Sexo com minha irma na cadeia

Há alguns anos que já não via a minha irmã Judith, na ultima vez ela tinha 12 anos, mas no ano passado ela veio me visitar na prisão em Julho, fiquei muito contente e me espantei em vê-la agora com 19 anos, linda, loira, olhos grandes…
Eu já estava a 5 anos sem fazer sexo com uma mulher e logo depois de sua saída comecei a lembrar de seu corpo até que que masturbei pensando nela, fiquei meio apreensivo, pois ela é minha irmã, apesar de ser só por parte de pai.
Uns 2 meses após isso, em Outubro de 2008 ela voltou a me visitar, chegou usando um vestido muito agarrado e não usava sutiã…
Logo ao cumprimentar ela fiquei excitado mas disfarcei, ela me trouxe algumas coisas que eu guardei. Conversamos bastante e almoçamos, depois deixei ela na minha cela e fui fumar um cigarro no pátio. Ela dizia estar com dor de cabeça então deixei-a e mandei-a descansar na minha cama e fui procurar o carcereiro para arranjar um remédio para ela…
Demorei um pouco, fumei um cigarro e quando voltei ela estava deitada de bruços. Fiquei pasmado em suas coxas, branquinhas, meu pau voltou a crescer… Ela me viu e pediu para me sentar ao seu lado e ao entregar o remédio ela me segurou pela mão, e colocou-ma em sua barriga dizendo:
- Olha como estou quente…
sexo com minha irmã na cadeia
Eu já respondi logo:
- Não faz assim!!! Eu estou seco já faz tempo…
Ela me respondeu:
- Hoje eu vou te tirar desta secura…
E foi-me puxando pelo pescoço e me beijando. Eu não falei nada, o pau latejava e ela tirou o vestido de uma só vez… Vestia uma miniatura de calcinha preta atolada em seu bumbum…
Depois ela me pediu para tirar a camisa… veio até mim e ela mesma tirou minha calça.
Subindo em cima de mim começou a esfregar seu seio em meu pau conduziu-o até à boca. No auge do tesão que eu estava, não aguentei e gozei em sua boca!!!
Ela logo de seguida cuspiu em minha camisa, limpou o rosto e se deitou…
Meu pau ainda estava mole, ela tirou a calcinha e disse:
- Vem você agora!
Eu fui logo de boca em seu clitóris, rosado e macio estava inchado e muito molhado… eu me deliciei passando minha língua enquanto meu pau crescia novamente, ela me segurou pelas orelhas e esfregou minha cara com força na buceta… eu percebi que ela estava tendo o seu primeiro orgasmo.
Após o extasie, ela se pôs de 4 e disse:
- Agora enterra, mas com carinho e me fode bem devagar e gostoso…
Num vai e vem devagar fui acelerando e da maneira que ela rebolava suavemente percebi que ela gostava de sentir estocadas fundas e lentas…. e fiz como ela gostava. Então ela levou a mão ao clitóris e começou a massaja-lo durante a penetração… eu aumentei a velocidade das estocadas e ela gozou novamente… Mas eu desta vez me segurei!!!
Ela deitou-se respirando com força e pediu-me para deitar também.
Aí ela subiu em cima de mim e sem deixar eu me movimentar, ela apenas com a buceta num rebolar frenético massajava meu pau eu apertava o bico dos seus seios ao de leve e chupava-os…
Estivemos assim um bocado e quando ela gozou eu também explodi…
Ficamos deitados um ao lado do outro, ela me deu um forte beijo e disse obrigada. Levantou-se e vestiu-se. Depois abraçamos-nos e ela foi embora.
Agora estou em liberdade condicional e vi ela no mês passado quando…, bom essa parte fica para outro dia, abraços…
weberty

Podes seguir todas as respostas a este artigo subscrevendo gratuitamente a RSS 2.0 feed. Também podes deixar um comentário, ou enviar um trackback através do seu site.
1 comentario
  1. Mayele diz:

    Gostei do teu conto.

    espero um dia fazer o mesmo para mim sentir o gosto duma Irmã

Deixe um comentário

XHTML: Pode usar as tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>