Libertar a Fera… a minha primeira vez


Parece que todas as pequenas aventuras se passam com primos. Ou todas as experiências de novatos, mais ou menos boas, são realizadas com alguém com este grau de parentesco. E a minha não foi muito diferente… Estávamos em Setembro, as aulas tinham começado, e eu tinha iniciado também o meu regresso ao liceu. A uma dada altura andava a sair com um primo meu, o Sr. C.
Nunca tínhamos ido mais além de pequenos amassos, apalpadelas ao acaso, beijos roubados e entrelaçamento de corpos.
Mas curiosidade de
experimentar algo mais era coisa que não me faltava… Acontece que a certa altura, tentei obter informação acerca da dita cuja Primeira Vez… e, entre mãe, tia, irmãos e colegas, não obtive grande ajuda. No mínimo fiquei praticamente horrorizada com os relatos das experiências delas. Ui que dores!!!!! Mas o facto é que a Coelhinha não aguentava mais e tinha mesmo era de experimentar! Vai daí numa bela tarde, estava eu acompanhada do Sr. C, ele já havia bebido em demasia… Pedi ao nosso colega o Sr. F para o ir levar a casa, eu acompanhava-o e cabia-me a tarefa de tomar conta dele. Tão bem mandada que eu sou… dei-lhe um belo de um banho para tentar a modos que reanimá-lo, mas não havia muito a fazer… meti-o na cama e toca de investir em outros métodos de reanimação…. comecei por explorar mais profundamente aquele órgão masculino. Mãos, língua, boca… tudo servia para desvendar e aprender.… a dada altura senti-me tão à vontade pelo facto de ser eu a comandar toda aquela situação (pois o coitado não estava em condições para isso) que resolvi trepar-lhe para cima. E não é que adorei???!!!!! Comecei por introduzilo na minha ratinha bem devagarinho, mas tanta era a vontade de o comer que em menos de nada cavalgava sem parar. E era tão bom!!!!! Aquele caralho dentro de mim fazia maravilhas, desbravava caminhos nunca antes percorridos… sentia que me abria a coninha toda de par em par, mas não sentia dor, sentia antes um prazer enorme naquele pedaço de carne a esfregar-se dentro de mim energicamente, e o meu grelinho a ser espancado contra a sua barriga dura…. enfim, coisas que nunca havia sentido…. Comi o Sr. C uma, duas e três vezes, e mais teria comido, se ele não acabasse por tombar de bebado e de cansado…
E eu, só pensava na parvinha que tinha sido por ter perdido tanto tempo a pensar no assunto em vez de me ter decidido logo a experimentar… Acabei por adormecer no quarto ao lado, e quando acordei tinha vontade de foder literalmente meio mundo…. Claro que a partir desse dia a minha máxima mudou: “testemunhos de uns não se aplicam a outros”, até porque a Coelhinha é Bixinha Única…

Categoria: Primeira Vez
Podes seguir todas as respostas a este artigo subscrevendo gratuitamente a RSS 2.0 feed. Também podes deixar um comentário, ou enviar um trackback através do seu site.
Deixe um comentário

XHTML: Pode usar as tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>