Meu Querido Professor!

Olá, Meu nome é Manuela, tenho 15 anos, 1,70 de altura, branquinha, cabelos loiros lisos e longos, olhos castanhos e um corpo bem legal! Moro numa cidade do interior de um estado nordestino.
Há 2 anos atrás, comecei a cursar o ensino Médio em uma escola pública da cidade.
E no primeiro dia de aula, sou recepcionada por Paulo, professor de matemática, 1,80, uns 44 anos, casado, olhos castanhos, corpo nem malhado e nem gordo, perfeito.
Naquela hora, eu me encantei por ele: super educado, muito legal e inteligente.
Comecei então a comentar com algumas colegas o quão lindo era aquele professor. Eu sabia que ele era casado, mas não conseguia desviar o olhar para outro ponto que não fosse ele!
Eu estava apaixonada por ele! Passei mais de 1 ano e meio nessas olhadas nunca tive a coragem de chegar nele, nem ele em mim, mas eu sentia que ele me achava atraente, ás vezes me encarava também, e tinha ciúmes dos meus namoradinhos da escola.
Há algumas semanas, briguei com minha mãe, e fui para a escola com o meu emocional abalado.
Ele percebeu que eu estava triste, e resolveu me dar uma levantada: me disse uma mensagem linda, e deu-me um sorriso belo e sincero! Nessa manhã, estávamos preparando uma festinha na escola, ele me chamou para ir rever os últimos preparativos numa loja do centro da cidade, e eu sem nem pensar, fui com ele! Meu Querido Professor!
Entramos em seu carro, ele me deu um sorriso novamente, eu sorri de volta!! No meio do caminho, ele desviou o caminho, como se fosse em direcção a barragem da cidade, eu perguntei a ele: -para onde estamos indo? Ele me respondeu: -vamos conversar, em um lugar bem tranquilo.
Tô sentindo você muito triste, e e não quero te ver assim! Eu fiz sinal positivo com a cabeça, ora, eu estava adorando aquilo! Chegando no local, ele me ajudou a descer do carro. Do lado de fora, olhando aquela linda paisagem, a brisa fria da água, o tempinho nublado, gostoso…
Ele me perguntou o que estava acontecendo comigo, eu respondi: -Eu tive uma discussão com a minha mãe hoje de manhã por que terminei o meu namoro, e ela não quer aceitar! Ele me perguntou: -Mas porque você terminou seu namoro?
Eu respondi: – eu tô apaixonada por outra pessoa que nunca vai poder me corresponder, ele é casado!

Disse isso olhando permanentemente em seus olhos. Ele me disse: -Nem um homem no mundo, por mais compromissado que seja, resiste a esse seu olhar, tão doce e ao mesmo tempo tão implicante! Disse isso me olhando de uma forma que me deixou completamnete molhada e exitada, ele se aproximou de mim, pegou na minha cintura, me deu um abraço e sussurrou no meu ouvido: -Esse homem por acaso sou eu?”
Eu tremendo de tanto desejo, respondi: -é, é você, eu tô louca por você!! Ele me olhou, me pegou de um jeito e me deu um beijo tão intenso, que eu até achei que estivesse sonhando! Ele começou a passar a mão pelo meu corpo, me deixando mais louca ainda!
Eu dei um gemidinho, bem baixinho, e aquilo o deixou mais louco ainda, eu sentia o seu desejo por mim através de suas calças, ele me dava cada sarrada!
Ali perto, existia um Motel, ele me chamou e eu topei, então fomos até o motel!
Chegando lá, ele tirou a minha blusa, com uma delicadeza total, depois, afastou um pouco o meu sutiã, começou a lamber e chupar meus seios, eu estava prestes a enlouquecer de tanto tesão!
Eu tirei a sua camisa, passando a mão sobre aquele peito cabeludo, que eu tanto imaginei, agora era de verdade! Depois tirei a sua calça, ele dava umas gemidinhas que me exitavam mais ainda!
Tirei sua cueca, chupei aquele pau, delicadamente, ele dava cada suspiro! Depois de alguns minutos, ele tirou a minha calça jeans, tirou a a minha calcinha de renda, me lambeu de um jeito!!
Depois, transamos de todas as posições possíveis, e pela primeira vez, eu tive um orgasmo! Ele gozou em seguida. Naquela manhã, passamos o resto do dia ali, deitados juntinhos, um do lado do outro, eu não poderia querer nada além daquilo. Mas eis que o celular dele toca, era a sua esposa, estava preocupada.
Então, tivémos que parar por ali.

Eu estava apaixonada por ele sim, mas não queria ver a esposa e os filhos sofrendo por causa disso.
Portanto, naquela tarde a gente conversou bastante, e decidimos que tudo aquilo foi muito bom, mas que não iria se repetir novamente.
Fomos embora, ele me deixou numa rua próxima a minha casa, e foi embora.
Desde esse dia, eu sempre olhava pra ele nas aulas, com uma sensação de desejo realizado, e ele também!
Detalhe: os organizadores da festinha da escola até hoje não sabem o que aconteceu para deixarmos de levar o restante dos preparativos!!

Podes seguir todas as respostas a este artigo subscrevendo gratuitamente a RSS 2.0 feed. Também podes deixar um comentário, ou enviar um trackback através do seu site.
1 comentario
  1. lucius diz:

    22.0.13, convidei a nosso apart um amigo e uma trassexual já amigo nosso de algum tempo, a comemorar nosso aniversário de casamento; comemos salgadinhos com vodka e wiskey, e rolamos um clima já passando clips eróticos em canal e tv a cabo; o clima aumentou e começamos a nos despir e nos acariciar, mudei para canal só de foda e aí todos disseram: Ah !agora sim.! e aqui na sala sobre o tapete macio e felpudo começamos a festa de mistura de swing com suruba. Minha esposinha foi logo penetrada pela trans que gemia alto,mas alto mesmo de prazer; logo a amiga se deitou e por cima fiz um 69 super saboroso, e quase que imediatamente o esposo dela me enrabou enfiando seu 21 cm de pica no meu cuzinho, senti tesão imenso em comer uma buceta e sentir ao mesmo tempo um mastro entrando e saido dentro do cu, não demorou muito gozamos quase que todos ao mesmo tempo, dalí fomos tomar banho e lá nos ensaboamos e chupamos os paus um do outro e as xoxotas super, mas super deliciosas; fomos pra cama que ficou pequena pra 5 e começamos a fudelança desta vea por mais tempo. Ressalto que minha esposinha exigiu se enrabada no cu por todos nós e pediu ver sua fantasia de eu ser comido vestido de calcinha, atendi e foi relmente foda, pois a nossa trans disse que seu tesão dobrou me vendo de calcinha de langerie preta e ao mesmo tempo a amiga chupou meu cate até eu gozar demoradamente, foi a glória. marcamos pra este sábo novo encontro, entamos ansiosos pra chegar esta hora.luciuslelio@r7.com

Deixe um comentário

XHTML: Pode usar as tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>