Archive for the Category »Traição «

Comer as minhas cunhadas

Comer as minhas cunhadas
tudo que vou narrar e totalmente veridico
sou casado a 31 anos com a mesma mulher,sendo ela a mais velha das irmãs,ela tem quarenta e oito ,kátia quarenta e quatro ,casada e luciana quarenta essa separada, bem vamos ao que interessa, apesar de serem bonitas nunca me passou nada pela cabeça ter qualquer tipo de relacionamento com elas,no ultimo carnaval fomos todos para a casa de kátia pois ela mora em rio das ostras,chegamos no sábado pela manhã e eu e hugo esposo de kátia fomos para o mercado fazer compras, fizemos as compras e tal é paramos em um bar para tomar umas cervejinhas e jogar conversa fora,foi quando hugo me falou que seu casamento com kátia estava estremecido ,pois kátia tinha descoberto uma traição dele,ai eu falei pó cara como você deu mole assim,ele falou pó aconteceu e tal,ai bebemos umas 4 cervejas e fomos embora,chegando em casa todos já estavam conversando animadamente colocamos algumas cervejas no gelo e ficamos conversando,quando as cervejas já estavam geladas começamos a beber,pago rolando todo rindo brincando e já meios altos devido as cervejas foi quando hugo puxou minha sogra pra dançar e minha esposa puxou a luciana sendo assim só sobrou eu e kátia ele me pegou pelo braço e começou a dançar comigo,já tinha dançado com ela em outras oportunidades mas sempre de forma normal e dessa vez senti que ela estava mais junto ao meu corpo,eu me afastava e ela me puxava,ai eu pensei essa porra vai dar merda,já que ela uma mulher muito gostosa e estava de bermuda de malha e eu de short tec tel,eu doido para a música terminar para sair daquela situação,foi quando ela falou o primeiro par que parar de dançar vai ter que ir para o fogão fazer mais tira gosto eu falei pronto fudeu a mulher ta de maldade,nisso todos continuavam a dançar e ela começou a esfregar aquela bucetona no meu pau,pronto a barraca armou,ela sentindo isso deu um sorrisinho safado más não falou nada e continuou a roçar em mim,nossa minha rola parecia que ia estourar,nem eu mesmo imaginava que tivesse tanto tesão naquela mulher,foi quando falei baixinho no ouvido dela,kátia para com isso ,vai dar merda a música alta todos dançando e altos também ne, não percebiam a nossa conversa,foi quando ela falou, você não está gostando ?eu falei isso não é certo é ela disse o que é certo,é ser honesta e tomar chifre?sempre tive tesão em você e sempre respeitando a todos e o que eu ganhei chifres,aquilo caiu como uma bomba,meu pau endureceu ainda mais,eu falei aqui e perigoso ,olha a minha situação ,ela disse fica tranquilo eu dou um jeito de ninguém perceber que está de pau duro ai sorrimos,logo apôs ela falou para todos ouvirem nossa to cansada acho que vou parar,foi quando a minha sogra disse ue deu a ideia é vai parar ai ela disse vou fazer os tira gosto ai a mãe falou deixa que eu faço, nisso eu malandramente falei pó já que é assim vou no banheiro não aguento mais e já falei isso correndo para o banheiro ninguém percebeu nada,e isso foi rolando la pelas onze horas hugo completamente bêbado subiu para dormir,luciana,minha esposa e minha sogra falaram que ia tomarem banho que iam dar umas voltas e perguntaram se agente não ia,eu disse que estava cansado e que ia ver tv e kátia disse que ia dar um jeitinho na bagunça e ia ver tv também,pensei pra mim fudeu,ai tomaram banho se arrumaram e saíram, nisso eu entrei tomei meu banho e quando sai kátia já estava de banho tomado, com um vestido soltinho ,sentei nossofá pra ver tv ela da porta da sala falou tem certeza que quer ver tv mesmo,eu falei kátia para com isso o hugo taí já imaginou a merda ela disse ele só acorda amanhã agora,sim mas elas podem chegar e pegar agente, ela poxa to cheia de tesão,aquilo era tortura,gente nisso ela levantou sentou no meu colo e me beijou,não resisti e beijei também é já fui passando a mão nos seios ela rebolando no meu pau,baixei as alças do vestido dela e comecei a beijar morder os bicos dos seios gente a mulher gemia que parecia uma gata,e com as mãos enfiei em baixo do vestido dela alisando as coxas apertando nossa quando passei a mão na bucetinha por cima da calcinha ela tava ensopada,ela. ai flavio que tesao nisso ela pegou na minha rola apertou ,ai que rola dura eu abaixei o short ela segurou apertou e já desceu do meu colo e se ajoelhou e começou a chupar minha rola babando e falando que rola gostosa chupa minha puta chupa ai bate com ela na minha cara bate ai que delícia de pau ai kátia eu vou gozar não as querido me fode nisso ela levantou o vestido puxou a calcinha pro lado e sentou com aquela bucetona encharcada na minha rola ,ai que piroca gostosa fode seu puto fode a puta da sua cunhada fode soca soca e eu socando forte e ela rebolando mexendo ai kátia deixa eu gozar no seu cusinho deixa minha cunhadinha puta deixa ai amor vai doer nunca dei se doer eu tiro deixa eu levantei colequei ela apoiada no sofá pincelei a rola na bucetinha dela e fui empurrando naquele cusinho virgem ela gemendo ai ai ta doendo e só o a cabeça cunhadinha ai ai para para eu segurei nas ancas dela e empurrei ela deu grito abafado e eu com a rola toda socada dentro do cu dela ai seu puto tu me arrombou mexe essa bunda sua puta mexe ai ai ta gostoso fode meu cu seu cachorro fode nossa que visão linda aquele bundao com uma marquinha linda ela rebolando eu socando socando socando socando socando quando falei vou gozar pra minha surpresa ela deu um pulo se virou de frente meteu meu pau na boca não aguentei gozei na.boca na cara nocabelo nossa um banho de porra, continua…

trai meu marido fiquei com cu sangrando

Sou uma mulher já madura com meus 40 anos, sou casada a 22 anos sou morena clara corpo ainda em forma no ano passado tive um problema com meu marido e resolvi trai lo ai pensei vou dar pro primeiro homem que me cantar na sexta feira eu sai de casa pra ir na costureira já era a noite quando estava indo embora pra casa encontrei o fabio um amigo do meu marido,ai dei uma carona pra ele conversa vai conversa vem comecei a falar do meu marido pra ele ,ele muito safado logo ja começou a me fazer elogios,de repente ele me deu um beijo na boca e ja levou a mão na minha buceta eu nem tive tempo de reprimilo,saimos e fomos pro motel, assim que chegamos la ele logo me pegou no colo e me jogou na cama e foi dizendo que naquele dia ele iria comer meu cu,eu com 40 anos nunca tinha dado meu cu, ele nao teve piedade de mim me botou de quatro cuspiu no meu cu e foi logo enfiando uma pika enorme no meu cu eu tentei gritar mas ele tapou minha boca enfiou tudo no meu cuzinho virgem eu nem senti prazer só dor quando ele tirou aquela juba do meu cu eu tava toda sangrando fiquei mais de uma semana sem aguentar nem andar direito e meu marido não desconfiou de nada fui trai acabei sendo estrupada.

Fodendo no capô do Carro, contos reais da Coelhinha.

Quando eu tinha uns 15 aninhos, lembro-me de uma altura andar a sair com um rapaz mais velho do que eu uns 7 ou 8 anos, o Sr. R.
Naquela altura era sempre bom andar com alguém que tivesse carro. A Coelhinha gostava de ir a festas e se tivesse boleia era optimo! O Sr. R. não era um rapaz bonito, mas tinha uma maneira de ser muito extrovertida e conhecia muita gente, tinha muitos amigos e colegas que facilitavam entradas em muitos sitios, que tinham casa em vários locais, assim era fácil andar sempre a passear sem gastar muito e em segurança. 😉
Lembro-me de uma noite, ficarmos de sair por volta das 22h e ir a uma festinha a uma meia hora de carro, mas ele não pode ir me buscar e acabei por ir com outros amigos…
A festa estava bastante animada, mas eu não estava muito ali, ficava aborrecida facilmente e fartava-me dos sitios… Queria mais era ir embora curtir para outro lado… Enquanto eu esperava que o Sr. R. fosse ter comigo na festa, ía bebendo umas cervejas, e já estava a ficar alegrinha.
Eu andava há umas 2 semanas com o Sr. R. e ainda não o havia comido. Acho que ele achava que eu era do estilo mais santinha, e anda não me tinha pressionado. Lembro-me de nessa noite começar a ficar com uma vontade enorme de foder, daquelas fodas selvagens que surgem de lado nenhum mostrando o lado animal que todos temos.Fodendo no capô do Carro, contos reais da Coelhinha.
Era quase meia noite e o Sr. R. não tinha meio de aparecer, entretanto apareceu o Alex, um rapazinho que estudava na escola profissional, todo bonitinho, que tinha uma queda por mim. Lembro de uma altura, durante um caraoke num bar, ele ter-me feito passar a maior vergonha dedicando-me uma musica romantica… fiquei sem falar com ele durante meses… detestava manifestações em publico dessa natureza! Mais tarde, foi muito bem compensado, por tanto tempo sem falar com ele…
Bom, mas essa história fica para uma próxima…
Quando o Alex apareceu na festa eu comecei a divertir-me com ele, dançavamos e roçavamos muito, eu sabia que ele era louco por mim, e que queria me comer a todo o custo, estava já a fcar bem quentinha, tanto da bebida como do roça roça gostoso em que andavamos ali. O Alex, por mais de uma vez apalpou as minhas coxas e numa musica enquanto dançavamos apertadinhos, conseguia sentir o volume do seu caralho nas calças. Aquilo já durava há algum tempo, e ele parecia explodir, se pudesse tinha-me comido ali no meio da festa em frente a todo o mundo e aposto que se vinha num tirinho. hahahaha
Quando ele meteu a mão descontraidamente na minha blusa decotada e agarrou o bico da minha maminha….. aiiii lembro-me que fiquei completamente molhadinha, cheia de tesão, de vontade de ter um caralho dentro de mim, daqueles bem grossos, para sentir ele entrando e saindo, roçando as paredes da minha xaninha. Estava louca, e já determinada a deixar a festa para dar uma fodinha seelvagem na proxima esquina escura que encontrasse. Enquanto falava com o Alex para sairmos dali, e ir dar uma voltinha, ele percebeu de imediato o que eu queria, ficou com os olhos brilhando de desejo, vi claramente a enorme vontade de me foder todinha, entao chegou mais pertinho de mim e disse-me ao ouvido:
– Já estás molhadinha não estás? Vou te comer todinha minha boneca…
Fui então avisar os meus amigos, com quem tinha ido para a festa, que ía sair e que depois regressava com o Alex para casa. De repente vi que o Sr. R. já estava na festa, ali a poucos metros de cerveja na mão a olhar para mim e a abanar a cabeça em sinal de reprovação.

Devo ter ficado corada, pois senti o calor na minha cara, e senti que tinha sido apanhada, apesar de ainda não ter feito nada…
O Sr. R. veio ter comigo e penguntou-me:
– Então? A minha namorada vai sair com outro???
Ai começamos a discutir, falei para ele que a culpa era dele, que não me tinha ido buscar a casa e que só tinha aparecido na festa quase à 1h da manha!!! Era preciso ter descaramento para vir cobrar de mim!!!
No meio das acusações, eu que detesto dar escandalo resolvi sair dali e ele claro foi comigo. Já na rua, o Alex passou por nós no seu carro, olhou e vi a cara de raiva dele por o Sr. R. ter cortado a fodinha que ele esperava à tanto tempo.
O Sr. R tinha comprado recentemente um carro novo. Os estofos em cabedal com aquele cheiro caracteristico davam-me a volta aoo estomago, não sei bem porque. Acontecia que andava quase sempre de janela aberta para o cheiro não ser tão intenso.
Nessa noite, de regresso a casa e chateados um com o outro, íamos em silencio quando de repente o Sr. R parou o carro num espaço de terra batida perto da estada. Eu perguntei-lhe:
– O que estamos aqui a fazer?
Ele não me respondeu, saiu do carro, deu a volta, abriu a minha porta e puxou-me para fora. Empurrou-me e doobrou-me sobre o capô e nesse momento eu soube que ía ser comida mesmo ali. Puxou-me a blusa para cima e tirou-me o soutien, agarrou as minhas mamas com as mãos e começou a esfregar o volume do seu membro em mim. Virou-me para ele e sugou os biquinhos das minhas mamas… Áquela hora, e apesar de ser Verão, já estava frio na rua e eu senti arrepios…. Perguntei-lhe?
– Não me queres aquecer antes dentro do carro?

Mas ele riu-se com uma cara bem safada e respondeu:
– Não te queixas sempre do cheiro a cabedal? Então mais vale foder essa coninha no capô em vez de ser no acento…
Empurrou-me de novo para o capô baixou as minhas calças e pôs-me a mão na xaninha, meteu um dedinho lá dentro e disse:
– Uiiii mas tu já estás molhadinha!!!!
De repente soltou o seu caralho e enterrou todo de uma só vez na minha coninha molhada.
No inicio eu estava com muita vontade mas depois ele começou a foder-me de um geito…. hummm, dava palmadas no meu rabo e fodia-me num ritmo maravilhoso, chamava-me de puta traidora, puxava-me para ele, egarrava os bicos das minhas mamas e no momento seguinte soltava-me no capô do carro, as minhas mamas colavas no metal frio e eu ficava cada vez mais excitada. Vi que ele estava louco de desejo, fodia-me cada vez com mais intensidade até que me disse:
– Sua vagabunda, se não fosse eu vir para te comer esta buceta tu já estavas molhadinha e prontinha e levar com outro caralho não era???
Não agentou mais, saiu de dentro de mim e espalhou o leitinho pelo capô mesmo. Eu não me vim… ele ficou ali a recuperar as forças encostado ao carro… subiu as calças e foi lá dentro, acendeu um cigarro, voltou a vir ter comigo e disse:
– Precisas de mais não é??? Queres que te volte a comer a buceta não queres?
Eu estava despida da cintura para cima, ele estava ainda sem camisa quando vimos as luzes de um carro na estrada virar na nossa direcção, enfiei a minha blusa mesmo sem sutien e entramos dentro do carro.

Acho que eram mesmo só curiosos que queriam apanhar uma foda em pleno acontecimento, mas não tiveram essa sorte…
Pouco depois, em cima do mesmo capô fui comida de novo e explodi de prazer enquanto o Sr. R me lambia a xaninha toda…. (Nunca soube quem limpou o capô do carro cheio de porra, mas desconfio que não foi ele…)

Meu Querido Professor!

Olá, Meu nome é Manuela, tenho 15 anos, 1,70 de altura, branquinha, cabelos loiros lisos e longos, olhos castanhos e um corpo bem legal! Moro numa cidade do interior de um estado nordestino.
Há 2 anos atrás, comecei a cursar o ensino Médio em uma escola pública da cidade.
E no primeiro dia de aula, sou recepcionada por Paulo, professor de matemática, 1,80, uns 44 anos, casado, olhos castanhos, corpo nem malhado e nem gordo, perfeito.
Naquela hora, eu me encantei por ele: super educado, muito legal e inteligente.
Comecei então a comentar com algumas colegas o quão lindo era aquele professor. Eu sabia que ele era casado, mas não conseguia desviar o olhar para outro ponto que não fosse ele!
Eu estava apaixonada por ele! Passei mais de 1 ano e meio nessas olhadas nunca tive a coragem de chegar nele, nem ele em mim, mas eu sentia que ele me achava atraente, ás vezes me encarava também, e tinha ciúmes dos meus namoradinhos da escola.
Há algumas semanas, briguei com minha mãe, e fui para a escola com o meu emocional abalado.
Ele percebeu que eu estava triste, e resolveu me dar uma levantada: me disse uma mensagem linda, e deu-me um sorriso belo e sincero! Nessa manhã, estávamos preparando uma festinha na escola, ele me chamou para ir rever os últimos preparativos numa loja do centro da cidade, e eu sem nem pensar, fui com ele! Meu Querido Professor!
Entramos em seu carro, ele me deu um sorriso novamente, eu sorri de volta!! No meio do caminho, ele desviou o caminho, como se fosse em direcção a barragem da cidade, eu perguntei a ele: -para onde estamos indo? Ele me respondeu: -vamos conversar, em um lugar bem tranquilo.
Tô sentindo você muito triste, e e não quero te ver assim! Eu fiz sinal positivo com a cabeça, ora, eu estava adorando aquilo! Chegando no local, ele me ajudou a descer do carro. Do lado de fora, olhando aquela linda paisagem, a brisa fria da água, o tempinho nublado, gostoso…
Ele me perguntou o que estava acontecendo comigo, eu respondi: -Eu tive uma discussão com a minha mãe hoje de manhã por que terminei o meu namoro, e ela não quer aceitar! Ele me perguntou: -Mas porque você terminou seu namoro?
Eu respondi: – eu tô apaixonada por outra pessoa que nunca vai poder me corresponder, ele é casado!

Disse isso olhando permanentemente em seus olhos. Ele me disse: -Nem um homem no mundo, por mais compromissado que seja, resiste a esse seu olhar, tão doce e ao mesmo tempo tão implicante! Disse isso me olhando de uma forma que me deixou completamnete molhada e exitada, ele se aproximou de mim, pegou na minha cintura, me deu um abraço e sussurrou no meu ouvido: -Esse homem por acaso sou eu?”
Eu tremendo de tanto desejo, respondi: -é, é você, eu tô louca por você!! Ele me olhou, me pegou de um jeito e me deu um beijo tão intenso, que eu até achei que estivesse sonhando! Ele começou a passar a mão pelo meu corpo, me deixando mais louca ainda!
Eu dei um gemidinho, bem baixinho, e aquilo o deixou mais louco ainda, eu sentia o seu desejo por mim através de suas calças, ele me dava cada sarrada!
Ali perto, existia um Motel, ele me chamou e eu topei, então fomos até o motel!
Chegando lá, ele tirou a minha blusa, com uma delicadeza total, depois, afastou um pouco o meu sutiã, começou a lamber e chupar meus seios, eu estava prestes a enlouquecer de tanto tesão!
Eu tirei a sua camisa, passando a mão sobre aquele peito cabeludo, que eu tanto imaginei, agora era de verdade! Depois tirei a sua calça, ele dava umas gemidinhas que me exitavam mais ainda!
Tirei sua cueca, chupei aquele pau, delicadamente, ele dava cada suspiro! Depois de alguns minutos, ele tirou a minha calça jeans, tirou a a minha calcinha de renda, me lambeu de um jeito!!
Depois, transamos de todas as posições possíveis, e pela primeira vez, eu tive um orgasmo! Ele gozou em seguida. Naquela manhã, passamos o resto do dia ali, deitados juntinhos, um do lado do outro, eu não poderia querer nada além daquilo. Mas eis que o celular dele toca, era a sua esposa, estava preocupada.
Então, tivémos que parar por ali.

Eu estava apaixonada por ele sim, mas não queria ver a esposa e os filhos sofrendo por causa disso.
Portanto, naquela tarde a gente conversou bastante, e decidimos que tudo aquilo foi muito bom, mas que não iria se repetir novamente.
Fomos embora, ele me deixou numa rua próxima a minha casa, e foi embora.
Desde esse dia, eu sempre olhava pra ele nas aulas, com uma sensação de desejo realizado, e ele também!
Detalhe: os organizadores da festinha da escola até hoje não sabem o que aconteceu para deixarmos de levar o restante dos preparativos!!

Mulher de amigo meu

Não sei como pode mas gosto demais de uma sacanagem. Quer me ver feliz é ter por perto a mulher de algum amigo meu, já me bate uma coceira. no cacete..
A algum tempo atrás um camarada pediu para que eu fizesse um frete pra ele. A mulher dele dirige, mas como era durante a noite e ele não podia ir pois trabalhava pela manhã, pediu-me este favor. Meio a contra-gosto resolvi dar uma força.
Saímos eu e ela eram mais ou menos umas 22.00h e fomos pegar a encomenda em uma cidade distante 110 km, mais ou menos 1.20h de carro. E a mulher deste meu amigo já tem la os seus 40 anos, mas ainda é muito bem conservada, talvez por que lê não a use muito, umas coxas grossas e uma bunda linda, em uma calça destas justas, fica muito gostosa ,olhos verdes e dentes perfeitos, de origem alemã. Mulher de amigo meu
Na viagem de ida tudo transcorreu normalmente, pouca conversa, algumas investigações sobre se minha mulher iria ficar zangada por eu te-la acompanhado, mas eu disse que não pois em mim ela poderia confiar, não havia dado motivos para desconfiança,etc..,etc..
Chegamos ao local, pegamos a encomenda e começamos a viagem de volta, andamos uns 5 km e ela começou a ir mais fundo na conversa, e eu perguntei se o marido dela não se importava com o fato dela sair a noite com um homem, daí que ela abriu o coração dizendo que ele levava até 3 meses para comparecer e que ela estava sempre louca de tesão e pra ele era até bom ela sair de vez em quando…isto me animou, já estava praticamente de pau duro toda a viagem, agora a coisa tinha esquentado. Dei um jeito de dar uma mexida no cacete de forma que ela percebesse, ao que me perguntou o que estava acontecendo, disse que estava meio desconfortável no assento, mas ela não dando muita bola para minha explicação espichou o braço e foi pegando meu pau por cima da calça e dizendo: O safado ta de pau duro!!!
Perguntei se isto a incomodava e me disse que sim, se continuasse dentro da calça. Já era madrugada e eu estava na direcção, Não liguei deixei que ela abrisse meu zíper e com todo o carinho daquelas mãos macias tirasse pra fora das calças o que já estava doendo de tanto tesão, acariciou meus pau como se fosse um brinquedinho e foi abaixando até alcança-lo com a boca, iniciando uma chupação tão gostosa que durou quase toda a viagem.. ah como gostava de um pau entre os lábios. Com uma mão na direcção e a outra tentando bolina-la assim eu ia. Ela se ajeitou de forma que eu consegui alcançar sua xoxota e enquanto ela passava aquela língua maravilhosa no meu pau fazendo com que eu quase me desviasse do caminho, lambuzando meu pau de saliva, passando a língua em volta da cabeça com maestria.
Com uma mão ela me masturbava e com a boca fazia eu ver coisas na estrada enquanto isto eu fazia ela gozar na minha mão e assim quando chegamos próximo a nossa cidade, encostei junto a uma pequena entrada de roça e coloquei sobre meu colo, já lambuzada de tanto ser bulinada meti gostoso naquele rabo, gozando ardorosamente….E como gostava de gritar, quase tive medo que acordasse algum colono e levássemos um tiro, foi realmente demais…A minha sorte que quando cheguei em cãs minha mulher estava no terceiro sono…
aquela boca carnuda em minha boca deixou marcas que até hoje ainda lembro…
Quanto ao marido ainda me mandou em muitas outras viagens…