O meu conto real – a minha musa da internet

Sou um garoto de 17 anos, me chamo Rodrigo, tenho 64 quilos e 1,76 de altura. Pratico ténis, meu corpo é bem trabalhado. Mas não sou o cara mais esportista possível, passo quase metade dos meus dias no computador. Enfim, vamos à história que ocorreu comigo.
Todos já ficaram excitados em situações inesperadas; uma consulta no hospital, na praia, no cinema… e consequentemente, todos nós temos alguma fantasia sexual em um local desses.
No meu caso, a tal fantasia começou pela internet. Conheci uma garota chamada Lenita, pelo twitter. Ela sempre era muito espontânea no que ‘twittava’, e quando mandava fotos, me deixava louco. Ela era linda. Filha de pais ricos, sempre se cuidou muito. Era alta, possuía por volta de 1,70, coxas bem trabalhadas e seios de bom tamanho para uma garota de 16 anos. Com o tempo, fui me aproximando da tal garota. Conversamos pelo msn, e mais tarde já estávamos nos vendo pela webcam… Ela morava em Chapecó, cidade catarinense. eu moro no Pará.O meu conto real - a minha musa da internet
Eis que, nas férias de julho, ela marca uma viajem pra Belém, que fica perto da minha cidade. Ansioso, esperei ela chegar, e no dia de sua chegada fui até o aeroporto. Estava MUITO quente, e quando vi ela chegando com a mala… Não sabia o que dizer. Ela era a mulher mais linda que já havia visto. Seus cabelos castanhos, lisos e longos contrastavam seu rosto lindo, com lábios carnudos e olhos grandes. Demos um abraço caloroso, e ela comentou o quanto estava feliz em me ver. Como ela estava morrendo de fome, partimos para o shopping.
Lá mesmo almoçamos, depois vimos um filme no cinema… E acabamos indo para meu apartamento, numa cidade perto de Belém. Minha irmã tem 25 anos, se chama Rafaela e mora comigo. Rafaela também era amiga da Lenita, e o encontro em Belém foi combinado por nós 3. Ficamos conversando em grupo, e minha irmã foi dormir para trabalhar no outro dia de manhã. Enquanto isso, Lenita e eu ficamos conversando, tínhamos tanto para contar… fomos dormir, cada um em seu quarto. Enquanto isso, eu pensava o quanto ela era gostosa. Um mulherão, eu tinha que aproveitar a chance para comer ela. Esperei até amanhã e fui dormir.
No outro dia, Rafa já tinha ido trabalhar. Acordei e fui pra sala, e encontrei Lenita. Tomei a iniciativa; disse que ela era mais linda pessoalmente. Ela falou, com uma cara sexy, que eu era mais gato pessoalmente, também. Falei algumas coisas no ouvido dela, e ela me deu um beijo no pescoço, tudo bem devagar… Estávamos no sofá, nos pegando. Ela tirou uma camisinha do bolso, e botou no meu. com um sorrisinho, levantou e falou que ia se preparar pra mim… Não conseguia me segurar de tesão, minha pica estava duríssima. Ela chegou com uma camisola transparente, deixando mostrar seu sutiã e calcinha pretos, bem visíveis em contraste com sua pele branca.
Ela me empurrou para o sofá, e começou a tirar minha roupa, enquanto a gente se beijava. depois, tirei a camisola dela, e ela mandou eu fazer ela ser minha escrava. Joguei ela no sofá, e a chamei de safada. tirei a minha cueca, abaixei um pouco sua calcinha, e comecei a lambe-la de quatro… depois coloquei ela deitada de barriga pra cima e segui fazendo um oral nela. Depois ela partiu pra ofensiva e me chupou, enquando eu apalpava seus seios.
Era o momento perfeito, estávamos muito excitados. Ela colocou a camisinha em mim com a boca (Que habilidade!) e falou ‘me come, gostoso!’ apoiei ela de quatro no sofá e meti no cu dela, fazendo ela gemer muito. Por mais incrível que pareca, ela não era mais virgem com 16 anos. Meti forte, ela aguentava muito bem, enquanto se masturbava. Mudamos de posição; deu deitei no sofá, e ela ficou por cima de mim, com as pernas abertas.
Cavalgou muito gostoso, com força, e desfrutou do meu pinto, todos os 19 cm. sua buceta era depilada, com apenas um triângulo em cima do clitóris. Metemos muito, deixei ela louca.
Quando ela teve um orgasmo, se deitou do meu lado e suspirou. Chupei ela mais um pouco, enquanto meti o dedo na sua buceta. Ela ficou louca, e esguichou mais uma vez. Depois, comecei a meter nela de novo, e em pouco tempo gozei na barriga e peitos dela, foi perfeito. Fomos para o banho, e lá ela me fez juras de amor.
Nos três dias seguintes, nos divertimos mais ainda… Depois ela foi embora.
Nossa amizade virtual continuou grande. Pretendo a encontrar novamente, porque com uma musa dessas, não preciso de mais nada… 
* O conto é verídico. Os nomes foram substituídos para preservar nossas identidades.
** Não é uma história de sexo quente e sacanagem o tempo todo, mas me esforcei para escrevê-la, e algumas amigas minhas que leram acharam excitante, portanto, resolvi postá-la.

Podes seguir todas as respostas a este artigo subscrevendo gratuitamente a RSS 2.0 feed. Também podes deixar um comentário, ou enviar um trackback através do seu site.
Deixe um comentário

XHTML: Pode usar as tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>