Fodas de Amigos

Mais um Relato do Sr. A

Dois Amigo ou talvez mais que amigos… Um jantar uns copos… Uma visita ao quarto… um olhar mais “sedutor” … o saber que era errado sequer beijarem-se… mas tudo o mais pouco importava. Era o desejo da experiência… ela de costas mim… aí as mãos, que não se controlavam, deslizaram pelos corpos… a minha mão pousa sobre a cona dela… estava com uma saia curta…fodas de amigos
Ela com as mãos nas minhas calças vai-me massajando… a Amizade continuava independente de tudo, era uma simples curiosidade… talvez mais que isso!!!  um desejo de concretizarmos um sonho… ou avançarmos para uma realidade…
Meto a mão nas cuecas dela e sinto os lábios da cona, deslizo mais até ao grelo…  Ela com uma só mão desaperta os botões das calças e sente o caralho a crescer… os beijos no pescoço as lambidelas, um controle completamente descontrolado
Aí ela coloca-se de quatro, sem motivo algum, simplesmente porque lhe apeteceu… eu coloco-me atrás sem deixar de lhe tocar…
Ela pede para que lho enfie nos buracos todos… que a coma como uma cadela. E eu atónito, meio desconfortável, pois não espera tal bênção tento controlar a ansiedade… desvio as cuecas para o lado…  não consigo sequer tirar-lhas por completo e meto-lhe o meu caralho na cona… sinto um calor abrasador… uma humidade aveludada, e enfio até ao fundo… apetece-me morde-la, amassa-la, come-la como um demómio enfeitiçado…. mas, tenho de me controlar para aguentar sem me esporrar nos primeiros segundos…
Tento controlar-me, mesmo tendo uma vontade imensa de a deixar cheia de esporra, mesmo que não satisfeita à primeira…. mas, pode ser a única oportunidade… tenho  impulsos de a enrabar, mas, de repente… é ela que encaminha o caralho para aquele cu apertado e guloso… e eu??? bem, eu  acedo e empurro com uma força moderada tentando que aquele buraquinho se abra como uma avenida de prazer. Quando sinto que ele abriu, entro e deslizo suavemente por aquele cuzinho dos deuses… é quase impossível não me vir… o esforço para tentar aguentar-me… peço que ela se vire e o chupe bem devagarinho,  e tendo assim acalmar a ânsia de me esporrar logo na boca dela…tudo nela o faz apetecer…
Vir-me naquela boca a qualquer segundo, como se ela fosse um íman para a minha esporra… obriga-me a ser o mais resistente possível, até sentir que ela esta quase a chegar lá.
Tento usar as mãos, tento enfiar-lhe o caralho na cona e um dedo no cu, tento sentir que ela sente prazer… que vai conseguir vir-se… tento dar-lhe prazer e faze-la subir às estrelas e estatelar-se na cama… tento que seja inesquecível, mesmo sabendo que é quase impossível que assim seja.
O tesão é enorme, a ansiedade parece que o engole…  sinto-me  a fodela ferozmente, sem ser brutal, tenho vontade de a chupar dos pés a cabeça, de a lamber toda… de lhe enfiar o meu caralho ate não ter mais,  fazer dela a minha putinha do sexo… e esporrar-me a qualquer momento em qualquer parte do corpo dela e ficar cego de prazer…



O teu amor está quente?

Podes seguir todas as respostas a este artigo subscrevendo gratuitamente a RSS 2.0 feed. Também podes deixar um comentário, ou enviar um trackback através do seu site.
1 comentario
Deixe um comentário

XHTML: Pode usar as tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>