Sexo na praia

Adoro o verão e adoro foder!!! A Coelhinha gosta de sentir aquela aragem fresca de começo de noite, de passear na praia, de correr os bares e de saltar nas dunas… gosta do cheiro a maresia e da humidade junto à costa… Mais húmido???? Ai, mais húmido só a minha coninha, a minha ratinha quente e húmida 😉
A Coelhinha ainda não tinha revelado mas na verdade tem fetishes com homens mais velhos… gosto de ver vídeos de homens velhos a foder moças novas… gosto de ver o entusiasmo com que aqueles cabrões estroncam uma bela rata com o sexo na praiacaralho duro de prazer…
Andava assim numas saídas com o Sr.J, menino de uns 40 anos, era simpático, bonito e tinha um charme estranho, dava-me vontade de o agarrar, de o embaraçar em frente a toda a gente, de o devorar de beijos, de lhe passar as mãos pelas calças e sentir o volume do caralho a crescer… E ele gostava, a Coelhinha é atrevida e não passava assim despercebida… 🙂
Um dia, ao final da tarde, depois de um café na esplanada do costume, resolvemos passear pelas dunas… Estávamos amuados, já não me lembro bem porquê… acho que um certo ciume parvo… mas o facto é a páginas tantas fartei-me de o ouvir e impus-me: E se nos deixássemos de merdas e me comesses já aqui???
O Sr. J gostava de desafios, mas assim, ao ar livre, com algumas pessoas ainda na praia a aproveitarem os últimos raios de sol… Bem, antes de ouvir um não, desatei e correr enquanto lhe gritava: Quando me apanhares faço-te um broche e dos melhores!!!!
Ele correu atrás de mim desenfreado… agarrou-me pouco depois… e disse-me: Então!!! Tens alguma nova teoria de como fazer um bom broche é???
A Coelhinha não respondeu, arrastou-o para o meio das dunas… baixei-me, saquei aquele forte caralho já calejado de comer muitas ratas, e comecei a chupa-lo que nem uma putinha nova… não o agarrava com as mãos, apenas a boca trabalhava, sentia a cabeça do seu cacete a bater na minha garganta, ele socava-me a boca… fugia dele cuspia-lhe em cima e voltava a enfia-lo pela garganta funda… de vez em quando olhava-o, via aquelas veias salientes a bombar, como se fosse um caralho de 20 anos… 🙂
Sentia-me molhada… arredei o fio dental, virei-lhe o cuzinho de pé e enfiei eu mesma aquele mastro na minha cona a escaldar… O Sr.J agarrou-me nas ancas e fodia-me ardentemente, ora depressa em estocadas que me faziam gemer, ora devagar levando as mãos ás minhas tetinhas que já se encontravam fora da camisola, de bicos firmes ao vento…
Sentou-se na areia… sem sair de dentro de mim e eu em cima dele, esfregava a ratinha naquele mastro… mexia-lhe nos colhões, aquelas bolinhas estavam duras até mais não!!! 😉
Vi então que não muito longe dali dois casais de namorados nos observavam… beijavam-se e embrulhavam-se enquanto nos viam ali a foder que nem loucos… entusiasmei-me com o facto de saber que alguém estava a apreciar a nossa foda…:)
Pedi ao Sr.J que me puxasse os biquinhos das mamas e enquanto eu o fodia sem parar, coçava os meu grelinho com as mãos… e, vim-me assim livremente… enquanto gritava: Fode-me esta cona toda, seu porco nojento!!!!
Quando saí de cima do Sr.J ele tinha o caralho todo sujo do meu belo suco… ajoelhei-me na areia de cuzinho virado para “os nossos observadores” e tratei de o fazer esporrar-se abundantemente…
Ao irmos embora… passando pelos casais de namorados a Coelhinha acabou por dizer em voz alta ao Sr.J.: Hoje a festa foi nossa… amanhã deviamos ser nós a abservar
Será que alguém levou a Coelhinha a sério???? Não cheguei a tirar isso a limpo, no dia seguinte estava a muitos Kms dali…
Mas esta não foi aventura única… a Coelhinha e o Sr.J acabaram por apanhar um certo gosto à praia, à areia e a serem observados… 😉

Podes seguir todas as respostas a este artigo subscrevendo gratuitamente a RSS 2.0 feed. Também podes deixar um comentário, ou enviar um trackback através do seu site.
Deixe um comentário

XHTML: Pode usar as tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>