Foder um belo pretinho!

A coelhinha hoje decidiu escrever-se no Orkut. Podem passar por lá, o meu nome já o sabem, Coelhinha da Noite! 😉

Tenho recebido vários pedidos para continuar a escrever as minhas aventuras, mas a verdade é que muitas vezes me falta tempo, porque contos eróticos reais ainda tenho muitos para aqui contar!

Hoje vou falar de como foi a minha primeira vez a foder um belo pretinho…
Isto aconteceu à cerca de um ano e pouco atrás. Eu estava de férias numa daquelas vilas do interior do país. Como toda a gente sabe nesses locais não se encontra muita gente de raça negra… Acontece que eu costumava frequentar à noite um barzinho junto a um rio, onde podia ficar com os meus amigos a conversar e a beber uns copos calmamente.
O bar fechava relativamente cedo, por volta das duas horas da manha, e muitas vezes eu e os meus amigos tínhamos de sair na hora de fechar e procurar outro local para nos podermos divertir.
Nesse bar havia um rapaz de raça negra a servir às meses, o que era um pouco anormal numa vila do interior. Durante algumas noites deu para ver que ele ficava a trabalhar até o bar fechar, e depois quando nós saíamos ficava ainda a fazer limpezas.
A Coelhinha sempre teve curiosidade de comer um belo pretinho mas sempre tive um certo receio de me desiludir, pois toda a gente sabe que os negros têm a fama de ter um belo caralho, bem mais avantajado que os normais branquinhos! hehehehe
Comecei então a reparar para o volume das calças daquele menino, mas não conseguia tirar conclusão nenhuma…
Uma noite, entramos no bar e reparei que ele tinha vestido umas calças em linho brancas, aquele tecido leve deixava ver um volume bem acondicionado no meio das pernas do meu negrinho…
Fiquei entusiasmada, esse dia bebi umas cervejas além da conta e quando foi na hora de ir embora ele ficou a fazer limpezas no bar como sempre.
Desmasquei-me dos meus colegas a dizer que tinha bebido demais e que não ía para mais lado nenhum nessa noite, queria voltar para casa…
Eles foram à procura de outro local para continuar a farra e eu voltei ao barzinho do rio. Dei a volta pela parte da explanada e bati nos vidros, ele veio abrir-me a porta e perguntou-me se presisava de alguma coisa porque estavam já fechados como eu bem sabia…
Disse-lhe que não estava a sentir-me muito bem, que tinha bebido um pouco demais, se ele me podia dar um café forte e se podia também ficar ali até ele ir embora e eu me sentir melhor.
O meu negrinho foi muito atencioso, voltou a ligar a máquina e tirou-me um café, depois continuou nas limpezas enquanto eu fiquei sentada na explanada.
Quando ele saiu para começar a arrumar as mesas e as cadeiras no interior do café eu aproveitei a deixa para meter conversa com ele:
– É verdade que os homens de raça negra são mesmo mais avantajados em termos de material???Foder um belo pretinho
Ele levou a pergunta a brincar, riu-se bastante e respondeu-me:
– Se não sabes é porque nunca experimentas-te… Mas ainda estás a tempo…

Eu fiquei contente com a resposta e sem perder tempo perguntei-lhe:
– Isso é um convite???
O meu negrinho pôs um ar bem maroto e disse-me:
– Pode ser se fizeres questão de experimentar eu não me importo nada…
Levantei-me da cadeira e dirigi-me a ele, era um negro bem alto, com um corpo bem tratado, todo definido, tinha as mãos grandes e deitava um certo cheiro a suor misturado com perfume… Isso deixou-me com mais vontade ainda de provar aquele homem.
Ele agarrou-me pela cinta, quase me fez levantar voo, apertou-me contra ele e deu-me um beijo de língua que nunca mais vou esquecer.
Meteu a mão rapidamente por baixo do meu vestido e foi direito à minha coninha. Introduziu dois dedos e começou a lambuzar-ma toda com o meu próprio liquido…

Virou-me contra uma mesa da explanada e tirou-me a tanguinha. Puxou o seu cacete para fora e começou a alisálo na minha xaninha enquanto me beijava loucamente o pescoço. Eu estava a ficar louca, não conseguia ver o tamanho do seu pénis mas estava a senti-lo bem na entrada da minha rata, a ansiedade de ter o seu caralho dentro de mim aumentava… De repente inclinou-me para a frente, fez-me impinar o rabinho e enterrou o cacete bem na minha coninha encharcada. Senti a minha xaninha alargar com aquele invasor enorme, soltei um gritinho e ele atolou mais até ao fundo.
Estava completamente louca de prazer a sentir aquele mastro enorme dentro da ratinha, sentia ele bater lá bem no fundo e a minha rata toda arregaçar, mas por mais que ele forcasse não havia mais espaço, e como eu não o sentia encostado a mim, percebi logo que ainda havia mais cacete para entrar se houvesse mais espaço…
Ele começou a bombar devagar, soltou as alças do meu vestido e apertava-me os bicos das mamas, chamava-me de putinha branca e cabra safada…

Eu estava cada vez mais excitada, tentava agarrar-me a ele mas estava demasiado longe de mim. Então ele virou-me ao contrário, sentou-me em cima da mesa e eu pude ver o tamanho enorme daquele cacete preto todo melado de liquido. Era realmente enorme, dos maiores que já vi, não estava duro como uma rocha, mas estava bem teso. Ele começou a esfrega-lo na minha xaninha, aquela cabeçorra de pénis deslizava sobre o meu grelinho e eu acabei por me vir aos gritos a ser assim masturbada pela cabeça de um cacete negro!!!!
Depois ele fez-me baixar, passou o pénis nos meus seios e bateu uma punheta bem em cima deles, sujou-me completamente de porra, era leite por todo o lado…
Quando me levantei ele perguntou-me se tinha gostado e se a minha ideia dos pretos tinha mudado. Eu brinquei com ele e disse-lhe que ainda precisava examinar melhor…
Acabei por me limpar à pressa, arrumámos as cadeiras e as mesas dentro do café. Eu tinha o meu vestido todo melado, então concordámos ir lavar-nos no rio.
Acabei de novo na sua cintura a levar com aquele pénis monstruoso na minha coninha, foi uma delicia essa noite… No dia seguinte parecia ainda sentir aquele caralhão na minha rata.
Não voltei mais a esse bar, só fiquei mais 2 dias de férias, inventei uma desculpa aos meus amigos para não ir. Sei que ele perguntou por mim, e mandou o contacto por eles mas a verdade é que apesar de ele ser muito bom, eu só queria provar.
Não sei se todos os negros são mesmo assim, mas eu tive sorte, acertei em cheio, aquele valeu mesmo a pena, bela foda!!!!

Podes seguir todas as respostas a este artigo subscrevendo gratuitamente a RSS 2.0 feed. Também podes deixar um comentário, ou enviar um trackback através do seu site.
Deixe um comentário

XHTML: Pode usar as tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>