Archive for the Category »Sexo a três «

Sodomia – Deliciosa aprendizagem – (primeira parte)

Eu sou um corno … e eu estou orgulhoso. Pronunciar esta frase teria parecido ridículo alguns meses atrás, mas hoje me enche de prazer.
Cristina , minha esposa é uma mulher bonita de 36 anos , eu sou o mais velho de seis anos e estamos juntos há 10 anos. Nós dois tivemos aventuras sexuais antes de nos conhecermos e nossa vida sexual é gratificante, mas muito clássica.
Fisicamente, Sandrine representa para mim o ideal feminino, mede 1,67 por 54 kg, ela tem um rosto angelical e longos cabelos castanhos e lisos com uma franja em que brilham com belos olhos azuis, muito bonita as pernas bem curvo, cintura fina e peito generoso. Ele geralmente enlouquece os homens que ela conhece e eu gosto que a minha esposa seja apreciada pelos homens.
É o peso da rotina? ou o facto de eu ver sites adultos na net? Eu não posso dizer, mas um desejo me tentava há algumas semanas. Eu assisti horas de vídeo sobre a troca de casais, . sonhei em oferecer a minha esposa a um estranho, um homem mais velho, de preferência , que ela seja submissa à um velho perverso que ele a utilize segundo seu prazer. Fantasia de louco? Percebi que esta prática é mais difundida do que eu imaginava. Sites especializados lidaram diretamente com este assunto e reuniu centenas de cornudos voluntários e de esposas que estavam de acordo
Percebendo que a minha primeira abordagem com a minha esposa não foram muito bem sucedidas, eu aproveitei uma noite , quando ela estava de humor malicioso para lhe mostrar os sites que eu frequentei.
- tens fantasmes sobre isto? Perguntou-me ela
- Sim, hà algum tempo, e tu o que achas?
- É muito excitante , mas eu não tenho certeza se posso fazer o que fazem estas mulheres. Fazer amor com um desconhecido é uma fantasia muito comum e confesso que eu já pensei, mas me submeter ao velho tarado é outra coisa … Deixe-me explorar este novo mundo e eu tomarei a minha decisão.

Ficamos nessa posição, mas eu continuei meu trabalho de negociação com minha esposa. Felizmente, depois da primeira visita, ela começou a gostar ds sites ela confessou-me que era muito excitante. As noites passadas à frente do computador trouxe picante para os nossos jogos sexuais. a minha esposa parecia menos reticente em tentar uma experiência.
A realização dessa fantasia é feita de forma inesperada durante uma viagem ao exterior,durante uma semana de férias em Marrocos no meio do inverno mudança de cenário por nós para evitar as multidões de turistas. Marrakech é iluminada , maravilhosa durante o dia , fria à noite.
O hotel onde ficamos meia pensão perto da medina era caloroso e pouco frequentado . Poucos turistas fizemos o conhecimento de alguns. Entre eles, Roberto, um homem de negócios do nigéria de cerca de sessenta anos nos simpatizou. O homem não era alto e rotundo, mas emanava dele um certo carisma. . Ele conhecia muitas pessoas nesta cidade e sua companhia era agradável. Percebi rapidamente que a minha esposa não era um estranha para este tipo de interesse e que ela lhe agradou muito.Sodomia - Deliciosa aprendizagem - (primeira parte)
Uma noite, ajudado pelo à que álcool nos discutimos sobre algumas confidências. nos acabamos por falar das nossas fantasias sexuais. ele nos ouviu com interesse e nos contou que em sua longa vida como um viajante, ele teve muitas experiências libertinas. Ele se ofereceu para acompanhar-nos na nossa missão…
- Se tu queres ver a tua mulher bonita honrado por outros homens , aproveita estas férias . Proponho-te uma nova experiência. confiai-me o vosso fantasma eu o realizo não vai se arrepender.
Ele olhou para a minha esposa, bem maquilhada , usando um vestido curto, sapatos com salto alto e disse:
- Sua esposa é uma delícia, entrega-me a mim,e ela sera satisfeita e você também.
Depois que ele partiu, discutimos sobre a proposta de Roberto. Pareceu-nos que, o local era o ideal para a realizaçao de tal expriencia.. De volta a Portugal, poderíamos optar por esquecer, ou podemos desfrutar desta aventura.

Eu o informei ,que estamos de acordo de ir até ao fim do nosso fantasma . Marcamos um encontro naquela noite num restaurante, dizendo que tínhamos de reservar o resto da nossa noite.
A minha esposa estava ansiosa. Quando eu a vi sair do banheiro, percebi que, apesar de os primeiros passos hesitantes , ela sabia perfeitamente jogar a carta da seduçao. Ela usava um decote vestido muito curto e preto que mostrava seus seios bonitos, as pernas cobertas de véu extremidade baixa preto e ela usava sapatos pretos com saltos vertiginosos 12cm. Sua maquiagem foi particularmente bem feita ,os longos cabelos castanhos soltos sobre os ombros.
Roberto recebeu-nos no restaurante, elogiou a minha esposa . Durante a refeição, ele fixa os termos de nosso compromisso comum:
- Durante o resto da vossa estadia em Marrakech , seja 3 dias, você confia-me a tua esposa e tu perdes os seus direitos sobre ela. Por outro lado , Cristina , eu espero de você a mais estrita obediência. Eu vou oferecer varias saidas, encontros, alguns na companhia de seu marido, outros sem ele. Qualquer que seja o nosso destino, você sempre usam vestuario sexy como esta noite: vestidos ou saias, saltos altos, lingerie. Você vai ter que me prometer a maior docilidade sexualmente, porque você vai fazer sexo comigo, é claro, mas também com estranhos. Às vezes, isso terá lugar na frente de seu marido, outras vezes em sua ausência. Neste caso, ele será forçado a fantasiar sobre experiências que nos lhe contaremos depois. estão de acordo com este contrato?
Nós aceitamos estas condições, sem hesitação, mas não sem alguma apreensão. Admiti me tornar num cornudo assumido e a minha esposa se abandonava a este homem sem condiçao.
Roberto nos levou após o jantar em uma pequena casa de hóspedes na medina. Neste momento, as ruas estavam desertas e apenas o barulho dos saltos altos da minha esposa na calçada perturbado o silêncio. Alguns turistas nos cruzaram todos olharam para a minha esposa , cuja roupa sexy parecia um pouco fora de lugar neste bairro.
Roberto tocou a uma porta e abrimos um homem taciturno, ele nos deu uma chave e mostrou-nos um quarto no fundo de um corredor escuro. Entramos numa sala modestamente mobiliado com uma cama, um armário, uma poltrona, uma cadeira e mesa. Cal nas paredes estava desbotado e surrado tapete. Roberto fechou a porta e olhou para nós com um ar satisfeito:
- Vamos colocar algumas regras no lugar. Você usar o modo formal quando você está falando comigo e me chamar de senhor. Quando estamos juntos, você obedece minhas instruções. Você não está autorizado a falar com você sem o meu consentimento.
Contra todas as probabilidades, ele virou primeiro para mim e mandou-me a despir-se completamente. Nu, eu estava um pouco envergonhado de mostrar-me neste lugar na frente de minha esposa e um virtual desconhecido, meu pau balançando tristemente enrolada entre as pernas. Roberto fez-me sentar em uma cadeira com uma corda , ele amarrou minhas mãos firmemente por trás das costas e, em seguida, amarrou meus tornozelos às pernas da cadeira.
- Perfeito, diz ele com um ar satisfeito, voltando-se para a minha esposa ,teu marido na primeira fila para desfrutar do espectáculo

- minha querida é tempo de passarmos as coisas sérias, . Tire suas roupas!
- Uh, inteiramente?
- Obviamente, quero ver o seu lindo corpo..
Minha esposa obedeceu , enquanto o homem sentou na cama olhando para ela. Ela desamarrou o fechamento de seu vestido que deslizou sobre o seu corpo caindo no chão. Ela apareceu num sutiã de rendas e um string minúsculo tão leve quanto transparente. Suas pernas foram lindamente vestida de base-final véu negro em suas coxas realizada por uma liga de renda larga. Ela enfrentou o homem, nua e vulnerável, vestida com apenas os acessórios que o tornou ainda mais desejável.
- Bonito, raramente vi um espectaculo tão excitante. Sua esposa é uma verdadeira maravilha, eu não sei se você sabe a honrar como deveria, mas esta noite ele vai ser tomada como ela merece.
Ele veio e parou ao lado de cristina, que mantinha os olhos baixos esperando . Ele passou a mão por suas costas e caminhou lentamente até suas nádegas que ele começou a acariciar delicadamente no início, em seguida, com mais firmeza. Com a outra mão ele tomou sobre os seios pesados ​​acariciando.

- Quantos anos você tem?
- 36ans, senhor.
- Gravidez?
- Apenas uma.
- Qual é o tamanho do seu peito?
- 95C
Sua mão desceu ao longo de sua barriga e perdurou por muito tempo em seu púbis completamente liso e sem pêlos.
- Você faz a depilação total?
- Sim, meu marido gosta.
Cristina tinha passado a manhã em um instituto e tinha testado a tradicional cera deixa a pele macia e sedosa. Vislumbrei o resultado, mas foi Roberto, que agora ia aproveitar.
- Obrigado Sr. marido, eu gosto das conas lizas e suaves.
abre as pernas querida…
O velho lentamente deslizou a mão entre as coxas da minha esposa, ele insinuou os dedos entre os lábios vaginais e acariciou-os suavemente. Ela abafou um suspiro. Seus dedos afundaram mais profundo e encontrou a entrada de sua vagina. Lenta mas seguramente, ele inseriu um dedo no seu sexo . a minha esposa deu um gritinho.
- Você està molhada, minha puta vadia. Você gosta disso?
- Sim, senhor … Eu estou muito excitada.

- Você responde bem. Vamos continuar essa discussão pouco, mas primeiro você vai tomar uma posiçao mais adequada.
Ele levou cristina até a cama ordenou-lhe de se meter a 4 patas com as pernas bem abertas , Nesta posição, ela não escondia nada de sua intimidade e seus seios balaçavam livremente debaixo dela.
- Bem, olhe para sua esposa disse o homem, apontando para ela. Que você vê? ela se Oferece como uma prostituta.
A bela jovem que eu contemplava, nua, exceto por suas meias e sapatos de salto alto, sensual, exposta e oferecida …
o meu pau se endireitou.
- Ela é bonita e desejável.
- Hoje à noite, não é para você. Eu vou utilizá-la para o meu prazer.
Virou-se para cristina:
- Você já foi fodida por um estranho?
- Não, senhor.
- Esta é a sua primeira experiência?
- Sim, senhor.

- Você tem amantes?
- Não, senhor.
O homem deu um tapinha no bumbum, e agarrou seus seios começaram a acariciá-los.
- Seu marido, te fode muitas vezes?
- Depende … duas vezes por semana.
- somente! O que a falta de virilidade! Uma cadela linda como você, eu fodia todos os dias. ele te faz gozar?
- Nem sempre.
- ele te fode como?
- Depende … Muitas vezes, estilo cachorrinho.
O cara escorregou um dedo em sua fenda glútea, o que causou um longo estremecer nela. Ele tocou o sexo suave, particularmente vulnerável ​​nessa posição indecente. Ele introduziu um, depois dois dedos em sua vagina e ela suspirou.
- Ele te enraba?
- Não, senhor.
- Por quê?
- É doloroso, eu não gosto.
- Você gosta de ver os meus dedos na cona sua esposa? excita-te? me disse ele vendo o meu pau completamente erecto.

- Sim … senhor.
O cara saiu de seus dedos da vagina molhada de minha esposa e esfregou secreções seu ânus. Quando julgou que era suficientemente lubrificado, ele forçou sua bunda e meteu um dedo. a minha esposa deu um gritinho.
- Você vê, não é tão difícil hoje ou a próxima vez eu vou meter o meu caralho todinho no teu cu na frente de teu marido. Estou ansioso para fazer a tua aprendizagem de sodomia.
Ele começou a despir-se e tirou as calças e cuecas, deixando apenas sua camisa aberta sobre a barriga e meias. ele fez a minha esposa descer da cama e ordenou-lhe para ficar de joelhos diante dele. . Ele tinha um físico desajeitado, quase cômico torso Sua massa foi apoiado por pequenas pernas finas, mas a parte de sua anatomia o mais espetacular foi ao nível dos olhos: uma semi ereção de um caralho de tamanho impressionante, grosso a minha esposa estava de boca aberta.
- vai querida chupa….
Cristina começou a lamber a glande grande e brilhante e, em seguida, levou-o membro boca entre a maquiagem dos lábios. O pênis, já grande no início, inchaço e endurecimento distorcer grosseiramente a boca de minha querida e terna. O velho agarrou seu pescoço e imprimiu-se o ritmo de fellaçao. No meio sufocadas, minha esposa fez uma pausa para lamber uma coluna regular de carne, o que lhe permitiu recuperar o fôlego. O cara deu-lhe algum espaço para respirar e obrigou a chupar-up em afundando cada vez mais em sua garganta.
- teu marido pode se orgulhar, tu sabes chupar como uma verdadeira puta . Lambe-me as minhas bolas agora.
Minha esposa não é um grande fã deste exercício que repugna alguns, mas fê-lo. ela lambeu seus testículos longo de uma língua quente e úmida enquanto o homem suspirou com alívio. Percebi que ela nunca me fez uma carícia oral quente e torrida até agora, com um estranho hoje à noite ela estava agindo como uma verdadeira puta. Eu estava com um tesao que me doia. O velho insistiu para que ela o chupe um momento e depois se afastou.
- Ele é lindo o meu pau preto ? Você gosta?
- Sim, é grande.
- Maior do que o teu marido?
- Sim maior, eu nunca tive relações sexuais com um homem com um sexo igual ao senhor
- Então, vamos passar as coisa sérias.
O velho levantou-se e colocou-o de volta na cama na posição anterior de quatro,. Ele acariciou a vulva e viu que sua excitação aumentou.
- Você está molhada de tesão. Vou te foder como uma cadela no cio. estas de acordo de continuar,queres mesmo fazer cornudo o teu marido?
- sim, senhor, foi ele quem pediu. Eu quero que você me possua.
- Com grande prazer, minha querida. Olha para o marido, sua adorável esposa está pronta para o acasalamento. Eu vou te mostrar como tu deves foder a tua esposa e como a fazer gozar..
O velho veio por trás da minha esposa e dirigiu em direção ao sexo brilhando da minha esposa minha esposa. Seu pau escorregou nas dobras de sua vulva e começou a entrar lentamente. ele dilata ao maximo a sua vagina estreita com o seu caralho enorme. Ele meteu aos poucos , como se para aproveitar cada centímetro ganhado na privacidade de sua parceira. Ela gemeu baixinho, o rosto contorcido.
Quando ele entrou totalmente , a sua barriga bateu contra sua bunda bonita, começou a fode-la lentamente segurando-a pelos quadris
- whau ela tem uma cona apertada ! Sua vagina pequena aperta meu caralho bem, é delicioso.
A minha esposa dava pequeno grito cada vez que ele metia ao fundo. Do meu lugar eu podia ver o seu grande caralho preto saindo e entrando como um pistao bem oleado. . Minha excitação estava no no máximo,. Minhas mãos estavam firmemente ligadas, eu simplesmente não conseguia me aliviar. Eu estava condenado a ver o minha querida ser fodida por este porco velho sem poder desfrutar do jogo.
Ele bateu ritmicamente, vigorosamente, corajosamente. cristina encaixava as suas estocadas e parecia apreciar como Roberto a possuía. Ela ofegou, o rosto corado, os olhos semicerrados e gemeu baixinho quando acelerando ou mudança de ritmo.
O velho deu-se seus quadris para agarrar seus seios balançando ao ritmo da penetração e começou a amassar, enquanto continua a foder.

Ele virou a cabeça em minha direção:
- estàs ver como deves fazer? tua esposa é uma delícia, mas tu tens que saber foder. Excita-te de ela ser fodida por um preto? Responde-me!
- Sim, senhor, eu gosto que o senhor foda minha esposa.
- Sela vai ficar satisfeita, confie em mim.
Eu senti que ela ia gozar , a sua respiração não me engana. Momentos depois ela foi esmagada por um orgasmo devastador, ela gozou e em voz alta, enquanto Roberto também acelerou o ritmo.
- Ele vai me esvaziar os colhoes,esta cadela!!!
Ele ejaculou longamente na vagina da minha mulher. Ele permaneceu nela por alguns momentos, aproveitando ao máximo a fêmea que ele acabou de foder. retirou-se, finalmente, com um som de sucção ignóbil.
- fica nesta posição, eu cuido de teu marido.

O homem se aproximou de mim e desfez uma das minhas mãos. Tomei meu pau e comecei a masturbar freneticamente na frente do espetáculo antes de mim. .. o sexo da minha mulher bocejando, dilatada e avermelhada pela dureza da penetração. Entre os lábios murchos um espermatozóide negrito fluiu lentamente e contaminou sua virilha. Eu não tenho muito a chegar e eu ejaculava copiosamente sobre minhas coxas, enquanto o homem esfregou o pênis nos seios de cristina.
- Madame apreciou? Você teve um orgasmo?
Cristina, um pouco envergonhada timidamente balançou a cabeça:
- Sim, senhor, eu apreciei.
- O marido também gostou, disse ele, gozando de mim. Obviamente, você não está sempre à altura para honrar a tua esposa. Hoje à noite eu lhe mostrei o que uma sessão de foda real. Durante o resto da sua estadia, você não tem permissão para tocar em sua esposa. Vai ser fodida por outros. Você quer que eu continue a cuidar dela?
- Sim, senhor, se ela concordar, eu estou de acordo
Ele se levantou, e abraçou a minha esposa por tras. Ele acariciou seus seios e barriga:
- E você, sua puta, você quer continuar a descobrir o sexo?
- Sim, senhor
- Perfeito, vai amanhã às 11:00 no hotel para novas experiências.
Nós nos vestimos e seguiram Roberto exterior. Em silêncio, voltamos para nosso hotel. Uma vez no nosso quarto, ela se despiu, o string estava ensopado de sperma , os seios e nádegas foram marcados por força de serem apalpados, seu sexo exalava um odor de almíscar que invadiu quarto. Terrivelmente excitado , corri para ela e tentei abraça-la.
- Não, querido. Eu amo você, mas eu estou extremamente excitada com a experiência que vivemos agora.
Tu não me tocas mais durante o resto da estadia . Eu vou ser mais sexy em teus sonhos, eu vou te excitar como sempre, mas será Roberto, que vai me posseder o meu corpo. Eu tenho pouco de vergonha de como eu entreguei a ele, eu aceitei ser tratada como uma vagabunda e te humilhando na frente de você. Mas eu gozei como nunca gozei contigo, por isso não estragamos esta experiência e vamos vivê-la até o fim.

Eu aceitei o meu destino e eu joguei o jogo a minha querida esposa tinha aceitado minha fantasia, eu não iria reclamar.
à seguir….

Minha esposa seduziu a empregada

Somos um casal de 50 anos e moramos em Fortaleza.
Temos uma empregada muito gostosa e cheia de tesão. Desde que ela chegou em nossa casa que venho fantasiando transar com ela e minha esposa, porém, minha esposa só fazia fantasia na cama, não tinha coragem de ir até ao fim.
Certo dia, voltávamos de uma festa onde tínhamos bebido bastante quando chegamos em casa, ao passar em frente ao quarto dela, nossa empregada estava só de camisa, mostrando a tanguinha vermelha dentro de sua regadinha.Minha esposa seduziu a empregada
Minha esposa me chamou para eu ver e foi nessa hora que vi que ela também ficou excitada com a visão da bunda gostosa da nossa empregada. Ela se aproximou da cama e sentou perto dela e começou a alisar a bunda dela até que ela acordou assustada.

A minha esposa pediu para ela ter calma que estava só admirando a beleza de sua bunda. Ela se acalmou e minha esposa continuou e ela começou também a ficar excitada.
Ela perguntou por mim e minha esposa respondeu que eu também tinha visto a bunda dela e que estava doido para alisar também.
Ela ficou um pouco indecisa e minha esposa deitou ao lado dela e começou a meter a mão por baixo da blusa até aos peitos.
Quando ela pegou nos peitos, a nossa empregada começou a gemer e minha esposa cada vez mais excitada começou a mamar os peitos dela e ela gritando de tesão.
Depois começaram a se beijar, minha esposa tirou a calcinha dela e chupou a buceta até ela gozar na boca dela. Depois ela chupou a minha esposa que gozou gostoso também com a língua da nossa empregada.

Eu já não aguentava de tesão e gozei como nunca tinha gozado. Em seguida elas vieram para mim querendo pica e me chuparam até o pau ficar duro de novo e aí meti nelas até gozarem outra vez.
Hoje, todo dia minha empregada dorme na cama com minha esposa e eu durmo na rede, após todo o dia há sempre uma fodinha.

safadinha do marido e do irmao

Ola meu nome a PAULA, sou casada a 10 anos e tenho uma casa com um dois meu cunhados a 7 anos.
Assim vou conta para vocês o meu relato erótico.
Sou gordinha, safada, tenho seios grandes e um bundao mas não tenho barriga. Já fazia 3 anos de casada quando meu marido chegou em mim e disse que era gay e que pra ele não dava, que tinha tentado fica com mulher por causa da família por ser bem sucedida. Então falei a ele que tentasse mais um tempo mas já tinha visto que ele usava todos meus brinquedinhos.
Certo dia cheguei em casa estava o meu cunhado e meu marido ele chupando o irmão.
Não me assustei porque já sabia que ele gostava de homens mas fiquei com um tesão imenso em ver e fui aos poucos chegando no quarto e os gemidos iam aumentando… safadinha do marido e do irmao
Quando olhei… que pau era aquele enorme grosso bem branquinho com a cabeça bem rosinha aqui eu molhei minha xoxota escoria, eu não aguentei e entrei no quarto.

O meu marido sorriu e falou pro irmão dele: “agora e sua vez!”
Ele já veio sorrindo, falando que eu era muito gostosa e ele ia me da o que eu merecia.
Não entendi direito mas fui, ele já foi me beijando e deslizando sua mão em meu corpo, meu marido atrás de mim, abria minha bunda e passava a língua em meu cu e eu ali com aquele cunhado lindo.
Ele pediu pra eu ficar de quatro, ai foi tirando minha calcinha que já estava de ladinho que meu marido deixou e caiu de boca.
Meu marido perguntava se eu estava gostando e eu ali delirando, de repente sobe aquele homem lindo e me disse: “sabe sua safada quem te dá rola de verdade? Não é o viado do meu irmão sou eu!”
Minha buceta é pequena e apertada porque meu marido tem o pau bem pequeno e eu tinha perdido minha virgindade com ele. Ele colocou a pica bem na porta da minha xana e disse: “agora vou te fazez puta!” e socou.
Eu comecei a chorar doía muito, mas meu marido falava que era pra ele socar com força que eu era puta e aguentava. Então assim ele fez, socava, estocava e gritava: “puta, cadela, safada”
Eu nunca tinha sentido aquilo mas estava adorando ai falei pra ele como as vadias dos filmes: “me soca se você for homem!”
Ele gemeu bem alto e me deu um tapa na minha bunda, puxou meu cabelo e pergunto se era deste geito que eu queria.
Eu me arreganhei e mandei ele socar, meu marido ali… ate brilhava os olhos ao ver aquilo.
Eu pedia: “VAI SEU FILHO DA PUTA, DÁ ROLA PRA ESTA SAFADA DO JEITO QUE SEU IRMÃO NUNCA ME DEU VAI”

Ele me virou como frango assado e me deu rola forte, me cuspia, me dava tapa enquanto eu tinha arrepios de tesão. Ele me batia mas me chamando de cadela no ciu…
Eu gozei como uma louca ali dando como uma vadia, ele socou com bastante força e estocou dentro do meu útero e esporrou.
Eu sentia a porra la dentro e ele disse pro meu marido que queria ver a putinha limpa mas era pela língua dele… assim meu marido me chupou todinha.
Esta foi minha primeira vez de 7 anos com meu cunhado. Espero que gostem pois a história é real e contarei mais pra vocês. bjs obgda pela atenção.

Nossa fantasia se realizou

Sou casada com um homem maravilhoso me satisfaz em tudo principalmente na cama, casamos muito cedo e ele foi o primeiro e único homem que conheci, somos muito safados no sexo,fantasiamos muita coisa mas nunca tivemos coragem de fazer.Nossa fantasia se realizou
Este mês resolvemos passarmos um fim de semana em Angra dos Reis,foram três dias lindos, no ultimo meu, marido precisou ir ate um banco no centro da cidade e eu pedi para ele me deixar na praia pois queria aproveitar o sol, estava deitada na areia me bronzeando, quando de repente apareceu um lindo rapaz e, sentou-se ao meu lado não pude deixar de observar aquele lindo corpo e o volume que tinha em sua sunga, fiquei preocupada com a reacção do meu marido quando visse eu conversando com outro homem,eu estava com um fio dental branco e o rapaz não tirava os olhos da minha bunda morena ,meu marido me surpreendeu chegou se apresentou para o cara e começaram a conversar o tempo estava fechando anunciando muita chuva e resolvemos ir embora, meu marido chamou o rapaz para ir connosco.
Chegando em casa fui tomar banho e como já estava imaginando mil coisas coloquei um shortinho de lycra que deixava minha bucetinha bem volumosa e fui para a sala onde eles estavam, os dois ficaram de boca aberta quando me viram meu marido me chamou na cozinha e falou que sabia que eu estava doida pra dar pro cara e que podiamos aproveitar a oportunidade pois íamos embora de manha e ali ninguém nos conhecia, fiquei tremula só em pensar que teria outra pica que sentiria outro homem, meu marido contou para o rapaz nossa fantasia e ele não perdeu tempo começou a me elogiar passando a mão nas minhas pernas eu estava alucinada de tanto tesão e o agarrei beijei seus peito sua barriga e senti aquela coisa dura no meu rosto tirei da sunga e meti a boca como por impulso.
Ficamos uns dez minutos nos agarrando ele me deitou no sofá abriu minhas pernas e meteu a língua no meu grelo gozei na hora, pedi para ele me penetra pois não aguentava mas a curiosidade de sentir como era outra rola na buceta ele deitou-se sobre mim e foi colocando aquela tora pra dentro parecia um sonho, meu marido apenas olha e batia uma punheta, gozei com nunca,fiquei de quatro ele colocou tudo em mim novamente meu marido deitou-se por baixo de mim e começou a chupar minha buceta eu pensei que ia desmaiar de tanto gozar depois pedi para meu marido deixar eu dar o cuzinho e ele sugeriu uma depois sentei no pau do meu marido arrebitei a bunda e o cara depois de passar bastante gel foi enfiando no meu buraquinho, era uma mistura de dor e prazer tomando conta do meu corpo gozamos os três quase ao mesmo tempo depois ele foi embora e de madruga nós voltamos para nossa cidade nosso casamento ficou ainda melhor do que era, nossa fantasia se realizou e quando tivermos outra oportunidade vamos curtir de novo.

Nosso Primeiro Ménage masculino

Olá, sou caminhoneiro e aproveitando essa certa liberdade, já transei com várias mulheres.
Mas ainda me faltava realizar algo que sempre sonhei fazer um ménage masculino com minha esposa (ela, uma morena alta, cabelos longos, boca carnuda, seios médios, pernas torneadas e bumbum de água na boca) que aqui irei chamá-la de Tati.
Apesar de já ter participado de alguns, uns com mulheres de boates e amigos e outros até com casais de amigos (que são realmente casados e liberais), sempre sonhei em ter minha esposa com outro homem. Sempre conversamos sobre o assunto, más ela toda às vezes pulava fora. Más como diz o ditado, “água mole em pedra dura, tanto bate até que fura”, consegui realizar o meu sonho.

Certo dia, estávamos andando pelo centro da cidade, ela parou e fixou o seu olhar em direcção a um rapaz que estava na porta de uma loja do outro lado da rua, (um mulato, de quase dois metros, forte, simpático), era Osmar, um amigo dela que não via desde a 4° serie.
Ela me puxou pelo braço e atravessamos em direcção e ele. Chegando ele a reconheceu, deu-lhe um longo e forte abraço (confesso que tremi na base), parecia até que eu não estava ali. Quando deram por si, minha esposa me apresentou. Conversamos por uns vinte minutos ali mesmo na porta da loja e antes de irmos, eu disse pra ele dar uma passada em nossa casa, pois lá poderiam conversar melhor. Trocamos os números de celulares e nos despedimos.
Quando minha esposa caiu na real, percebeu o que havia feito e começou a me pedir desculpas, eu disse que não tinha problema e que ela poderia convidá-lo mesmo para ir a nossa casa quando quiser. Foi ai que meus planos entrarão em acção.
Não demorou muito, recebi um telefone do Osmar, dizendo que estava próximo de nossa casa e se podia passar aqui. Eu disse que é claro. Falei pra Tati que ele havia ligado e estava vindo, vi os olhos dela brilhando como não via a tempo. Finalmente ele chegou, vestia uma bermuda Jean e camiseta regata colada ao corpo, novamente repetiram o abraço longo. Minha esposa foi mostra nossa casa por amigo, eu aproveitei para deixá-lo sozinho fui ao mercado buscar uma garrafa de vinho. Quando cheguei, vi que ela havia mudado de roupa e estava com a sua respiração bem ofegante. Dei um sorriso maroto e falei:
-Espero não ter perdido nada.
-Você não tem jeito. Diz minha gatinha cabisbaixa e indo por quarto.
Chamei Osmar pra cozinha quando percebi que o volume no meio de suas pernas estava fora do normal. E logo perguntei:
-Vamos embebedá-la ou será que não precisa?
-Me dar mais dez minutinhos a sois com ela e depois você entra. Sugeri Osmar confiante no teu papo.

Fui por terraço e marquei um tempo, desci contando os passos, quando cheguei à porta do quarto que estava entre aberta, vi a cena que me deu um enorme tezão. Minha esposa ajoelhada chupando Osmar. Ela devorava aquela piroca de 22cm como se já estive a anos sem saber o que era aquilo. Ele viu que eu estava observando, ai começou a acariciá-la nos cabelos, segurando às vezes sua cabeça com a pica toda dentro de sua boca. Foi ai que Tati também me viu e disse;
-Fica ai, você não vai entrar. Pelo menos agora não.
Busquei uma cadeira, coloquei na porta, enchi uma taça de vinho e fiquei observando aquela cena maravilhosa. Osmar à despiu e começou a chupá-la todinha. Ela implorou para eles fazerem um 69, más ele disse que agora era a sua vez de saboreá-la.
Ele sugava sua língua, depois descendo até seus seios, como certa mordidinhas que a levava a loucura, descendo cada vez mais até chega a sua linda e saborosa xotinha que nesse momento estava encharcada. Tati segura em sua cabeça, impedindo que ele fugi-se dali, quando em um delicioso gemido quase desmaiou de tanto gozar. Osmar já totalmente sem roupa agarrou Tati e num só movimento e a colocou pra cavalga em sua piroca. Ela estava tão maravilhada com aquele momento que nem percebeu que já estava me beijando e logo em seguida sugando meu penis. Osmar estava fazendo de minha esposa uma verdadeira amazona. Eu estava recebendo à melhor chupada de minha vida quando vi Osmar como o dedo médio penetrando o anus de Tati. Sugeri que trocássemos de posição e eu logo fiquei por baixo, tendo agora minha esposa me cavalgando e nosso amigo preparando o anelzinho dela que logo seria invadido pela aquela jibóia que estava rígida como uma barra de aço.
-Vai devagar, ok? Você já percebeu que a sua vara é maior do que meu cuzinho está acostumado a receber. Disse ela olhando por cima do ombro e logo virando pra e dando um belo sorriso.
-Pode deixar, não irei interditar i play graud do meu amigo. Disse o garanhão, pronto para invadi-la.
Osmar em uma só tentativa colocou todo o seu cacete no cú de Tati, ela rebolava, gemia e gritava para nós não pára. Transamos por mais de duas horas, e após diversas gozadas tanto dela como nossa, finalizamos com uma grande e farta gozada na boca de minha linda e maravilhosa esposa. Osmar refez suas energias e ainda levou Tati para tomar um longo banho, más nessa eu confesso que não fui, pois estava exausto. Nosso amigo se despediu e se foi e nós nos abraçamos e demos um longo e gostoso beijo. Perguntei a ela:
-Vamos repeti um dia desses? Ela me disse;
-Só não podemos demorar, pois ele irá parti daqui uns 20 dias. Por mim ele pode se hospedar por esses dias aqui em casa, o que você acha?
-É tudo que eu mais quero meu amor. Confirmando aquilo que ela mais desejava.

Assim, termina o nosso ménage masculino, o primeiro de muito que vieram após essa tarde maravilhosa que tivemos. Más esses outros ficaram para outra vez. Forte abraço a todos….
Amigo_estradeiro@hotmail.com