Experiências Reais de sexo – Comido no rabinho pelo Fazendeiro

Boa tarde para vocês que adoram ouvir relatos de experiências reais de sexo ocasionais como este este que vou lhes contar!
Como vocês já tomaram conhecimento do meu relato anterior quando fui atrevidamente arregaçado por um português na minha casa quando adolescente.
(obs: com a minha permissão e que fique bem claro tá bom! Eu gostei e deixei ele me comer como queria) e logo após dentro de um ónibus também por um outro português muito cruel e mais avantajado que o anterior.
Hoje vou relatar uma situação vivida num sítio de um homem de origem negra, bem alto e muito forte, tipo caboclão do interior de Sorocaba S-P.
Fui convidado para um final de semana pelo sr: Juvenal para curtir um pouco de descanso e sair da cidade grande que é São Paulo.
Este sr: eu conheci numa banca de jornal localizada na av: Amador Bueno da Veiga Bairro da Penha Zona Leste as 18:00 da tarde.
E foi por acaso…estava vendo revistas e jornais pendurados e percebi que tinha uma pessoa por perto olhando também, mas: notei que me olhava de forma diferente e disfarçava quando eu olhava para ele. É lógico que fitava o que carrego atrás, não tenho como disfarçar, pois lentava e a minha blusa revelava toda a minha protuberância de nádegas, porque se destaca facilmente, por ser bem empinada e avantajada, e sei que os homens olham mesmo, e o que posso fazer né!
Bom…fiquei na minha… e vi que queria conversar, fazendo alguns comentários sobre o que lia nos jornais e revistas a respeito da natureza. Abri brecha para os assuntos e fui educado… respondendo as suas perguntas. E como disse: Ele alto é e bem forte, sua calça mostrava ser bem dotado porque marcava muito. Qualquer um podia ver, ai..ai..parece até perseguição, mais uma vez estou diante de um homem grandalhão, parece que eu atraio para mim chamando suas atenções, sem eu saber sou observado de longe, estes tem olhares de felinos, enxergam muito bem um passivinho com bunda de mulher, é incrível a suas capacidades de localizar a grandes distancias, até parece que sentem o faro de uma bunda gostosa.
Me disse que gosta da vida no campo porque lá é mais tranquilo de se viver, eu concordei. Quando me ofereceu acomodação em seu sítio, é claro…se: eu pudesse ir né! Disse que sim! Até gostaria de passar um final de semana lá, tudo graça…e aceitei! Quando me passou o seu endereço direitinho e lhe fiz uma pergunta? Porque eu…ao que me respondeu… vou lhe ser sincero e não minto, sei que mal te conheço, mas não dá para deixar de te fazer um elogio.
Voce tem uma bunda irresistível, é muito gostosa, estava vendo um pouco de longe o seu balanço e não acreditei, precisei ver de perto, e como é real, balanção quem de menina já crescida, e como é impinadinha, qualquer homem fica doido e de pau duro!
Me desculpe se te ofendo por te falar isto, estou sendo muito directo e educado e você deve ser muito gostoso sentado num cacete de homem! Peço-te desculpas tá bom!
Mas não dá para deixar de admirar, e olha que já bundas bonitas , mas a sua é demais, o que me deixa também mais doidão, é sua pele, você
é branquinho como leite, e todo delicadinho, olha só os seus dedos de menina dengosa, fico imaginando voce segurando a jeba preta deste cabloco que te admira muito.

Nossa! Fiquei sem palavras e gostei pela sua sinceridade naquela ocasião. Este Cabloco o sr: Juvenal estava me propondo dormir na sua cama ou rêde sei lá! Queria que queria que eu fosse no seu sítio de qualquer jeito! Logo me deu uma boa tarde com n: do seu celular e me disse que faria muito gosto se eu fosse lá! hummm… imaginem para que né! Bommm!
No dia 6/08/20010 sexta-feira as sete horas da manhã na semana passada com tudo marcado e pronto fui até a rodoviária do Tiête, já com as passagens compradas e um pouquinho tenso é claro! Pois eu não sei o que me aguarda, mas me acalmei, relaxei e meditei! Vai ser bom o passeio e sei que ele vai me tratar bem quando chegar lá. Por volta das 11:00 hs cheguei na rodoviária quando ele veio ao meu encontro me buscar com o seu carro tipo Jipão, muito bonito, saiu de dentro, me cumprimentou, dizendo surpreso e que não estava acreditando que eu estava ali mesmo diante dele, ficou contente demais, pegou a minha mochila e colocou no seu porta-mala, entrei no seu carro e seguimos para o seu sítio, enquanto conversávamos, ele ficava prestando atenção nas minhas coxas e atrás de mim, neste dia coloquei uma de malha moleton cinza.
Sabe…a gente que tem muita nádega, quando sentamos, e ao pressionar o encosto do banco, ela fica para cima, qualquer um percebe o excesso e também fiquei impressionado com o seu volume na calça, era descomunal, muito grande, muito cheio , era farto demais entre as pernas.
Foi quando me indagou: nossa é …é natural mesmo? Disse que sim… nasci deste jeito, deste pequeno por anatomia e estrutura. E como aumentou dessa forma, como pode? É uma bunda de mulher mesmo! Vejo que você não é afeminado, é um rapaizinho normal Eu disse para ele que não tenho sossego nos ónibus e trens lotados, ao que me respondeu, também pudera né! Com uma bunda dessa, quem que aguenta?Gente!
Ao chegarmos lá… quando desceu, pude ver a verdadeira realidade do que me aguardava, vi na sua calça estendido imagino! Uma linguiça muito grossa mesmo e como era grande, fiquei só admirando e lhe perguntei?
Nosssa seu Juvenal, isto tudo e seu mesmo, é real? Fiquei tão curioso, que pedi que me mostrasse, quando foi abaixando o seu ziper e tirando bem devagar, saltou para fora uma rola de 28 cm de comprimento por 12 cm de grossura, para mim foi a maior rola que já vi pessoalmente na vida, superando até as anteriores que experimentei no meu cusinho, e pensei, como vou aguentar este homem em cima de mim enfiando esta jeba.
Ai… estou tão apreensivo e não posso mais voltar atrás, estava ali diante de mim aquele cavalo que queria montar na minha bunda desde São Paulo.
Naquela mesma ocasião, me conduziu para dentro da cozinha, passamos pela sua sala e fomos até o seu quarto, já segurando com as minhas duas mãos delicadas o seu pintão que ficava cada vez mais inchado. Pertinho da sua cama me disse: agora deixa eu ver na real o que você tem mais cobiçado por um homem pintudo como eu, deixa eu ver a sua bunda gostosa de mulher, deixei… e aos poucos com a sua mãozona foi abaixando a minha calça de malha e neste dia eu usava uma calcinha vermelha, seu Juvenal ficou doido simplesmente, doido de tesão, quando viu as minhas nádegas branquinhas como leite, carnudas, cheinhas, impinadas e grandes, adorava ficar dando tapinhas, só para vê-las balançando dos lados, para cima e para baixo que nem gelatinas, deixando-o com mais vontade ainda.
Vi que o seu Membro enorme ficou completamente duro, rígido e bem levantado. Gente! Era muito grande mesmo… assustador, não sei, se o meu cuzinho suportaria e alojaria este tamanho todo. Pegou me no seu colo que nem uma bonequinha e virou-me de cabeça para baixo para abocanhar o seu pintão que mal cabia na minha boca e como mamei na sua cabeçorra que nem um bezerro, e ao mesmo tempo êle enfiava o seu rosto a na minha bunda farta e penetrou toda a sua língua carnuda no meu cuzinho, era dura muito quente, você acreditam nisto? É como se tivesse um pinto na boca, como era gorda a sua língua. Delirei…e quase gozei neste momento, olhou para o meu saquinho e meu pintinho e disse: rapaizinho isto aqui não faz mal nem para passarinho, eu dei sorrizinho maroto, e concordei, pois é mesmo muito miudinho, minhas bolinhas são que nem de gude e meu piruzinho mede 7 cm e fininho, nasci mesmo com características femininas, meu corpinho é sensual, tenho peitinhos de garota, ombros estreitos, totalmente lisinho, tenho cheiro natural de fêmea e perfumadinho.
E com muita facilidade me virou para cima abocanhou as minha tetinhas, e chupou muito… mais muito mesmo… engolindo várias vezes na sua bocona sumindo completamente lá dentro. Eu não aguentava mais de tanto tesão quando saiu o meu leitinho para fora e pedi que me chupasse mais. Logo vi elas bem vermelhinhas e bicudas, eu estava tontinho nesta hora.
Depois me colocou de barriguinha para baixo e este cabloco enorme, montou em cima de mim, já um pouco suado, esfregou a sua barba rala que arranhou o meu pescoço e minhas costas, afundou o seu pintão no meio da minha bunda fofinha dividiu-a e começou a amassa-la, e se esfregar em mim com muita vontade, ele era muito pesado, tinha mais ou menos 110 kg mais com 2 mts de altura, um negão muito forte.
Me pegou pela cintura e começou a me dar fortes estocadas nas suas coxas, era muito barulho de estalos de nádegas naquele quarto aconchegante numa cama muito macia.
Ficou batendo na minha bunda uns 4 minutos, quando não aguentando mais me disse que ia me comer e que me preparasse pois que seu cablocão ia traçar o meu cuzinho e arregaçar bem fundo e gostoso.
Perguntei se ia doer muito e pedi que me comesse devagarinho porque eu ia fazer o possível para aguentar tudo. Não demorou muito e senti a sua cabeça gorda entrando, alargando o meu anélzinho, ouvimos um barulhinho de arregaço e senti uma dilatação nunca ocorrida antes, era muito grossa sua rola mesmo, e gemi com vontade aaaaaaiiiiiiiiiiii, aaaaaaaaiii,aaaaaaaaiii tira é muito grande aaaaaaaaai, por favor seu Juvenal põe devagar seu cavalo, aaaaai, como dói, como arde, e ia enterrando sem dó.
Geme, geme cadelinha gostosa, esta bunda aguenta linguiça de homem, rebola meu viadinho gostoso, minha branquinha cheirosa, assim… rebola assim… assim gostosa, pensei que fosse desmaiar, aaaaaiiiii, paraaaaa,aaaaaaai,paraaaaa, aaaaaiiiiiiiiiiiiiiiiiii Juvenal você tá me quebrando, e senti meus ossos das minhas coxas e pernas estroncando, que horror, nunca imaginei que fosse sofrer assim, mas eu estava adorando!
Quando pedi que tivesse dó de mim e enfiasse de pouquinho em pouquinho, eu tremia neste instante, senti 10 cm entrando e saindo e tremendo senti mais 5 cm e mais 5 cm com muita dor mas: estava adorando, foi quando rebolei por minha conta e pressionei as suas coxas e empurrei mais 5 cm até que me deu o golpe final enterrando até o saco, alojei toda a sua linguiça dentro, quando senti o calor dos seu saco roçando o meu rego.
O seu Juvenal estava completamente atolado em mim, seu pintão inchado me dilatou e finalmente uma sensação gostosa de preenchimento total, que arregaço delicioso! É como se eu tivesse sido partido meio e me senti tão invadido que não dá descrever, como é gostoso, é bom demais… só que leva na bunda é que pode imaginar a sensação!
Ainda continuava a gemer muito de dor e como ardia, meu cuzinho estava pegando fogo, mas este homem meteu, mas meteu tanto foram quase 10 minutos, me colocou sentado de frente para ele e chupou profundamente a minha teta direita e apertando a outra e fazia uma grande pressão na minha cintura para entrar o que já não existia mais, o seu saco estava atolado minha bunda, e o seu pau completamente enfiado no meu cuzinho, imaginem vocês?
Ele não aguentando mais… veio um jorro animal, uma gosma grossa viscosa e quente e como era quente, gozou soltando urros, e me xingava de tudo que é nome, ele não parava de gozar, me sacudia para todos os lados, montado na minha bunda, e deitava em cima de mim, me levantava, nunca vi tanta fúria de um homem gozar assim, ficou em cima sem sair durante mais 4 minutos e começou de novo.
E como eu gemia, já estava cansado e pedi para tirar, não aguentava mais o seu peso e disse que tinha outra vezes para me comer porque só iria embora no domingo a noite, daria para me comer bastante e tinha muito tempo para isto.
Finalmente saiu de cima de mim, tirando o seu cacetão semi-duro bem devagarinho e ao final se ouviu um barulhinho do tipo saca-rolha quando a sua cabeçorra foi expulsada para fora do cuzinho.
Peguei a sua rolona na minha mãozinha e fiquei adorando sem acreditar como eu pude aguentar tudo isto, este tamanho todo! Fiquei acariciando até amolece-lo com muito custo.
Fomos tomar banho onde ele lavou a minha bunda fofa e o meu corpinho todinho com sabonete cheiroso e ao mesmo tempo chupava as minhas tetinhas. Nos enxugamos e fomos almoçar, mas sempre apertando a minha bunda, ele não resistia, queria ficar o tempo todo ao lado dela pode isto?
A noite vocês podem imaginar eu debaixo do seu cobertor quentinho até o amanhecer e o no domingo me comeu três vezes no mato numa cabana que fez especialmente para mim, como era carinhoso e ao mesmo tempo, como era fogoso, insaciável e que fôlego que tinha, não se cansava, me tratou muito bem me dando do bom e do melhor, me convidou para ir outras vezes quando desejasse.
E No domingo as 18:00 hs voltei para minha casa. Mais uma vez me submeti e se você gostou deste meu relato real de sexo escreva no meu e-mail tá bom! ( neves-gd@bol.com.br ) Um abraço quentinho…”Alvinho branquinho e gostoso”

Podes seguir todas as respostas a este artigo subscrevendo gratuitamente a RSS 2.0 feed. Também podes deixar um comentário, ou enviar um trackback através do seu site.
1 comentario
  1. Renato diz:

    Moro em Brasília e gostaria de conhecer macho parrudo que goste de comer bunda lisa e empinada no sigilo!

Deixe um comentário

XHTML: Pode usar as tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>