Primeira vez com um preto-parte 1

Antes de mais vou-me apresentar porque é a primeira vez que estou aqui:
Sou homem, passivo de Portugal, uso sempre lingerie feminina e tomo hormonas femininas para me tornar cada vez mais uma mulher.
E agora o conto:
Na sexta feira saí do trabalho por volta das sete da noite e fui directamente para casa. Jantei, tomei um bom banho e vesti-me com aquela roupa que eu adoro; roupa de mulher.
Primeiro uma lingerie muito sexy, azul, rendada, composta por um soutien com copas de silicone, umas cuecas de fio dental, e um cinto de ligas, com seis ligueiros que prendia umas meias 7/8, pretas com liga larga. Por cima disto um vestido de lycra, preto, justo, justo e curto.Primeira vez com um preto
Pintei os lábios e as unhas de vermelho vivo e estava a verdadeira puta, pronta para levar com uns caralhos valentes pelo cu acima.
Saí para um bar gay e lesbo, onde eu vou todos os fins de semana, porque lá vão homens á procura de companhia para uma noite bem passada, e eu adoro.
Quando lá cheguei encaminhei-me ao bar, onde pedi a minha bebida habitual. O barmen deu-me a bebida e disse que esta era paga por um senhor que se encontrava do outro lado do balcão. Como bem educada que sou fui ter com ele e, dei-lhe um beijo carinhoso na cara para agradecer.
Ele era negro e bastante entroncado. Tinha mãos grandes, finas, mas muito bem tratadas, muito suaves. Olhou para mim, disse-me que se chamava Edmilsson e põs uma mão por dentro do meu vestido, apalpando-me uma nádega. Ao mesmo tempo disse-me que tinha uma coisa grossa e comprida que achava que eu ia gostar de experimentar.
Conversámos um bocado para nos conhecer-mos melhor, e pouco tempo depois, fomos para casa dele. Entramos em casa, e imediatamente nos dirigimos ao quarto onde ele tirou as calças. Não tinha cuecas, e um bacamerte enorme apareceu á frente dos meus olhos. Sentei-me na cama e ele, não perdendo tempo, meteu-a logo na minha boca. Era muito grossa e quase não cabia, mas não desisti e abri mais a boca para ele a poder enterrar mais fundo. Ele percebeu e empurrou-a para dentro, quase até á garganta. E eu chupava-a com muito gosto, cada vez mais.
Á medida que eu a chupava ela ia ficando cada vez mais grossa e mais dura.
Quando ela ficou verdadeiramente dura, ela tirou-a da minha boca e disse-me que a queria enterrar no meu cu. Como isso era, também o que e mais queria, levantei-me, puxei o vestido para cima, tirei as cuecas e deitei-me na cama de barriga para cima. A cama era alta, e como tal, bastou ele pôr-se de joelhos para a verga ficar da mesma altura que a entrada do meu cuzinho. Pedi-lhe só para não meter com força porque nunca tinha levado com nada tão grosso.
Ele passou KY no meu traseiro e meteu um dedo, depois dois. Rodou-os um bocado dentro para lubrificar e encostou a cabeça da piça ao meu cu. Começou a empurrar e a verga começou a entrar.
A cabeça entrava e fazia com que o meu buraquinho se abrisse cada vez mais. Deu uma estocada mais forte e a cabeça entrou toda. Deixou-se estar assim uns segundos e votou á carga. Mais força e a verga recomeçou a entrar. Cada vez que ela entrava mais eu gemia de prazer.
A dada altura, a minha excitação era tanta, que lhe pedi pra meter tudo de uma vez por todas. Ele puxou um bocado para fora, passou mais um pouco de Ky, agarrou-me nas ancas e disse-me:
“Vou-te rebentar toda, minha puta. Tu é que pediste” e, ao dizer isto, de uma só vez enterrou o caralho todo no meu cu, mesmo até aos colhões. Dei um grito de prazer e pedi-lhe para me foder.
(continua)

Minha cunhada é uma delícia

Tudo começou quando minha cunhada veio juntamente com seu namorado, para a casa dos pais, uma pequena fazenda no interior, ela trabalha e mora sozinha na capital Vitória-ES. Era época de Natal ela veio para as festas de fim de ano. Lá eu moro com minha namorada e seus pais, é namorada mesmo, não somos casados ainda, apenas moro e trabalho lá com eles na roça.
Tudo ia bem, churrasco, cerveja, som alto,etc. Mas numa certa noite quando a bagunça toda já tinha passado, estávamos eu sentado do lado da minha cunhada e na nossa frente o namorado dela e minha namorada, os velhos já haviam ido dormir, passava da meia noite, nós jogávamos dominó, bebíamos vinho, altas gargalhadas estávamos muito animados, de repente senti um pé acariciando minhas pernas por baixo da mesa, quando me dei conta vi que era o pé da minha cunhada, fiquei congelado não tive reacção alguma, continuei jogando normalmente.
Lembro como se fosse ontem a roupa que ela usava um vestidinho curto tomara-que-caia, mostrava todo aquele corpo escultural que ela tem.
Ela é linda é descendente alemã, loira do cabelo comprido, olhos azuis, pele bem clara, quase um e oitenta de altura um mulherão!

Durante o jogo lembro que ela falava coisas excitantes para o namorado dela, ele é um gordo, careca metido a bombadão, mas na verdade só tem barriga, ela por sua vez pegava fogo, de repente ela quis se deitar. Chamou seu namorado pra ir com ela mas ele não se tocou que na verdade mesmo, ela queria sexo, o vinho havia subido a cabeça!
Mas o mané preferiu continuar jogando dominó.
Ela pegou o colchão e o arrumou na sala onde eles estavam dormindo desde que chegaram. Daí acabou que fomos todos pra sala assistir filme, o filme era legal, mas quando olhei minha cunhada e seu namorado, adivinha, estavam dormindo!
Chamei a minha namorada, desliguei a TV e fomos pra cama também, no quarto ao lado, cujo a porta dá directo pra sala, eu dormia em um colchão também, e minha namorada na cama de solteiro. Comecei a criar um clima com ela (minha namorada) mas ela estava meio que com raiva de mim por uma coisa que aconteceu anteriormente, não vem ao caso, ela ficou me ignorando, então me deitei no meu colchão, mas cheio de vontade, sabe?
Minha cunhada é uma delícia
A porta estava meio entre aberta, de onde eu estava dava pra escutar minha cunhada se contorcendo no colchão prá lá e pra cá, e o namorado dela virado pro canto.
Foi quando passei a acreditar em coisas do destino, lembrei dos seus pés me acariciando, mas não tinha mencionado a vocês, leitores, que havia sido sem querer, é ela não teve a intenção de fazer aquilo, ela até falou com os outros na mesa, todos levaram na brincadeira e até fizeram piadinha.
Mas fiquei lá deitado e pensando naquilo e nela, ela não saia da minha cabeça.
Nós dois estávamos na mesma situação, minha cunhada doida querendo, e o namorado dela nada, só roncava. Meu coração começou a bater mais forte, vieram milhares de ideias malucas na minha cabeça, imaginei minha mão deslizando naquele corpo maravilhoso, foi quando não aguentei mais.
Me levantei fui até a sala, ligeiro como um gato, me abaixei bem perto do colchão, levei a mão por baixo do lençol, de repente toquei alguma coisa estava escuro não dava para enxergar direito, mas tive a sensação que era bem o meio da bunda, levei a mão bem por baixo do vestido e puxava-o para cima bem devagarzinho, nossa que bundinha deliciosa, toda durinha meus dedos se enterravam subtilmente naquele reguinho, senti sua calcinha fio dental toda enfiada, sentia os pelinhos parecia estar toda arrepiada, quando eu já tinha um dedo tocando sua xoxota, na vontade louca de despi-la de uma vez fiz um movimento mais brusco para tirar a calcinha de lado, e meter o dedo naquela bucetinha suculenta, ela se contorceu, e deu um gemido…
Na hora eu até pensei que ela estava acordada desde o começo e estava até gostando.
Mas deu tudo errado ela resmungava alguma coisa, me assustei, vi que ela estava se levantando, entrei em pânico meu coração disparou, parecia que ia saltar pela boca, na hora eu pensei: “Onde eu tava com a cabeça”.
Depressa antes que ela acendesse a luz, eu voltei para o quarto, não podia fazer um mínimo ruído, virei pro canto fingindo estar dormindo, e esperei pra ver o que aconteceria dali pra frente.
As luzes se acenderam, ela foi até seu namorado e o cutucou para acorda-lo, ele só rolou pro lado e continuou dormindo, e eu atento a tudo o que se passava naquele momento, percebi que ela se aproximou da porta do quarto onde eu estava espiou pelo vão da porta, se virou e foi até o banheiro, naquela hora eu pensei em ir atrás dela e pedir desculpas, cheguei a me levantar, mas com medo de piorar as coisas, eu hesitei, quando ela já retornava pra sala, do meio do corredor ela me viu lá em pé plantado na porta do quarto, e perguntou:
- Que cara é essa?
E eu todo sem jeito respondi:
- Nada não, é sono!
Disfarcei e fui até o banheiro também, fiquei lá um tempão, pasmo, não conseguia pensar em nada, ela me pediu que na volta apagasse a luz da sala.
Tomei coragem e fui de volta pro quarto, quando cheguei na sala para apagar a luz, me deparei com a cena mais incrível da minha vida, quase não acreditei. Minha cunhada deitada no colchão ao lado do seu namorado de costas para mim com o vestido levantado até os seios, e sem calcinha, fingia estar dormindo, parecia estar escrito: “me fode” no seu rostinho lindo. A vida é generosa demais comigo, foi o que eu pensei naquela hora.
Mais do que depressa eu apaguei a luz, e cuidadosamente fui me aproximando, me deitei com ela, segurei seu queixo, e dei o melhor beijo que consegui naquela boca carnuda, mordi seus lábios bem forte, e comecei a enfiar meu pau naquela bucetona deliciosa, com movimentos bem suaves para não acordar o chifrudo bem do nosso lado, foi uma sensação de alivio, e prazer ao mesmo tempo parecia estar delirando, minha boca enchia de água, deu vontade chupar ela todinha, sussurrei em seu ouvido qual era minha intenção, ela respondeu com uma mordidinha no meu lábio.
Me virei e ficamos numa posição parecida com a Meia Nove, me lambuzei meu rosto todo, ela estava toda molhadinha, e eu fazia questão de engolir aquele caldinho gostoso da xoxota dela.
Quando parecia que não dava pra ficar melhor, na hora que voltei a fudê-la com meu pau duro feito aço eu bombava bem no fundo, dava vontade de enfiar até as bolas, foi quando ela segurou meu pau bem forte com uma de suas mãos, puxou para cima, deslizou-o em toda sua bunda, e colocou devagarzinho em seu cu, pareceu adivinhar que eu estava quase gozando, foi a gota d’água, poucas bombadas e eu enchi seu cuzinho de porra, gozei igual um cavalo, afinal agente não devia demorar muito, estávamos dando sopa pro azar.
Foi uma das melhores coisas que já me aconteceu. Minha cunhada sempre me despertou um tesão enorme por ser um pouco mais velha do que eu, apesar de ter apenas 23 anos. Foi assim que fodi a minha cunhada, aquele tipo de mulherão, amo muito.
Acreditem essa é uma história verídica, algumas modificações eu confesso, mas poucas, de qualquer jeito foi uma delicia de experiência!

corno por acaso…

Bom dia senhores, nunca escrevi um conto, mas li vários, e hoje como estou com insónia escreverei.
Vou começar dizendo que me chamo Lindo, sou gato e meio dotado com uns 19 cm, e minha esposa se chama…bem vamos chama-la de Linda porque ela é mesmo gata, pele morena e uma bunda que meu Deus.
Então, o que acontece é que quero ser corno, mas eu não era assim, tudo começou quando minha esposa foi numa viajem aos EUA, para trabalhar e aprender inglês por 2 meses…corno por acaso...
Ela sempre foi fiel e me amava muito como ama até hoje, mas a situação faz o ladrão e lá ela saiu com uns caras, na verdade 5 e deu pra dois deles, ou mais, isso me deixou revoltado, e terminei, mas como eu a amava muito, pesquisei sobre o assunto e de tanto ler relatos de corninhos vi que no fundo até achei bom ela ter mamado um pau alheio e abrir as pernas pra outro….
O tempo passou e depois de um tempo, disse que uma condição para eu voltar seria que ela me contasse como foi, mas ela amenizou muito….pois sei que quando ela abre as pernas se transforma numa puta, curte mamar, rebolar, falar besteira, e goza muito…
Depois de 2 anos de pesquisa abri o jogo e disse que queria ela mamando um estranho com um pau grande e bem safado e ela me prometeu que faria isso no dia seguinte, inclusive iria dar e vir lambuzada embora para provar, mas não fez e até hoje me enrola… mas hoje meio dormindo ela disse que queria dar, ou pra um japonês que ela conhece e voltara ao Japão ou em Curitiba …..
Adorei ouvir isso e agora tenho fé que serei corno de novo, mas dessa vez porque eu quero… postarei mais contos, tomara….
lindalindapr@hotmail.com

Iniciação com o meu dentista

Tudo começou quando eu tinha 15 anos de idade e sempre ia a um dentista perto de casa, eu já era uma mocinhas seios e pernas grossas e uma bela bunda, e como o consultório era de um senhor e seu filho recém formado, o pai passou meu tratamento que era pouca coisa para o filho um rapaz de seus 22 anos chamado Marcio.
Toda vez que eu ia la ele dava um jetinho de esfregar os braços em meus peitos ou deixava alguma coisa cair em minhas pernas chegando a encostar em minha bucetinha.
Certo dia ele ficou entre minhas pernas com seu joelho esfregando na minha bucetinha que ficou toda meladinha, e esfregando o braço em meu seios, fiquei toda arrepiada e mole, sentindo seu hálito em minha boca quase me beijando…
Comecei a sonhar com ele todas as noites e acordava molhadinha.

Certa vez eu fui de mini saia, camiseta e sem sutiã, quando ele me viu entrar pela porta, pude sentir seu tesão em seus olhos, ele me deitou na poltrona e encaixou seu joelho em minha bucetinha, e começou a fazer que estava mexendo e meu dente, umas duas vezes ele roçou meu braço com o volume de suas calças neste dia foi o meu primeiro orgasmo, que nunca mais esqueci.
Eu gosava todas as noites esfregando minha buceta pensando nele.
Entretanto acabei o tratamento, e comecei a namorar um e outros ate que com 17 anos um dos meus namorados me fez mulher, e lógico eu imaginando o dr marcio.
Quando estava com 18 anos e meio tive uma dor de dente fui ao dentista mas para minha surpresa o dr marcio não estava mais la, seu pai me atendeu prontamente, mas me disse que ele havia aberto seu próprio consutorio perto dali.
Tratei logo de descobrir e marcar uma consulta com ele.
No dia marcado la fui eu com uma calça cintura baixa bem justinha uma blusinha curta deixando minha barriga a mostra e a marca do meu biquini aparecendo na lateral da calça, fui atendida por uma moça, e logo fui chamada para sua sala.
Quando ele me viu ele me olho dos pés a cabeça e disse:
- Entre fique a vontade… Paciente nova?
Me colocou na cadeira e foi examinar minha boca deixei meu braço onde ele poderia roçar, e minhas pernas um pouco abertas. Quando ele virou me estiquei para a blusa subir mais que o normal eu via seu volume dentro de sua calça branca.
Ele me disse que era mais limpeza e uma carie, e marcou para outro dia.Iniciação com o meu dentista
No dia marcado fui com um vestidinho de verão uma minuscula calcinha sem sutiã e um tamanquinho de salto alto, toquei varias vezes a campanhia, e nada achei perdi viagem, quando a porta se abre ele me disse:
- Hoje a minha secretaria não vem tem curso… entre, estou terminando com o paciente.
Sentei, depois de 10 minutos ele me chamou apertou minha mão e disse entre. Sentei na cadeira deixando minhas pernas bem a mostra, ele nem sentou já vi seu volume e ele suando…
Quando ele encostou seu dedo em meu dente dei uma mordidinha em sua mão ele riu e continuou. Meu braço estava próximo a sua perna eu não perdi tempo apertei sua perna dizendo que estava doendo, e deixei a mão ali e via que ele não tirava os olhos das minhas pernas e seios…
Abri mais as pernas deixando minha calcinha aparecendo só um pedacinho, ele começou a perder o controle foi quando eu subi a mão e apertei seu pau ele já desceu com sua mão em direcção a minha bucetinha que logo já abri as pernas para receber aquela mão, com a outra mão já puxei seu pescoço para beijar sua boca que foi um beijo delicioso, falei:
- Você me deu o primeiro orgasmo com o joelho, agora quero completo!!!
Ele riu e começou a me beijar e esfregar minha buceta com calcinha e tudo. Eu tirei aquele pinto enorme de dentro da calça e comecei a punhetar, pedi para ele tirar toda a roupa, ele foi ate a porta e colocou a placa de fechado pois tinha marcado aquela hora pois só teria eu como paciente.
Fiquei só de calcinha e tamanco ele todo nu nos beijamos e fui descendo para chupar aquele pinto que tanto sonhei… mal cabia em minha boca!!!
Logo ele tirou minha calcinha e me deitou em sua cadeira e começou a chupar meus pés e foi subindo ate chegar minha bucetinha, e chupou com muita vontade e sabedoria, me fazendo gozar varias vezes.

Ele deitou no chão e pediu para eu sentar em cima, mas não entrava pois era grande eu só tive relação com um cara que o pinto era pequeno, ele foi ajeitando forçando quando começou a entrar tive um orgasmo ai entrou de uma só vez me fazendo gritar….
Ele foi enfiando e tirando, foi ficando gostoso ai eu mesma comecei a rebolar e cavalgar, ele enfiou um dedo no meu cu virgem quando senti seu esperma quente dentro da camisinha gozei também e desfaleci sobre seu peito com seu pau ainda dentro da minha buceta ja arrombada…
Contei tudo sobre mim e meus sonhos com ele, ele me relatou que batia varias punhetas pensando em mim, falei aproveita que agora sou toda sua, ele me disse que estava para ficar noivo, eu fiquei triste mais disse serei sua na hora que quiser , pois também tinha um namoradinho.
Senti seu pau duro dentro de mim novamente, ele me colocou de quatro e socou na minha bucetinha sem dó ate eu gozar novamente, ai ele falou:
- Agora vai se aqui!!!
E postou a cabeça no meu cuzinho virgem, esticou o braço pegou um tubo de vaselina e um de xilocaina, derramou a vaselina e foi forçando.
Comecei a chorar pois doí muito… ele passou um pouco de pomada e foi empurrando quando já estava ate a metade ele puxou de uma vez só contra ele.

Doía tanto que cheguei a mijar de dor, ficamos parados uns minutos eu chorando, ele esfregando sua mão em minha buceta fui relaxando e rebolando.. Quando vi já era eu que pedia para ele foder forte meu cu, quando senti seu jacto encher meu cu de porra quente que ate ardia, ele caiu por cima de mim e ficamos assim um bom tempo.
Me arrumei e me despedi e sempre ele marcava no dia que estaria sozinho… marcava o primeiro horário ate a hora do almoço.

Meu homem fode gostoso

Oi meu nome e Marina Alexandra, tenho 21 anos, sou contadora na cidade de belo horizonte.
Comecei a namorar muito cedo com 14 anos.. Sempre tive os homens que queria pois desde nova sempre fui muito bonita diga-se de passagem então homens lindos nunca foram problemas em minha vida.
Namorei vários desses homens mas nunca cheguei a ir pra cama com eles sentia um forte desejo e muito tesão é claro mas me segurava não sei para quem mas eu fazia isso sempre que o clima esquentava com um cara.
Uma vez quando tinha 17 anos um cara me chamou para sair, ele era lindo todas as garotas da faculdade eram doidas para agarra-lo mas o meu charme ele não resistiu e ficamos, ele me levou a um parque deserto e la o clima ferveu começamos a nos tocar, beijar sem nenhum pudor, então ele falou:
- Vem aqui me dar sua buceta molhada vem meu amor… aquela altura eu já estava toda molhada, chegou a escorrer pelas minhas pernas mas eu resisti e não transei com ele…
Fiz um oral nele e ele em mim, ele tocou minha vagina, lambeu… eu queria dar para ele mas estava sem coragem … ficamos ali nos masturbando ele gozando na minha boca e tudo mais foi maravilhoso o cara ficou gamado em mim queria me comer de qualquer maneira depois desse dia nunca mais o esqueci e creio que também não me esqueceu.
Me casei virgem com Rodrigo eu o amava…Meu homem fode gostoso
Já no carro indo para lua de mel ele sussurrou no meu ouvido você vai gozar, vou-te foder sua safada eu sei que você quer…
Eu fiquei com um tesão tão forte que eu acho que comecei a gozar já no carro só com a imaginação e os carinhos dele.
Quando chegamos no hotel ele já foi tirando a sua roupa e me ajudando a tirar meu vestido seu caralho já estava duro era um belo pau aiiiii…… quase morri de tanto tesão quando vi.
Então ele me perguntou:
- Então linda o que você quer???

Eu respondi:
- Quero tudo e muito mais!!!
Mas ao mesmo tempo estava com muito medo de doer então ele veio ate a mim e me encostou na parede levantou uma das minhas pernas e disse:
- Agora você vai ver o que é gozar e meter gostoso ….
Então ele me beijou bem molhado e passou a língua rapidamente em minha buceta e com toda a força enfiou de uma vez o pau eu senti dor mas o prazer foi maior ele começou a bombar em mim…
uhhmmm com muita força sem parar ele gemia tão gostoso e eu gritava de prazer assim:
- Vai enfiaaaaaaaa, tudoooo mete gostoso ai quando ele tirou o pau e me virou de costas sem pedir licença e penetrou por traz eu gozei violentamente como nunca gritei:
- aiiiiiaiaiaiaiia to gozando to gozando…

Ai ele disse com a voz grossa sem conseguir pronunciar as palavras direito:
- Vai to gozando também mete ..
Ele gozou muiuuiiitooo mas o pau dele continuou duro.
Como era minha primeira vez senti um pouco de dor e resolvi dar um tempo fazendo um oral que ele jamais iria esquecer….
Ele gritava, gemia, foi então que gozou na minha boca na minha cara e me fez lamber.
Resolvemos dormir.
Quando acordamos o Rodrigo teve uma ideia ousada mas deliciosa…
Ele me convidou para irmos a uma boate ali perto para dançar mas logo fui imaginando o que ele queria…
Chegando la na tal boate eu percebi que não era uma casa de swing como eu tinha imaginado ai ficou ainda mais excitante pois ia ser proibido…
Logo que entramos começamos a beber e nos beijar ousadamente e um cara ficou nos olhando e eu percebi que conhecia aquele cara de algum lugar mas não dei importância o que importava era o meu homem.
Fomos nos afastando para um local mais escuro que tinha la…
O cara veio discretamente atrás de nos eu estava incomodada mas não falei nada pro Rodrigo.
Rodrigo logo começou a me beijar chupar meus seios ele me mandou ficar de joelhos e chupar o pau dele ate o final, quando eu olhei de lado vi o tal cara que estava nos seguindo ele era o rapaz da faculdade que fiquei na época que era solteira…
Então foi ai que eu caprichei na chupada e ele ficou me olhando e passando a mão no pau dele.

O Rodrigo me puxou pelo cabelo e disse:
- Agora vou te foder Marina minha gostosa!!!
Fiquei de 4 para ele… socou sem dó em mim e o outro homem ficou se masturbando ali próximo escondido.
Eu fazia caras e bocas as vezes dava uns gritinhos… gozei varias e varias vezes quando falei vou gozar de novo meu marido disse:
- Vamos gozar junto de novo!!!
E o cara ficou ali nos olhando e gozou também eu me deliciei vendo meu marido e um ex gozando juntos por mim foi maravilhoso…
Depois quando chegamos no hotel o Rodrigo falou assim:
- Amor você viu aquele otario nos olhando na boate??
E eu disse::
- Eu não amor só tenho olhos para você!!
Depois disso nunca mais vi o rapaz da faculdade…
Mas meu marido vejo todo dia e de maneira deliciosa.