sobre a situação, como todo bom admirador de ninfetinhas eu também admiro os pezinhos destas pequenas cinderelas e cai direto no assoalho do meu carro em busca dos pezinhos da minha pequena deusa e ao tirar as pequenas sapatinhas que surpresa Marcelinha realmente era uma deusa e como uma dama tinha seus pezinhos muito bem cuidados com todas as unhas muito bem feitas com base incolor, como um tarado cai naqueles pezinhos e lambi a solinha e chupei cada um dos seus dedinhos fiquei nesse ritual por uns cinco minutos e depois de me deliciar com aqueles pezinhos de pré-adolescente eu fui subindo gradualmente pelas perninhas de Marcelinha e ela foi abrindo as suas pernas e em poucos instantes eu já estava com a cabeça no meio de suas pernas e como um animal arranquei sua calcinha de seda branca literalmente com os dentes e me deparei com uma obra de arte da natureza a bucetinha daquela menininha de 12 aninhos era moreninha, mas ao mesmo tempo era rosadinha e tinha poucos pelos e como um louco cai de boca era a primeira vez que Marcelinha tinha a sensação da boca de um homem em sua bucetinha e ela amou como uma cadelinha uivou enquanto eu tentava sugar aquela bucetinha em busca de seu puro mel queria sentir o gosto daquela menininha, Marcelinha sentiu tanto tesão que subia de costas no banco de meu carro, já estava a um bom tempo com a boca naquela buceta quando senti uma contração na minha boca ouvi um ruivo de Marcelinha e senti o gosto de Marcelinha era maravilhoso aquela era a primeira vez que Marcelinha gozava na boca de um cara e eu era o felizardo seu gosto era maravilhoso diguino de um produto novo e de ótima qualidade, foi um dos maiores orgasmos que eu já vi uma “mulher” ter, Marcelinha desfaleceu de prazer no banco do meu carro e eu com o pau latejando e com as bolas do saco doendo de tanto tesão tirei meu pau para fora e bati uma bela punheta na sua frente, ela até se assuntou com a quantidade de porra que saiu do meu pau.
Passaram-se mais algumas semanas e eu acabei tirando o cabacinho de Marcelinha e depois de mais algumas fodas eu a dispensei para ir atrás de outra ninfetinha, pois a fila anda, mas eu sempre me lembro da Marcelinha e daquela incrível bucetinha que desvirginei em todos os sentidos, tenho certeza que ela também não se esquece de mim, ela nunca vai esquecer.
Espero que vocês tenham gostado desse relato, com certeza eu estarei lhes contando outras aventuras com minhas ninfetinhas, abraços.