Meu tio quer-me foder

Safada no banho
Estávamos de férias em casa de uns tios meus, os meus pais costumavam juntar-se com eles, nunca percebi muito bem porque! Até porque eles nem se davam assim tão bem, acho mesmo que era para tentarem medir forças…hahaha Nessa altura eu devia ter cerca de 15 anos. Não gostava muito de os acompanhar, porque aquilo ficava numa pequena vila e eu não tinha muito por onde me virar se é que me entendem 😉 não conhecia quase ninguém, e apesar de estar relativamente perto da praia não deixava de ser um tanto ou quanto aborrecido.
Uma bela tarde, tínhamos chegado da praia, e estávamos todos quase em fila indiana para as duas casas de banho lá de casa. Era um entra e sai de toma banho… Detesto isso, e deixei-me ficar estendida na varanda de casa a sentir aquele calor de fim de tarde. Quando a casa de banho estivesse finalmente livre de tudo e de todos, eu poderia aproveitar à vontade.:)
E aproveitei, umas 2 horas depois, quando todos se aprontavam para irmos jantar, a coelhinha entra na casa de banho, enche a banheira e fica ali a curtir na água, a fazer caricias a mim mesma no meio daquela espuma toda…
O meu tio Sr. M.O., que naquela altura devia ter uns 37 anos costumava observar-me em diversas situações, e eu já havia dado conta do facto por mais de uma vez. Se a Coelhinha andasse com um vestido mais curtinho ele deitava o olho, se na praia estivesse de rabinho para cima, ele deitava o olho, tudo muito disfarçadamente mas a Coelhinha dava conta. E… nesse dia não teve meias medidas, a porta do Wc estava fechada, mas ele a pretexto de tirar um creme ou perfume qualquer,pediu se podia entrar… e claro, nessa altura a perversa fui eu!!! :) Toca de arredar os cortinados, cobri-me de espuma, deixei mais a descoberto a minha ratinha rapadinha e as minhas mamocas qua já eram enormes 😉 – Claro que podes entrar tio!!! Mas vira a cara que estou no banho!!! (Coelhinha safada, era o mesmo que dizer ao lobo mau, que o capuchinho vermelho estava ali mas ele não lhe podia tocar).
Ele entrou na casa de banho e um bocado atrapalhado tentou procurar o que quer que fosse naquele armário enorme… até que encontrou e ao erguer-se olhou para mim de raspante, já tinha o caralho montado, eu bem vi o volume nas calças que ele tentou disfarçar… E claro, a Coelhinha não perdeu a oportunidade de lhe mandar uma boquinha: Hó tio podes olhar, afinal não seria a primeira vez… Ele encarou-me de frente, corou como um tomate, e respondeu: Se não fosses sobrinha da tua tia eu enssinava-te umas histórias, de que com o fogo não se brinca
E não se brinca mesmo… mais tarde veio a provar-se… que o marido da minha tia tinha mesmo razão, o Sr. M.O. e o seu caralho inclinado fizeram a Coelhinha ficar de cona encharcada 😉 … mas esta parte vai ficar para mais tarde :)

Podes seguir todas as respostas a este artigo subscrevendo gratuitamente a RSS 2.0 feed. Também podes deixar um comentário, ou enviar um trackback através do seu site.
1 comentario
Deixe um comentário

XHTML: Pode usar as tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>