Irmão vamos foder!

O Sr.T tinha andado todo o dia com o Caralho em pé atrás de mim. Roça daqui, roça dali, mas nada se tinha passado. Era Inverno, e ao final do dia em casa dos pais dele, resolvemos aquecer o “nosso” quarto no sótão… Toca de nos meter-mos na caminha, bem no quentinho, e aí sim, começou a festa 😉
O Sr. T gostava de se esfregar em mim todo nu, de passar as mãos no meu rabo, e apalpar todo o meu corpo…Gostava da minha pele macia e das minhas mfoderaminhas grandes e duras… e assim aquecíamos mais ainda, trocas de beijinhos e mordidelas…a Coelhinha começava a assanhar-se e o calor aumentava de tal maneira que acabávamos sempre sem roupa nenhuma a foder na cama, contra o espelho, em cima da cómoda, ou nas cadeiras… Aquele quarto já nos conhecia bem, e teria muitas histórias a contar… Mas dessa vez a história foi outra, depois de chupar aquele cacete todinho, meti-o bem fundo na minha ratinha, de barriga para cima, de pernas abertas e presas atrás dos meus braços, expunha aquela imensa coninha completamente aberta ao caralho do Sr. T, e ele gostava de me foder assim, socava-me forte, e de quando em vez tirava a piça e batia-me com ela nas bordinha da cona, roçava-a no grelo e voltava a enterrar-ma… coça-me o grelinho com uma mão e com a outra dava palmadas nas minhas tetinhas rijas… puxava-me os bicos e chamava-me de cabra…
Estávamos nós neste bem bom, quando de repente, avisto na clarabóia do quarto, uma espécie de vulto. Assustei-me, desmontei da minha bela posição de Coelhinha a ser fodida e disse ao Sr.T: Alguém está no teu telhado!!!! Estão a espiar-nos da janela!!! Estava quase de noite e naquele lusco fusco ele achou que estava a ver coisas… mas, pegou nas calças de fato de treino e mesmo sem camisola foi até à varanda que dá acesso ao telhado.
Vesti-me também, e ao sair do quarto encontrei o Sr.T a passar um belo sermão ao irmão mais novo, que afinal estava mesmo a espreitar-nos do telhado e a bater uma bela punheta ás nossas custas!!! Ou melhor, ás minhas…;) É que além do que fez ainda se desculpou na sua inocência de 14 anos: Mas.. mas… ela tem umas mamas tão boas!!! E eu também gostava de comer uma assim!!!!
Ninguém lhe disse que íamos foder está claro!… mas ele sabia…. e espiou-nos, e sei lá eu quantas vezes mais não o teria já feito…
Não levei a mal, nada mesmo, um puto de 14 anos com tantas pitas, a dizer à Coelhinha, bem mais velha que ele, que tinha umas mamas mesmo boas… hahahahaha :)

Podes seguir todas as respostas a este artigo subscrevendo gratuitamente a RSS 2.0 feed. Também podes deixar um comentário, ou enviar um trackback através do seu site.
6 comentários
  1. Sr. A diz:

    Concordância total com o puto :) Apesar de só me ser primitido imaginar… mas… pelo vislumbre do sobreseios… ate eu batia umas :)

  2. Pois é, e como eu já disse não faço ideia das quantidades de punhetas que aquele puto bateu ás minhas custas, tempos mais tarde disse-me que já tinha feito pior, esta tu ainda não sabes um dia destes já te conto…
    Esta gente só quer é foder 😉 quantas mais melhor :) e venham elas :)

  3. Sr. B diz:

    Tenho-te a dizer que adoro os teus contos, deves foder que nem uma leoa

  4. Sr. XXX diz:

    Um dia destes quero-te foder… A ver se te aguentas comigo

Deixe um comentário

XHTML: Pode usar as tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>