Archive for the Category »Sexo ao ar livre «

Fodendo no capô do Carro, contos reais da Coelhinha.

Quando eu tinha uns 15 aninhos, lembro-me de uma altura andar a sair com um rapaz mais velho do que eu uns 7 ou 8 anos, o Sr. R.
Naquela altura era sempre bom andar com alguém que tivesse carro. A Coelhinha gostava de ir a festas e se tivesse boleia era optimo! O Sr. R. não era um rapaz bonito, mas tinha uma maneira de ser muito extrovertida e conhecia muita gente, tinha muitos amigos e colegas que facilitavam entradas em muitos sitios, que tinham casa em vários locais, assim era fácil andar sempre a passear sem gastar muito e em segurança. 😉
Lembro-me de uma noite, ficarmos de sair por volta das 22h e ir a uma festinha a uma meia hora de carro, mas ele não pode ir me buscar e acabei por ir com outros amigos…
A festa estava bastante animada, mas eu não estava muito ali, ficava aborrecida facilmente e fartava-me dos sitios… Queria mais era ir embora curtir para outro lado… Enquanto eu esperava que o Sr. R. fosse ter comigo na festa, ía bebendo umas cervejas, e já estava a ficar alegrinha.
Eu andava há umas 2 semanas com o Sr. R. e ainda não o havia comido. Acho que ele achava que eu era do estilo mais santinha, e anda não me tinha pressionado. Lembro-me de nessa noite começar a ficar com uma vontade enorme de foder, daquelas fodas selvagens que surgem de lado nenhum mostrando o lado animal que todos temos.Fodendo no capô do Carro, contos reais da Coelhinha.
Era quase meia noite e o Sr. R. não tinha meio de aparecer, entretanto apareceu o Alex, um rapazinho que estudava na escola profissional, todo bonitinho, que tinha uma queda por mim. Lembro de uma altura, durante um caraoke num bar, ele ter-me feito passar a maior vergonha dedicando-me uma musica romantica… fiquei sem falar com ele durante meses… detestava manifestações em publico dessa natureza! Mais tarde, foi muito bem compensado, por tanto tempo sem falar com ele…
Bom, mas essa história fica para uma próxima…
Quando o Alex apareceu na festa eu comecei a divertir-me com ele, dançavamos e roçavamos muito, eu sabia que ele era louco por mim, e que queria me comer a todo o custo, estava já a fcar bem quentinha, tanto da bebida como do roça roça gostoso em que andavamos ali. O Alex, por mais de uma vez apalpou as minhas coxas e numa musica enquanto dançavamos apertadinhos, conseguia sentir o volume do seu caralho nas calças. Aquilo já durava há algum tempo, e ele parecia explodir, se pudesse tinha-me comido ali no meio da festa em frente a todo o mundo e aposto que se vinha num tirinho. hahahaha
Quando ele meteu a mão descontraidamente na minha blusa decotada e agarrou o bico da minha maminha….. aiiii lembro-me que fiquei completamente molhadinha, cheia de tesão, de vontade de ter um caralho dentro de mim, daqueles bem grossos, para sentir ele entrando e saindo, roçando as paredes da minha xaninha. Estava louca, e já determinada a deixar a festa para dar uma fodinha seelvagem na proxima esquina escura que encontrasse. Enquanto falava com o Alex para sairmos dali, e ir dar uma voltinha, ele percebeu de imediato o que eu queria, ficou com os olhos brilhando de desejo, vi claramente a enorme vontade de me foder todinha, entao chegou mais pertinho de mim e disse-me ao ouvido:
– Já estás molhadinha não estás? Vou te comer todinha minha boneca…
Fui então avisar os meus amigos, com quem tinha ido para a festa, que ía sair e que depois regressava com o Alex para casa. De repente vi que o Sr. R. já estava na festa, ali a poucos metros de cerveja na mão a olhar para mim e a abanar a cabeça em sinal de reprovação.

Devo ter ficado corada, pois senti o calor na minha cara, e senti que tinha sido apanhada, apesar de ainda não ter feito nada…
O Sr. R. veio ter comigo e penguntou-me:
– Então? A minha namorada vai sair com outro???
Ai começamos a discutir, falei para ele que a culpa era dele, que não me tinha ido buscar a casa e que só tinha aparecido na festa quase à 1h da manha!!! Era preciso ter descaramento para vir cobrar de mim!!!
No meio das acusações, eu que detesto dar escandalo resolvi sair dali e ele claro foi comigo. Já na rua, o Alex passou por nós no seu carro, olhou e vi a cara de raiva dele por o Sr. R. ter cortado a fodinha que ele esperava à tanto tempo.
O Sr. R tinha comprado recentemente um carro novo. Os estofos em cabedal com aquele cheiro caracteristico davam-me a volta aoo estomago, não sei bem porque. Acontecia que andava quase sempre de janela aberta para o cheiro não ser tão intenso.
Nessa noite, de regresso a casa e chateados um com o outro, íamos em silencio quando de repente o Sr. R parou o carro num espaço de terra batida perto da estada. Eu perguntei-lhe:
– O que estamos aqui a fazer?
Ele não me respondeu, saiu do carro, deu a volta, abriu a minha porta e puxou-me para fora. Empurrou-me e doobrou-me sobre o capô e nesse momento eu soube que ía ser comida mesmo ali. Puxou-me a blusa para cima e tirou-me o soutien, agarrou as minhas mamas com as mãos e começou a esfregar o volume do seu membro em mim. Virou-me para ele e sugou os biquinhos das minhas mamas… Áquela hora, e apesar de ser Verão, já estava frio na rua e eu senti arrepios…. Perguntei-lhe?
– Não me queres aquecer antes dentro do carro?

Mas ele riu-se com uma cara bem safada e respondeu:
– Não te queixas sempre do cheiro a cabedal? Então mais vale foder essa coninha no capô em vez de ser no acento…
Empurrou-me de novo para o capô baixou as minhas calças e pôs-me a mão na xaninha, meteu um dedinho lá dentro e disse:
– Uiiii mas tu já estás molhadinha!!!!
De repente soltou o seu caralho e enterrou todo de uma só vez na minha coninha molhada.
No inicio eu estava com muita vontade mas depois ele começou a foder-me de um geito…. hummm, dava palmadas no meu rabo e fodia-me num ritmo maravilhoso, chamava-me de puta traidora, puxava-me para ele, egarrava os bicos das minhas mamas e no momento seguinte soltava-me no capô do carro, as minhas mamas colavas no metal frio e eu ficava cada vez mais excitada. Vi que ele estava louco de desejo, fodia-me cada vez com mais intensidade até que me disse:
– Sua vagabunda, se não fosse eu vir para te comer esta buceta tu já estavas molhadinha e prontinha e levar com outro caralho não era???
Não agentou mais, saiu de dentro de mim e espalhou o leitinho pelo capô mesmo. Eu não me vim… ele ficou ali a recuperar as forças encostado ao carro… subiu as calças e foi lá dentro, acendeu um cigarro, voltou a vir ter comigo e disse:
– Precisas de mais não é??? Queres que te volte a comer a buceta não queres?
Eu estava despida da cintura para cima, ele estava ainda sem camisa quando vimos as luzes de um carro na estrada virar na nossa direcção, enfiei a minha blusa mesmo sem sutien e entramos dentro do carro.

Acho que eram mesmo só curiosos que queriam apanhar uma foda em pleno acontecimento, mas não tiveram essa sorte…
Pouco depois, em cima do mesmo capô fui comida de novo e explodi de prazer enquanto o Sr. R me lambia a xaninha toda…. (Nunca soube quem limpou o capô do carro cheio de porra, mas desconfio que não foi ele…)

Minha mulher me exibiu para as amigas

Ola crianças:estou aqui de volta para contar mais um caso real que aconteceu comigo.
Bem há alguns anos atrás eu e minha esposa mari fomos convidados para um banho de piscina na casa de uma amiga de trabalho onde la estaria todas suas amigas de repartição.
Chegamos la por volta das 13:00 daquele domingo e fomos recebidos pela valquiria que era a dona da casa…..trocamos beijinhos e fomos para a piscina onde já estavam la todas amigas da empresa.
Eu cumprimentei todas elas com um beijinho no cantinho da boca e fui até o banheiro por minha sunga…detalhe…eu sempre gostei de usar sungas minúsculas que mais parecia uma calçinha.Minha mulher me exibiu para as amigas
Quando voltei para o quintal e as meninas me viram percebi que algumas ficaram espantadas,pois minha sunga era tão pequena que mal escondia meu caralho..mais um detalhe…me depilo todo pois minha mulher não gosta de pelos pelo corpo.
Mergulhei e em conctato com a agua fria fiquei todo arrepiado e sai logo da agua.
Percebi que os olhares das meninas se dirigiam para minha sunga que nessa altura estava transparente e dava pra se ver o vulto do meu pau pois a sunga que eu usava era branca e sem fôrro..como ali só tinha eu de homem eu era o centro das atenções.
Foi quando minha mulher pegou um frasco de bronzeador e me disse: tom vou passar bronzeador em você porque não quero meu amorzinho descascando como uma cóbra amanhã.
Ela pegou uma toalha estendeu no chão e me fez deitar
sobre ela…..me deitei de bruços e minha mulher derramou um pouco de bronzeador nas minhas costas e começou a passar por cada pedaçinho da minha pele.
Quando ela chegou nas minhas coxas começou a puxar para o lado minha sunga que já não era tão grande exibindo assim toda minha bunda para suas amigas que estavam observando aquela cena.
Minha mulher pediu para eu me virar de frente e continuou sua caminhada com as mãos sobre meu corpo,dessa vez desamarrou o laço da minha sunga e começou a passar bronzeador por dentro dela tocando meu pau varias vezes,e eu não aguentando mais fiquei de pau duro quase arrebentando a lycra da minha sunga…então ela foi passando mais e mais me deixando louco…
Eu observava suas amigas que nesse momento já se podia perceber que todas estavam molhadinhas entre as pernas.
Minha mulher foi tirando minha única peça até me deixar completamente nu ali entre todas aquelas mulheres…meu pau lisinho sem pelo algum apontava para o alto e cada vez que a mari passava óleo sobre ele ele parecia querer explodir de tezão…ainda mais que eu sempre fui adepto do exibicionismo.
Abri bem as pernas e minha mulher começou a massajear meu saco que de tão grande descansava suas bolas no ladrilho.
Foi que de repente uma das suas amigas se aproximou e pediu se podia passar um pouco de bronzeador em mim também….minha mulher não se fez de difícil e entregou o frasco nas mãos da debora…esse é o nome de uma delas..
Então ela começou a deslizar suas mãos por meu corpo até chegar no meu pau que duro como uma rocha quase explodia em gozo já naquele momento..
Eu não aguentando mais tanta tortura chamei minha mulher que estava ali ao lado assistindo tudo e pedi pra ela me fazer um boquete pois eu iria ter um enfarte se continuasse aquela sessão de tortura…pois as outras mulheres que estavam ali já estavam nuas e se masturbando sem pudor algum…até minha mulher estava completamente nua ao meu lado…minha mulher então pediu para a debora fazer uma chupeta em mim e como a debora também já estava toda molhada não pensou duas vezes e caiu de boca no meu pau e por muitas vezes colocava tudo até a garganta até sentir toda engasgada.
Mais eu queria mesmo uma buceta pra fuder e foi então que puxei a debora por cima do meu corpo e coloquei a cabeça do meu pau na entrada daquela gruta enxarcada e com um movimento de quadril fiz meu pau desaparecer todo naquela buceta gulosa que iniciava um frenético vai e vem engolindo todo e depois tirando …ai delicia que gostoso sentir aquela buceta me engolindo até o saco e ainda mais com tanta plateia nos observando tão de perto.
Minha mulher veio por cima e colocou a buceta bem no meu rosto e dizendo chupa seu safado chupa minha buceta chupa cachorro e enche a buceta da deb de porra…ela esfregava sua buceta na minha boca com tanto tezão que eu sentia seu melzinho escorrer e lambuzar todo meu lábio e nariz..

Foi então que num momento loucura minha mulher gozou gemendo como uma puta no cio…
Saindo de cima de mim e ordenando que uma outra amiga viesse gozar na minha cara também,e assim todas gozaram na minha boca e eu já estava nas nuvens explodi em gozo lançando jatos de esperma na vagina da deb……mais eu tinha só mais uma intenção ….comer a valquiria a dona da casa pois ela era casada e o marido estava em viagem pela firma onde a val e todas que estavam ali trabalhavam.
A val estava deitada sobre uma toalha e de bruços ..foi quando me deitei sobre ela e comecei a brincar com a cabeça do meu pau naquele anelzinho rosadinho e pequeno…ela me empurrou e disse que nunca tinha feito anal e se fosse fazer um dia faria primeiro com o seu marido e sorrindo saiu dali me dando um tapa no meu pau duro…
Então minha mulher se aproximou e me disse…tom fode meu rabo aqui na frente de todas fode.obedeci e a coloquei de quatro sobre uma cadeira espreguiçadeira onde a mari ficou de bundinha bem arrebitada a minha mercê exibindo aquele cu sem pregas a todos os olhares tarados ..foi quando encaixei meu pau naquele orifício acostumado a levar minha vara quase todo dia e fui enfiando até ficar com o saco de fora…..bombei muito naquele rabo até explodir e encher aquele cu de leite onde assim que tirei meu pau se via o estrago que ficava depois de vara no rabo aberto como uma buceta estourada por um jumento..
Ainda fiz muito sexo com todas as meninas que ali estavam, até a valquiria entrou na dança e levou pau na buceta umas duas vezes fora o consolo que também participou da brincadeira…..foi uma tarde que nunca vou esquecer pois foi meu melhor presente de nível que já ganhei na vida…hoje somos todos amigos e pouco tocamos no assunto.
Exceto a valquiria que até hoje participa das nossas tranzas junto com o marido que fode tanto minha mulher que até já chegamos a trocar de esposa por uma semana onde a valquiria veio morar comigo e minha mulher mari foi morar com o tiago..ha..tiago é o marido da val..
Eu respeito muito todos que realizam suas fantasias e respeitam seus desejos pois a vida é curta e é preciso gozar muito…
Se alguma mulher ou homem tem desejos e fantasias mais não tem coragem de por em pratica pode me adicionar que vou ajudar-los a fazerem todos os passos para convencerem seus parceiros a aceitarem.

pois só existe traição quando se faz escondido..quando existe companheirismo e cumplicidade não existe traição ..pensem nisso e gozem muito ..beijos para quem quiser me adicionar no msn
pftom@hotmail.com.

Como me tornei corno

Olá amigos, virei corno em um domingo que eu convidei cinco amigos da empresa onde trabalho para um churrasco a tarde em minha casa, já que nossos dois filhos estavam passando o feriado prolongado na casa da avó em uma cidade aqui próxima, que teria um show no sábado.
Sou casado com a cleonice a vinte e cinco anos, e nesse tempo, ela sempre foi muito recatada e não havia me traído, pois se dedicou a família a criar nosso filhos, como mãe zelosa que sempre foi.
Mas voltando ao assunto que nos interessa no momento, minha casa tem uma varanda na frente e um quintal grande nos fundos, com muros bem altos por causa da segurança familiar nos tempo de hoje, então neste quintal fiz uma churrasqueira e coloquei um chuveiro grande, para aproveitarmos os finais de semana em família.
Pois bem, avisei a cleonice que meus amigos do serviço viriam após o almoço para tomarmos cerveja e assarmos carne.
Cleonice gosta de um churrasquinho mas bebe pouco.
Tudo combinado, por volta de duas da tarde meus amigos que eram cinco, chegam em minha casa, quando chegaram eu mais a cléo já tínhamos carne assada e cerveja gelada para servi-los, e como o calor era forte em Fevereiro, eu disse para eles que ficassem a vontade, poderiam ficar sem camisa e quando quizessem poderiam entrar no chuveiro.
No começo estávamos meio tímidos, pois cléo não os conhecia e então eles ficaram meio encabulados de tirar a camisa e ficarem só de bemuda, mas com o passar do tempo, a cerveja rolando, papo indo e voltando, sd de pagode rolando solto, o clima ficou mais leve e a cléo já dançava lá no meio de nós, e ela vestia uma blusa branca(sem sutian por causa do calor) e uma bermuda leve de algodão, tudo muito simples e comportado.Como me tornei corno
Lá pelas quatro e meia já estávamos um pouco altos pela cerveja (a cléo também pois esse dia ela bebeu um pouco além do costume),e nós os homens já havíamos nos refrescado varias vezes, mas cléo não tinha ido nenhuma vez, acredito que por estar de blusa branca sem sutian, até que o romualdo mais chapado que os outros falou:
– uê, sua mulher não vai se refrescar não?
Quando eu pensei em responder o arnaldo disse:
-vamos jogar ela debaixo do chuveiro, que acho que ela tá com vergonha de nós…e falando isso , rindo e chamando o romualdo, pegaram a cléo pelos braços e apesar de seus protestos, abriram o chuveiro e a colocaram debaixo da agua, mas foi imediato, assim que a agua caiu em cima dela, seus peitos apareceram por sob a blusa branca, que ficou transparente e os bicos do seu peito ficaram durinhos,ela meio que envergonhada tentava sair debaixo da água, mas os dois não deixavam, rindo muito, não perceberam que os peitos dela estava a mostra…
Os meus outros três amigos perceberam aqueles peitões aparecendo e chegaram também no chuveiro e começaram brincar com ela, então o jairo falou:
-é wagnér, sua mulher tem uns peitões bem gostosos…
Quando cheguei perto, todos a rodeavam e olhavam para os peitos dela, percebi então, que ali iria rolar algo, pois a cléo, ainda continuava debaixo do chuveiro com os peitos aparecendo som os bicos ainda duros, só que agora meus amigos já haviam soltado seus braços, e todos nós estávamos excitados(não tinha como não ficar de pau duro) tomei as rédeas da situação e disse a ela:
– cléo você é a única que está de camisa aqui, quando disse isso o jairão disse:
– por isso não, gente vamos tirar a blusa dela.
E então tiramos a blusa da cléo, que já havia se rendido a situação e resolveu soltar de vez seu lado vadia e disse:
– já que é para tirar, vou tirar o resto , e se abaixou e tirou sua bermuda e calcinha ficando totalmente nua na frente de nós.
Quanso ela fez isso o jairo já partiu para cima dela e começou a chupar um dos seus peitos, o outro foi chupado pelo arnaldo, o romualdo enfiou o dedo em sua buceta e começou a masturba-la, no que foi imitado pelo elias, o tonico passou por trás e começou a se esfregar na bunda dela, eu comecei a me masturbar vendo minha esposa ser agarrada e se entregando assim na maior facilidade, para cinco homens até a pouco desconhecidos para ela.
O jairo , tirou seu pau para fora e cléo começou a pagar um boquete para ele se inclinando para frente, o tonico, que a encoxava por trás, abaixou sua bermuda e a penetrou ali mesmo, os outros também se despiram (inclusive eu é claro), pouco depois a cléo se agaixou e foi rodeada por nós, e ela chupava nossos cacetes numa volúpia incrível, depois mandei que ela ficasse de quatro na grama e o tonico voltou a penetrá-la enquanto ela nos chupava.
Cléo gemia e dizia estar adorando levar na buceta, depois foi a vez do arnaldo comê-la e pela ordem o jairo, o romualdo ,elias e por ultimo eu, depois fomos revezando, cada um a penetrando um pouquinho, até que o jairo resolveu comer o rabinho dela, foi difícil a penetração, pois ela me deu o cuzinho poucas vezes na vida, mas depois dela reclamar um pouco de dor, o jairo empurrou a rola toda no cuzinho da cléo, que a essa hora já gemia de prazer, eu entrei por baixo dela e fui chupando o grelo dela, o arnaldo enfiou o cacete na boca de cléo, e poucos minutos depois o jairo goza no cuzinho da cléo, e seu buraco foi logo ocupado por romualdo.
Depois todos nós fodemos seu rabinho, e voltamos a foder sua boceta, eu gozei duas vezes uma em cada buraco, quando todos estávamos saciados, cléo voltou ao chuveiro e se lavou, e ficamos descansando, pois a suruba ainda não ia acabar rápido não, mas agora com mais calma , cléo foi mais uma vez fodida por todos nós.

Depois minha cléo ficou totalmente exaurida por foder com tantos homens de uma só vez.
Mais tarde meus amigos foram embora e ficamos eu e ela apenas, muito felizes por tudo que tinha acontecido e principalmente, sem culpas e nem crises.
No outro dia ne empresa, meus amigos me trataram com todo o respeito.
Quando cheguei em casa dei um beijo em minha cléo e disse-lhe que a amava cada vez mais.
Nossos filhos já haviam chegado da casa da avó, e tudo voltara ao normal. Quando fui deitar cléo me fala isso:
-bom wagner já que você me apresentou esse mundo de prazer, agora não contentarei em ser mulher de uma pica só mais…
Eu novamente lhe beijei e lhe disse que agora ela estava liberada, para transar com quem ela quizesse, mas com discrição por causa dos nossos filhos.
No outro domingo o arnaldo que é separado, nos convidou para um novo churrasco, mas como nossos filhos estavam em casa a cléo foi sozinha (para nossos filhos ela disse que iria na casa de uma amiga), e então cléo repetiu a dose com eles, chegando em casa toda melada e fodida, com a buceta e o cuzinho arrombados…
Minha cléo agora está insaciável, pois alem de transar com meus amigos de trabalho, praticamente todo fim de semana, ela faz academia as terças e quarta hidro-ginastica (onde ela já arrumou uns macahos para a foderem nestes dias.
Na quinta ela arrumou um rapaz para limpar o quintal lá de casa e ele aproveita que nossos filhos estudam a tarde e faz a faxina na grutinha da cléo, nas sexta ela dá umas voltas na parte da tarde em busca de novos parceiros e está pensando em arrumar um parceiro fixo para a segunda (bom tem uma borracharia lá no bairo em que três negões trabalham lá, acho que ela dará para eles também) e pra mim sozinho as vezes durante a semana…
Mas a cléo gosta mesmo é de varias rolas de uma vez…valeu, abraços do corno dos amigos.

Travesti na praia

Tudo aconteceu em Muriqui no RJ, uma bela menina de aparentes 18 anos me chamou atenção pelo seu belo corpo, como a praia estava vazia, me aproximei da loirinha gostosinha e baixinha e começamos a conversar.
Ela me falou que estava passando férias com a familia e que era de Minas Gerais.
Convidei-a para dar um mergulho, mas me disse que não sabia nadar. Travesti na praia
Nessa brincadeira, coloquei uma camisinha na sunga, fomos para a água e ensinei a princesinha a boiar, passando a mão naquela bundinha deliciosa, consegui aos poucos chegar aos seus peitinhos, coloquei-os para fora e chupei bastante, arrancando gemidos da ninfeta que estava de olhos fechados, quando bem não esperei, ela estava de pé e com muita mestria me beijou e colocou o meu pau para fora da sunga. Me tocou uma punhetinha maravilhosa, ficamos nessa brincadeira por um bom tempo, tentei enfiar a mão na bucetinha mas ela evitava dizendo que estava usando tampão OB devido à mestruação.
Tentei enfiar então o dedo no cuzinho e ele entrou com uma facilidade tremenda, peguei a camisinha e com muita dificuldade coloquei no pau, então consegui curvar a princesa um pouquinho para a frente e penetrei com muito desejo, ficamos nessa brincadeira um bom tempo, até que ela sussurrou que estava gozando…
Enchi a camisinha dentro daquele cuzinho, ficamos agarrados por um bom tempo, nos beijando e acariciando. Convidei ela para ir a minha casa tomar um banho e ela aceitou.
Quando lá chegamos ainda demos mais uma fodinha naquele cuzinho bem gostoso, foi quando eu soube que ela era um travesti, perfeita, bela voz, corpo maravilhoso, gozei muito com o boquete maravilhoso que ela me fez e até hoje nos encontramos, quando vou a Muriaé não deixo de fazer uma visitinha a minha princesinha Paulinha que me dá muito carinho e prazer…

Fiz minha esposa dar a buceta para varios Homens

Eu fiz minha esposa dar a buceta para vários Homens.
Vou ser directo na história , sem perder tempo com nomes e outros detalhes , apenas que somos um casal normal , na faixa dos quarenta e cinco , e corpo compatível com nossa idade.
Nossos filhos já tomaram seu rumo na vida (temos um casal que já estão casados), e com isso ficamos só em casa, eu desde sempre tive a fantasia de ser corno,já temos vinte e três anos de casados, e sempre imaginei minha esposa me traindo , nunca pensei se seria negro ou sei lá o quê , apenas que eu descobrisse que ela me traia.
Um dia então eu disse a ela de minha fantasia , ela , como era de se esperar nem quis ouvir falar , todo dia eu insistia com a conversa de ela trepar com outro , como ela estava sempre negando de realizar esse sonho , dei um ultimato , eu disse a ela que ela quisesse transar , teria que achar um macho na rua , pois eu não a fuderia enquanto ela não me traísse e claro com provas da corneada.
A nossa rotina diária era assim ,saiamos para o trabalho e por volta de dezasseis horas ela me ligava do serviço e dizia que estava indo prá casa , lá pelas dezasseis e trinta , me ligava de casa ,dizendo que havia chegado , eu chegava em casa lá pelas dezassete e trinta.
Passados três meses , ela ainda não havia me corneado , eu me aliviava na punheta todo dia , mas contra a natureza não existe resistência , quando estava para completar cinco meses , minha esposa me liga as dezasseis horas e me diz que já está indo embora mas ao contrario dos outros dias , as dezasseis e trinta , ela não me liga de casa como sempre faz , achando que poderia ter se esquecido , ligo para casa e ela não atende, tento o seu celular e nada , fiquei preocupado as dezassete hora fui para casa e quando lá cheguei ,não a encontrei , tentei seu celular e nada, após alguns minutos comecei a achar que ela estivesse me corneando, e aí então comecei a ficar ansioso que ela chegasse.

Por volta das vinte horas ouço um carro parando perto de casa ,fui até a janela da sala ,e ainda tive tempo de vê-la saindo de dentro de um carro anos noventa… e ela entra em casa e me diz “hoje fiz o quê você queria,transei com um colega de trabalho e acho que agora você já teve o que queria”, e tirou a calcinha da bolsa e me entregou,quando a abri , lá estava a mancha de porra do cara que a fudeu ,nisto , acho que ela ainda estava com tesão .pois ficou nua na sala se sentou na poltrona e arreganhou a boceta, diga-se de passagem , totalmente inchada e vermelha, eu fiquei de pau duro na hora , tirei meu cacete para fora e dei para ela chupar, enquanto me chupava ia contando como o cara afez com ela em quais posições foi fodida, não aguentando mais , enfiei o meu cacete em sua boceta e com tres bombadas eu gozei um rio de porra dentro dela.

Refeitos da transa , ela me contou que aos poucos o colega de trabalho começou a canta-la , como eu estava firme na minha decisão ela então depois de muito negar acabou se entregando a ele.
Depois deste dia , nossas transas voltaram ao normal e um dia ao perguntar a ela se ela sairia com o colega de novo ela disse que poderia pensar, mas que não estava com a intenção disso no momento ,pois ele era muito discreto e era noivo e sua noiva trabalhava lá na empresa também.
Mas todos nós temos um “amigo” , mais sem vergonha, mais descolado não é mesmo?….Então….
Um dia sai para tomar cerveja com este amigo doidão após o serviço , e no meio do papo , apesar de tudo ele sempre foi de confiança e aí eu lhe disse sobre minha vontade de ser corno,contei que minha esposa havia me traído por minha vontade ,mas que eu queria mais , queria vê-la bem puta sendo fodida por varios caras, ele então me disse que este era um caminho sem volta, que se ela gostasse , nunca mais seria só minha, então lhe respondí , que esse era meu desejo ,vê-la sempre sendo fodida por outros machos.Fiz minha esposa dar a buceta para varios Homens
Meu amigo me disse que tentaria me ajudar , e que pensaria em algo.
Passado alguns dias , meu amigo me chama para tomar cerveja depois do expediente, aquela dia dia passou devagar pois eu sabia que ele já havia bolado alguma coisa.bom no final do dia estamos conversando e ele me disse que tinha um amigo que tinha uma chacara nos arredores da cidade , e que esta chacara tinha piscina , que ele estava sabendo de tudo e que estava disposto a colaborar,os dois programaram um churrasco durante um sabado a tarde na chacara dele.e que era para eu levar a minha esposa até lá , com a desculpa que era confraternização dos colegas de trabalha e que todos levaria as esposas para que pudessem se entrosar , mas que era na verdade o argumento que eu usaria para levâ-la até lá ,e na verdade seria apenas ela de mulher e se pintasse o clima eu veria minha esposa ser fodida por vários caras.
Fui para casa e conforme combinei com meu amigo ,disse a ela sobre a “confraternização” dos funcionarios, sem esquecer de mencionar que ela deveria levar seu biquini , pois lá tem piscina e poderíamos aproveitar o dia ensolarado.
Então chegou o grande dia, apesar de muito especular com meu amigo , ele não me disse quantos caras teriam lá , muito excitado ,fomos para a chacara ,chegamos por volta de meio dia e comentei com minha esposa que dos casados, nos eramos os primeiros a chegar , nos apresentamos ao dono da chacara , e ele nos deixou bem a vontade , nos mostrou os vestiarios , a piscina e já estava com a churrasqueira acesa , me dizendo que os outros chegariam entre meio dia e meio e uma hora.Minha mulher se trocou e colocou o biquini e uma bermuda por cima, a principio timida , aos poucos foi se soltando e ambos batendo papo com o dono do lugar fomos ficando a vontade.por volta de uma hora chegou dois carros , ví meu “amigo, descer do primeiro e junto com ele vieram mais dez caras, mas como não houve nada suspeito minha mulher não desconfiou de nada,então quando fui cumprimentar meu “amigo”, apresentei-lhe minha esposa, e depois dissio as coisas foram acontecendo de forma natural.
O calor estava forte e minha esposa disse que iria entrar na piscina, pois não iria esperar os outros casais pois o calor estava intenso , nisto a cerveja rolava solta, com todos nós bebendo , inclusive ela,depois de uma hora o “amigo ,me chamou para jogar bola.fomos para o campo e minha esposa ficou na piscina se refrescando , quando chegamos lá ele me disse para voltar e começar a dar uns amassos nela, e quando estivessemos bem a vontade , nós seriamos flagrados por eles , e aí ela seria fodida por todos.
Voltei para a área da piscina ,e pulei junto de minha mulher,e comecei a beija-la, e ela surpresa, falou que eu estava bem tarada pois meu pau estava muito duro, e aproveitei a deixa e tentei penetra-la na piscina , e ela não quis com medo que alguem pudesse ver , então lhe disse que todos inclusive o dono da chacara estavam jogando futebol do outro lado.Então desamarrei a parte de cima do biquini dela e comecei a chupar seu peitos, e levei a mão a sua xana e comecei a mexer no grelinho dela por cima do biquini, quando ela ficou muito excitada, comecei a penetra-la na piscina mesmo , mas a posição não ajudava , então a puxei pela mão e saímos da piscina, e ela com os peitos de fora e eu com o pau saltando do meu short de banho , posicionei-a de quatro numa cadeira dessas que tem em volta da piscina e comecei a fodê-la alí ,apenas ,tirando para o lado o seu biquini,comecei a bombar bem forte, ela começou a gemer, então acabei de tirar meu short e dessamarrei a parte de baixo do biquini dela, e ficamos nus alí, o tesão era tanto que ela nem se lembrou que havia outros homens na chacara, quando ela esta gemendo novamente com minhas estocadas, meu “amigo” e seus colegas chegam de uma vêz, e ele fala”nossa ,ouvimos os gemidos e viemos ver ,agora a gente quer tambem” olhei para ela que assustada quiz sair, mas eu não deixei e lhe disse “relaxa meu bem ,eu sei que você quer isso tanto quanto eu” , e ela me respondeu”se você não se importa , então vou satisfazer o seu e principalmente o meu desejo que é dar como uma vadia até meu cú e boceta esfolarem… mas tem uma condição , será um de cada vez na buceta e depois um de cada vez no meu cuzinho ,senão nada feito e mais um detalhe ,só vai comer meu cuzinho , quem encher minha buceta de porra”, poxa minha mulher resolveu mesmo se entregar a sacanagem.

Então saí de dentro dela e deixei sua boceta livre , meu “amigo” foi o primeiro , penetrou de uma estocada só e bombou violentamente seu cacete na xaninha dela, ela começou a gemer , a se contorcer ,eu fiquei de lado e aquela fila de homens esperando sua vez, tinham onze machos esperando, em meio a gemidos de minha espos e gritos de fode essa vadia , meu “amigo” , urrando muito ,gozou na buceta dela ,quando ele tirou sua pica de dentro dela , escorreu um pouco de porra, em seguida,vêio um mulato com um pau bem comprido , e foi fodendo-a rapidamente , a cada estocada ela pedia para que ele a fosdesse mais forte,,e então o mulato encheu ela de porra , depois foi o dono da chacara, e assim todas a picas alí , inclusive a minha foderam minha esposa,(eu fui o ultimo ,pois como corno oficial teria que aproveitar o sopão que eles deixaram),gozei com duas bombadas.Em seguida sem dar tempo de descanso para ela , eles voltaram a carga, agora no cuzinho dela , como combinado ,então eles elegeram o mulato para abrir caminho , pois era o pau maior e mais grosso, confesso que temí pelo rabinho de minha mulher, pois poucas e dificultosas vezes , eu havia a enrabado ,mas a vontade e o tesão dela era muito ,pois quando o mulato forçou o caralho no cuzinho dela ,eu ví que estava doendo muito , pois as lagrimas rolaram em seu rostinho lindo , mas ela queria dar para ele ,então num esforço tremendo ,ela dá um impulso para trás e força a rola dele, que entrou num rasgo só , minha mulher deu um berro de dor, quando achei que ela desistiria ,o mulato começou a bombar sem dó naquele cu , e minha esposa chora , primeiro de dor , depois o prazer começou a invadí-la , mas o mulato era sacana e tirou seu pau de dentro dela ,e nos mostro o o estrago, quando ela deua prmeira piscade de cú , ele enfiou aquele cacete novamente, então bombou ,bombou até gozar , e despejar muita porra nela, que mesmo antes de ela tirar aquela rola de dentro dela , o esperma já escorria por sua perna, então ele saiu e deu lugar aos outros, que um atrás do outro , coeram o rabinho arrombado de minha mulher.Depois de um breve descanso , recomeçaram , aí ,ela era fodida de todo jeito , em pé na piscina , na grama , dupla penetração e tudo o mais que vocês podem imaginar.

Ao anoitecer nos despedimos e fomos embora , minha mulher toda arrombada, com a buceta e o cuzinho esfolados (como ela queria) e a boca doendo de tanta pica que chupou , cheia de arranhôes e chupôes por todo o seu corpo ,cansada, dolorida mas satisfeita..no caminho para casa lhe disse que foi tudo armado peleo meu “amigo” de trabalho…Após este dia , nós sempre saímos para arranjar algum macho para fodê-la ,inclusive já participamos de algumas festas de despedidas de solteiro , teve uma que era asó a minha mulher ,uma mulher de programa e uns vinte e cinco caras, essa foi num feriado prolongado, minha mulher tirou sua roupa na quarta a noite e só voltou a se vestie na terça de manhã na hora que nos arrumamos para vir embora. sou o corno mais feliz do mundo