O dia que chupei meu amigo

Meu nome é Nicolas e tenho 15 anos, 1,60m e 57 kg, tenho um corpo mais ou menos definido, mas enfim.
Era noite de sábado quando meus pais e os pais de Pedro, resolveram sair para uma festa, quando eu e Pedro tomamos a decisão de dormirmos em sua casa.
Quando chegamos lá, jantamos, cada um foi tomar o seu banho, isso tudo depois que nossos pais haviam saído.
Era um dia abafado e estávamos em seu quarto, os dois sem camisa, deitados em uma cama de casal olhando filmes pornôs.
O dia que chupei meu amigo
Até aí tudo bem, ninguém fazia nada demais até que o filme esquentou e nós também. Começamos a nos despir e bater punheta enquanto olhávamos o filme e conversávamos. Fui chegando mais perto até que me vi perto de Pedro.
O corpo dele era realmente bonito, ele era bem branquinho, com cabelos castanho claro e olhos verdes, corpo bem definido. Logo não me aguentei e comecei a olhá-lo, principalmente para o seu caralho e ele revidava sorrindo.
Logo depois ele pegava em minha mão e guiava em seu caralho fazendo eu pegar o mesmo.

Bem perto dele comecei a punheta-lo e com a outra me masturbar. Em seguida os dois nos cansaramos de joguinhos e fomos logo esquentando.
Depois de ter pego naquele caralho, fiz ele se deitar, sentei um pouco acima de seu pau e fui o beijando. Depois fui descendo cada vez mais passando pelo seu definido tanquinho.
Por fim, cheguei à sua rola, abrindo as pernas dele lhe dando uma lambida da base até a cabeça daquela pica gigantesca, depois a abocanhei e comecei a chupa-la avidamente.
Escutava ele gemer de prazer a cada chupada minha.
Eu descia da cabeça até a base e vice versa. Depois punhetava e chupava ao mesmo tempo enquanto ele segurava minha cabeça me mantendo ali.
Fazia seu caralho chegar na minha garganta, quase ao ponto de me engasgar.
Sentia a porra chegando e engolia deixando correr um pouco no canto da boca. Depois da minha mamada, ele se levantou e me pôs ajoelhado e gozou muito na minha cara, eu saía atrás da porra que saltava lambuzando a minha cara e entrando na minha garganta.

Depois ele dava leves batidas com seu pau no meu rosto e eu sem hesitar aproveitava e dava umas linguadas.
Mais tarde, na calada da noite deitamos e dormimos de conchinha e nus onde ele se encontrava atrás de mim.

Podes seguir todas as respostas a este artigo subscrevendo gratuitamente a RSS 2.0 feed. Também podes deixar um comentário, ou enviar um trackback através do seu site.
1 comentario
  1. Stênio diz:

    Eu quero é rola também!

Deixe um comentário

XHTML: Pode usar as tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>