Trepadinha no carro

Sou assumidamente contra traição, mas estes dias aconteceu algo que colocou à prova…
Minha amiga e eu fomos ao nosso bar preferido para ouvir uma musica e paquerar também…
Lá estávamos nós e sentimos vontade de fumar, mas não tínhamos com o que acender, então prontamente o cara da mesa ao lado (que chamarei de Flávio),ofereceu seu isqueiro, aceitamos e começamos a conversar e ele veio sentar em nossa mesa. A essa altura eu estava ficando com um rapaz e minha amiga conversava e ficava com o Flávio que é casado.

A noite acabou e Flávio nos ofereceu carona, no começo não queria aceitar pelo fato dele ser casado, mas minha amiga me convenceu…
Como Flávio morava mais perto de mim, deixamos minha amiga primeiro e seguimos…
No caminho, ele começou a me elogiar e me cantar…Eu achando tudo aquilo uma loucura e ao mesmo tempo excitante, decidi cortar as investidas dele, o que foi em vão pois ele não desistiu…
Quando chegamos na porta do meu condomínio, fui despedir-me e agradecer a carona…
Flávio agarrou meus cabelos e me tascou um beijo de língua e me prendia nos braços dele, de maneira que não resisti e beijei também…
Na primeira oportunidade me soltei e saí do carro…Aquele episódio não iria me deixar dormir.

No dia seguinte, fomos ao bar novamente, minha amiga, meu ficante e eu…Quando menos espero, Flávio aparece em minha frente, me comendo com os olhos, minha amiga o tinha convidado…
Lógico que a presença de Flávio me perturbava, pois a cena do carro não me saía da cabeça e para piorar o meu ficante e minha amiga insistiam em sair da mesa ao mesmo tempo, fazendo com que assim ficássemos, Flávio e eu sozinhos, facto que ele aproveitava para me cantar e me apalpar por baixo da mesa…
Dizia que estava se segurando para não me atacar ali.
Enfim a noite acabou e ele novamente nos ofereceu carona, que prontamente aceitei.Trepadinha no carro
Deixamos minha amiga em casa, mas quando desci do carro para passar para o banco da frente vi eles se pegando dentro do carro e interrompi, pois havia decidido que naquela noite Flávio seria meu.
Me despedi da minha amiga que de nada desconfiou, entrei no carro e mantive o silencio e o aspecto enfurecido… Flávio perguntava o que eu tinha, mas eu não respondia…
Foi quando ele deslizou a mão em minha coxa e foi subindo… enquanto ele dirigia, não esbocei nenhuma acção… e ele continuou subindo a mão até chegar na minha bucetinha, ele alisava, apertava…
Até que ele sentiu que fiquei molhadinha…

Ele desviou o caminho e entrou numa rua deserta, parou o carro, desabotoou a calça dele e a minha, afastou minha calcinha (que vesti já na má intenção) e meteu dois dedos inteiros em minha bucetinha.
Dei um gemido grande de tesão e comecei a punhetar o pau do Flávio que já estava duro… Ele me puxou para cima dele no banco do motorista…
Sentei no caralho dele e comecei a galopar gostoso, ele sugava meus seios, mordia-os, me dava uns tapinhas na bunda e na cara e me chamava de sua puta, mas a posição não favorecia a penetração e a mulher dele o esperava em casa…
Então demos uma rapidinha, essa trepadinha no carro e saímos em direcção a minha casa…
Flávio diz que quer me comer direito em um motel, para me fazer urrar de tesão até pedir piedade a ele..
.
E no que depender de mim, isso tudo vai acontecer… e então voltarei para contar para vocês! Beijos.

Podes seguir todas as respostas a este artigo subscrevendo gratuitamente a RSS 2.0 feed. Também podes deixar um comentário, ou enviar um trackback através do seu site.
Deixe um comentário

XHTML: Pode usar as tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>