Minha odisséia sexual-Deflorado aos meus 12 anos por um macho semantal.

Minha Odisseia sexual-Deflorado aos meus 12 anos por um macho semental.
Depois de anos lendo esses contos, e agora com meus 30 anos de idade, e muitas recordações de minha infância tenho coragem de escrever essa história mais que real, na verdade são muitos fatos ocorridos que vou tentar resumir por capítulos, e aviso para os críticos que vão encontrar muitos erros de português nessa larga HISTÓRIA de minha vida, desenrolada com meus primos e amigos, antes dos meus 12 anos tive outras experiências, essas contarei em outros contos, as vezes acordo por a noite e me masturbo pensando nas experiências que tive na roça, exatamente no municipio de Nova Cantú -PR.
Sinto como que me passou a 1 mês atrás, tive e tenho muitas relações sexuais e nada e nem um filme pornográfico me excita mais que minhas lembranças dessa infância perdida, gozo pensando nessas relações que tive quase 20 anos.
Os nomes das pessoas por suposto estão trocados, as cidades são as mesmas.
Vivia em uma humilde casa no campo, éramos camponeses, plantávamos algodão, milho, arroz, vida do campo 20 km da cidade, vou me chamar Adriano. Tinha meus 12 anos e já sabia o que queria era ver rolas grandes dos adultos, tinha um irmão com 16 anos e uma irmã de 14 anos.
Certo dia veio dormir em nossa casa um primo que tinha 19 anos, VALD.
Ele era um sonho de macho sempre ia em minha casa a cavalo, era domador de cavalos e às vezes montava em Rodeios de bois, essa tonteria que na verdade odeio, eu era um poço efeminado, até mesmo angelical,tinha uma pele macia, usava os vestidos de minha irma, me atraia as prendas femininas, devido que era muito mimado por minha mãe, e tinha muita companhia feminina, e como tínhamos poucas camas tocou a VAL. dormir comigo.
Dormi com muita inocência, somente gostava dessa companhia estranha em minha cama, não atrevia pensar em sexo com esse semantal, pela noite acordo com meu primo me cochando e dizendo Silvete (creio que era alguma das muitas namoradinhas)vou te foder, adorei essa sensação de ser desejado e como hipnotizado fiquei parado com o cu latejando de vontade de ser enrrabado.
A ferramenta era muito grossa tinha uma cabecinha fina ideal para penetrar cabaços como era meu caso, no escuro pude sentir as mãos de meu macho pondo saliva quente no meu cuzinho sedento de rola e segurando por minha cinturinha com força como se fosse os arreios de uma égua.
Meu primo como eu sabia que comia as cabritas e bezerras no curral , colocava os bagua para comer as éguas do pasto e bater uma boa punheta, eu era um manjar para esse macho bruto da roça que não queria ir a escola e sim ficar buscando aventuras e caçando.Minha odisséia sexual-Deflorado aos meus 12 anos por um macho semantal.
Sentia esse alento quente de sua boca em meu pescoço querendo dominar-me, com seus peitorais bem defino, músculos forjado no campo, creio por suas actividades físicas, senti que ele já tinha me desnudado quando dormia.
Em um golpe colocou a cabeça dessa giba no meu rego e comecei a sentir uma pressão muito forte, ele me acariciava não queria perder sua caça.
A cabeça entrou com muita dor, eu não queria decepcionar essa visita tão desejada, coloquei uma mão para controlar a entrada desse monstro, monstro que sentia que era grande, tinha mais ou menos 19 cm, sei porque medi com minha mão.
No outro dia fui na mochila da escola e confirmei na régua de medidas, bem a grossura eu não podia abraçar com minha pequena mão, mas o tesão de um cu faminto por um pinto é imprevisível, como meu macho meu primo viu que estava difícil a entrada desse colosso no meu cu, e eu estava resistindo porque tinha muito medo e desejo, ele fez o que sempre fazia para conseguir com a força o que não podia conseguir naturalmente.
Era muito forte, sabia porque quando ele estudava batia nos outros garotos, tomava a merenda ou doces, nesse momento meu sonho virou pesadelo, VAL. segurou minhas mãos com uma só mão e com a outra tapou minha boca, e me disse:
– SEI QUE É UM VEADINHO, E VOU TE ENRRABAR, MELHOR VOCÊ SE RELAXAR, SERÁ MINHA NOIVA ESSA NOITE, QUERIA TUA IRMA MAS….
Isso em sussurros para que meu irmão que no mesmo quarto dormia como uma pedra depois de um dia de trabalho na roça não acordar.
Senti meu corpo em chama, isso só com a cabeça na entrada do meu cuzinho ainda virgem, ele com pena de mim deixou eu acostumar com esse martírio doloroso e gostoso, e começou a dar movimentos só com a cabeça entrando e saindo.
Senti que meu sangue esquentou e a dor ia sumindo, estava gostando e não desconfiei das intenções dele, mas isso estava só ao inicio, meu primo não ia desistir…
Senti algo me rasgando como se fosse uma estaca de madeira a metade dessa rola estava atolada, como espinhos no meu corpo, tentei gritar não conseguia desesperado mordi a mão de meu primo, chorava de dor.
Como estava agitado ele não fez caso de meus dentes na carne, o importante era me penetrar assim foi até depois de 5 minutos ele dá o ultimo ato sem piedade, com uma estocada certeira, como estava acostumado a fazer com as bezerrinhas.
Penetra toda essa pistola carregada de leite em meu rabo, creio que durou uma eternidade com muita dor e movimento agudos desse mastro enfiado no meu (cuzao).
Senti um liquido quente correr em minhas pernas, não tinha ainda acabado minha desfloraçao, era sangue do meu cuzinho defloradissimo.

VAL. meu macho semental estava eufórico, dava movimentos fortes já tinha dominado sua presa, já não estava de lado, sim estava em cima de mim, tinha que suportar seu peso e não conseguia quase respirar.
Estava constipado e respirava melhor por a boca, mas como ele tapava minha boca, mas o calor desse corpo forte me anestesiava, já a dor não estava tão aguda como antes, sentia raiva, por ser enganado…
Já não tinha muita força porque ele prendeu minhas pernas com suas grossas pernas, usou sua habilidade de cavalgar para segurar-me, e agora estava totalmente enroscado e preso em uma estaca, de repente ele dá movimentos fortes que a cama rugia um pouco, não estava já preocupado com o barulho.
Eu pensei que minha mãe podia acordar e isso seria uma vergonha para mim, começou um movimento frenético de entra e sai, de repente ele se treme e sinto algo quente em minha tripa, dentro de mim perto do umbigo, tinha gozado dentro e no profundo de meu intestino…
Também senti o gozo sair em minhas pernas, e veio uma calma, ele cai em cima de mim, como que arrependido, e em guarda me segurando, sinto que meu cu ainda apertado expulsar o monstro de dentro de mim, seu pinto sai mole e saciado, e em um sussurro me disse:
- ESTOU ARREPENDIDO, E SABE ESSE SEU CAVALO CHUCRO, SE VOCÊ NÃO FIZER ESCÂNDALO E NÃO FALAR ISSO A NINGUÉM, EU VOU DOMÁ-LO E DEIXÁ-LO MANSINHO PARA TI, ESSE É MEU PRESENTE, TUDO CERTO PRIMO?
Ele tirou a mão de minha boca, eu disse:
– DESGRAÇADO.
Virei para o outro lado e tentei dormir com uma dor e com vontade de cagar.

Tinha um cavalo que meu avo me deu no meu aniversário, mas como não tinha dinheiro para pagar a um domador de cavalos, o potro estava já na idade de domar, meu primo como sempre muito vivo, tentou fazer um acordo comigo, eu furioso, mas como Ventania era meu cavalo preferido era um bom negócio para mim, no outro dia acordei com o corpo dolorido como tomasse uma surra, e com um pouco de febre parecia um sonho.
Olhei meu primo já não estava na cama, tinha já escafedido, tonto para nada, sempre fazia negócios com cavalos com defeitos sempre obteria lucro, ele não queria ver minha situação, por isso estilingou.
Minha mãe veio me acordar para ir a escola e me disse:
– VAL. cortou a mão por acidente com um canivete que tinha debaixo do travesseiro, e me disse que manchou de sangue o lençol, tenho que tirar para lavar aproveitar que hoje faz sol… e mandou te avisar que vem buscar Ventania nessa semana para domá-lo, esse seu primo é um bom rapaz …blablabla.
Nesse dia como estava com febre não fui na escola, e não sai do banheiro, meu cu estava aberto, com sorte não me feriu muito.
A semana toda eu sentava de lado, e sobre o sangue meu primo esperto inventou que se cortou com um canivete que sempre andava consigo para cortar fumo de rolo e enrolar na palha de milho para fumar. Nas festas da paróquia sempre estava rodeado de meninas querendo bailar com ele, isso me deixava louco de raiva, antes de uma semana VAL. meu macho semantal veio por meu cavalo…MINHA ODISSÉIA SEXUAL CONTINUA…(levando rola em cima de Ventania II).

Podes seguir todas as respostas a este artigo subscrevendo gratuitamente a RSS 2.0 feed. Também podes deixar um comentário, ou enviar um trackback através do seu site.
Deixe um comentário

XHTML: Pode usar as tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>